Aracaju, 18 de outubro de 2021

Profissionais de Engenharia apresentam contribuições para o Plano de Desenvolvimento Sustentável de Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O papel transformador da engenharia na indução do crescimento econômico e social de Sergipe norteou o debate promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea-SE) sobre o Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES). O documento elaborado pela Assembleia Legislativa foi apresentado e discutido junto aos profissionais do Sistema Confea/Crea/Mútua na noite de quarta-feira (29) na sede da AEASE.

O presidente do Crea-SE, engenheiro civil, Jorge Roberto Silveira parabenizou o presidente da Alese, deputado estadual, Luciano Bispo pela elaboração do PDES. “Podemos afirmar que o documento é um Plano Diretor do Estado, o qual mapeia com base em dados estatísticos e informações, as potencialidades econômicas de cada região e apresenta propostas e metas para a evolução e fortalecimento dos setores produtivos, mostrando como o Estado pode crescer e traçar suas ações”, disse.

O Plano traz um diagnóstico preciso de vários segmentos e ações que envolvem a Engenharia, a exemplo do agronegócio, planejamento e execução de obras como estradas, edifícios, aeroportos, barragens, pontes, sistema de abastecimento de água e tratamento de esgotos, ferrovias. “A Engenharia está diretamente ligada ao desenvolvimento, por isso os profissionais do Sistema não poderiam ficar fora dessa discussão. O debate foi bastante construtivo e várias propostas foram apresentadas”, enfatiza o presidente, Jorge Roberto Silveira.

O presidente da Alese, Luciano Bispo agradeceu a oportunidade de apresentar e discutir o Plano de Desenvolvimento aos profissionais da Engenharia. “Foi um encontro muito produtivo, com troca de informações e sugestões que enriqueceu nossos estudos. Só tenho a agradecer pelas importantes contribuições”, enfatizou Bispo.

Em sua apresentação, o coordenador do PDES, Marcelo Barberino reforçou que os segmentos econômicos analisados abarcam todas as modalidades da Engenharia e destacou a importância da agricultura e da construção civil para o desenvolvimento do Estado. O economista Fernando Carvalho também salientou que a importância do profissional de Engenharia não se limita ao ponto de vista da obra ou o quanto ele gera de recursos e dividendos para o Estado, mas sim como elemento humano transformador da sociedade.

O evento contou com a presença do diretor geral da Mútua-SE (Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea), engenheiro civil, Ronald Vieira Donald que parabenizou o Crea-SE por colocar a engenharia no centro das discussões que envolvem políticas públicas, investimentos e o futuro dos segmentos produtivos nas áreas pública e privada. Donald também parabenizou o presidente da Alese pela promoção do PDES.

O debate teve a participação de profissionais da engenharia, conselheiros, representantes de entidades de classe, lideranças do Sistema Confea/Crea/Mútua e assessores da Alese e do Crea-SE.

Foto assessoria

Por Iris Valéria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Mais de 10 milhões ainda não sacaram fundo do PIS-Pasep
Aracajuanos mergulham no universo percussivo cultural do sábado
Homem é preso suspeito de agredir a enteada com chutes em Socorro
Adepol/SE lamenta a morte do delegado de Polícia Marcelo Hercos