Aracaju, 23 de outubro de 2021

PMA viabiliza adoção de animais de grande porte apreendidos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O serviço realizado pela Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) no Centro de Apreensão de Animais, da Prefeitura de Aracaju, além de executar a captura de animais de grande porte, como equinos e bovinos, soltos ou abandonados em vias públicas e cuidar dos mesmos, viabiliza a adoção, caso os tutores não façam contato para recuperação.

Localizado no bairro 18 do Forte, o Centro abriga os animais apreendidos após denúncias ou mesmo por meio de rondas realizadas rotineiramente. No local, o estado físico do animal é avaliado por um veterinário, e os sadios são levados para um pasto, onde aguardam por seus responsáveis, recebendo alimentação e água.

No entanto, como explica o diretor de Espaços Públicos e Abastecimento da empresa municipal, Bira Rabelo, transcorridos 15 dias, após a captura, se o tutor não fizer contato para resgatar o animal, automaticamente, o Centro cuida para viabilizar a adoção daqueles que estão sadios.

“Existe, inclusive, uma fila de espera para adoção porque nem todos os animais que apreendemos estão em condições de serem adotados. Muitas vezes, chegam tão desgastados que nem mesmo conseguem sobreviver por muito tempo, depois que são capturados. Mas, como contamos com veterinário e todos que são apreendidos recebem cuidado, tratamos de abrir para essa adoção responsável, quando é possível”, frisa Bira.

Um critério estabelecido para que seja disponibilizada a adoção é que o interessado em adotar não seja residente de Aracaju e municípios que circundam a capital (São Cristóvão, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro).

“Isso porque cerca de 90% dos animais que doávamos para pessoas que moram em Aracaju ou em algum desses municípios acabavam voltavam para a rua, depois de um tempo”, salienta o diretor.

Seguindo o critério primordial, o interessado, munido de documento de identificação e comprovante de residência, dá entrada no protocolo de adoção, na Diretoria de Espaços Públicos e Abastecimento da Emsurb, e aguarda o contato das equipes, que será feito quando houver um animal disponível.

Captura e recuperação do animal

De acordo com a Lei Municipal n° 2380, de 14 de maio de 1996, é proibido e será apreendido todo e qualquer animal solto nas vias e logradouros públicos e locais de livre acesso ao público. A legislação prevê ainda que o proprietário do animal está sujeito ao pagamento das despesas referentes à apreensão.

A atuação das equipes de captura funciona 24 horas por dia, e a população pode contribuir com esse serviço. Para informar ou denunciar sobre animais soltos ou abandonados nas vias públicas de Aracaju, basta manter contato com a equipe de Centro de Apreensão pelo 99151-0315 ou ainda por meio da Ouvidoria da Emsurb, no número 3021-9908, de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 17h.

Este ano, até o último dia 23, foram apreendidos 825 animais, sendo que, cerca de 98% deles foram resgatados por seus tutores.

Para obter o animal de volta, o órgão cobra uma taxa de apreensão no valor de R$100, que engloba a despesa com transporte, assim como uma diária de R$60. Se o animal precisar de tratamento médico, outra taxa, no valor de R$60, é acrescida. No Centro de Apreensão os animais ficam à disposição para serem resgatados pelos proprietários por um prazo de 15 dias.

Foto Sérgio Silva

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Polícia Civil de Estância realiza quatro prisões por tráfico de drogas no município
Aracaju suspende vacinação contra Covid durante o fim de semana 
Empresa ceramista sergipana inicia vendas e retoma fábrica
Terceiro sorteio da mega-semana da sorte pode pagar R$ 26,5 milhões neste sábado (23/10)