Aracaju, 21 de outubro de 2021

Risco de perda de memória após fazer cocô pode ocorrer em qualquer pessoa: saiba como prevenir

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Dra. Andréia Braga

É isso mesmo que você está lendo?

Recentemente na China uma senhora idosa que estava há alguns dias se queixando de constipação, decidiu ir ao banheiro para assim realizar suas necessidades fisiológicas como de costume.

O que a pobre senhora não imaginava que após ali não lembraria mais de nada, mesmo assim sem saber do risco que corria continuou na sua angustiante vontade de fazer cocô.

Durante o processo fisiológico em que exigiu da mesma um esforço físico maior, logo após não lembrava mais nada, o filho percebendo a perda de memória da mãe e decidiu levá-la até o pronto socorro para saber o que estava de fato acontecendo.

Já no hospital descobriu-se que a então amnésia sofrida por sua mãe poderia ser explicada da seguinte forma: Cientificamente, quando fazemos um esforço físico excessivo, podemos ter desmaios e a perda de consciência, fato que ocorre conforme especialistas, devido a uma elevação na frequência cardíaca e na pressão arterial, logo em seguida tendo uma queda rápida, fazendo com que tenhamos uma redução temporária de fluxo sanguíneo para o cérebro.

No caso da senhora acima citada existe uma maior probabilidade devido esse fato ocorrer com maior frequência em pessoas idosas.

Mas se você quer evitar passar por isso, deve ficar atento as seguintes recomendações: não fique muito tempo sem se hidratar ou ir ao banheiro assim evitará uma constipação e logicamente não terá que fazer grandes esforços para realizar suas necessidades ficológicas e não perdera sua memória. Fica ai a nossa dica de saúde.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara
Com 6ª alta consecutiva, preço da gasolina já está 12% mais caro nas primeiras semanas de outubro