Aracaju, 20 de outubro de 2021

PC atua na garantia dos direitos das pessoas com deficiência em Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No dia 11 de outubro, celebra-se o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Física, instituído inicialmente pela Lei nº 2.795/1981 de São Paulo e expandido, em seguida, para todo o país. A data tem como objetivo levar sociedade à reflexão sobre a importância da conscientização sobre os direitos das pessoas com necessidades especiais. A pessoa com deficiência detém impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual, e sensorial, o que acaba dificultando a participação plena na sociedade.

O delegado João Moreira destacou que a data também tem o objetivo de reforçar a necessidade da implementação de políticas públicas para as pessoas com deficiência. “Além disso, é uma data que visa demonstrar a urgência na implementação de políticas públicas concretas destinadas à garantia de uma existência digna a esse grupo considerado por lei como vulnerável, proporcionando acessibilidade, participação, ou seja, inclusão social e igualdade perante os demais membros da comunidade”, enfatizou.

Em Sergipe, o Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), por meio da Delegacia Especial de Atendimento a Pessoas com Deficiência (DEAIPD), tem intensificado as ações de proteção dos direitos desses cidadãos, buscando o foco preventivo, com destaque para a mediação de conflitos, quando possível, e fortalecendo também a repressão criminal. A unidade tem atuado com diligências nas denúncias recebidas, com a instauração de inquéritos policiais e o registro de termos de ocorrência circunstanciados.

“As atividades continuarão em evidência, uma vez que a participação das pessoas com necessidades especiais na sociedade é imprescindível para todos, fortalecendo a comunidade, com contribuições, trabalhos e experiências valorosas, devendo esta, por sua vez, buscar cada dia mais instrumentos de inclusão”, acrescentou o delegado João Moreira, da DEAIPD.

Conforme o delegado, as leis 7.853/1989 e 13.146/2015 (Estatuto das Pessoas com Deficiência) garantem grande apoio a esses cidadãos, reprimindo condutas criminosas e discriminatórias em geral. “Cabe a todos o pertinente respeito ao semelhante e estando a delegacia a postos para coibir abusos, investigar desvios de conduta que firam a legislação. Para tanto, encontram-se disponíveis canais de atendimento, o 181, a própria unidade policial, como também as instituições parceiras, como Ministério Público, para denúncias”, finalizou João Moreira.

Fonte e foto SSP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Simula Enem aplicado presencialmente em todos polos Preuni
Belivaldo mostra o “dever de casa” que fez nas contas do Estado para “Sergipe avançar”
18 anos do Bolsa Família são destacados pelo deputado João Daniel em sessão da Câmara
Com 6ª alta consecutiva, preço da gasolina já está 12% mais caro nas primeiras semanas de outubro