Aracaju, 1 de dezembro de 2021

Imóveis abandonados no centro de Estância – atraso à “cidade jardim”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Os moradores da Rua da Boa Viagem vivem amedrontados em sair às portas, devido esses imóveis estarem abandonados  (Foto: Atribuna Cultural)

A Rua da Boa Viagem, como ainda é conhecida por todos na cidade de Estância, não é mais a mesma, aquela, que outrora, foi uma das mais agitadas e frequentadas deste município nos fins de semanas e nos períodos festivos e de feriados. A nata da sociedade estanciana era quem mais movimentada a “Boa Viagem”.

Na época que esses clubes estavam em atividades, quem não frequentava o Campo do Estanciano nos fins de semanas, para assistir aos jogos do seu clube, que sempre estava participando dos campeonatos de futebol do Estado, tinha a oportunidade, isso, quem era sócio ou filho de bancário, de usufruir das atrações que a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) oferecia a esse público. Quanto ao Clube do Cruzeiro, este geralmente funcionava somente à noite, com suas discotecas ou músicas ao vivo, tocadas por conjuntos musicais famosos naquele tempo como Los Guaranys, Unidos em Ritmos, Estação da Luz e outros que estavam em sucesso.

Era na Rua da Boa Viagem que existiam e funcionavam esses clubes, instituições da iniciativa privada que movimentavam esta Rua, e que hoje ela encontra-se esquecida, devido a estes imóveis que se encontram abandonados.

O prédio do inesquecível Clube do Cruzeiro foi transformado com verbas federais, na atual Casa da Cultura Desembargador Manoel Pascoal Nabuco D’Ávila, que hoje, este prédio moderno e com vidraças longas, lamentavelmente não passa de um “elefante branco”, esquecido e largado pelo poder público municipal.

Ao lado do Cruzeiro, está o Campo do Estanciano, também esquecido e os matos já ultrapassando seus muros. O campo encontra-se com ações judiciais impetradas pelo Hospital Regional Amparo de Maria, que alega ser seu esse imóvel tradicional. Enquanto que, o único time profissional em atividade, o Estanciano, vive atrás de espaço na cidade, para realizar seus treinos.

Quanto ao prédio da AABB, ele também foi largado pela Fundação Banco do Brasil, e somente encontra-se servindo para sujeiras e espaço para os vândalos usarem para o que bem lhe agradar.

Essa é a pura realidade e o retrato atual da Rua da Boa Viagem, um local, no qual seus habitantes já viram bons momentos passados nos clubes que se estendem nela, e que hoje só existem suas lembranças.

Por Magno de Jesus

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Construtora Celi e Valor Imobiliária lançam espaço na CasaCor Sergipe
Rodrigo Valadares é eleito a Tesoureiro Nacional do PTB
Transparência do município de Capela obtém nota máxima em avaliação do TCE
Estado e parceiros definem rota turístico-religiosa de Santa Dulce dos Pobres em Sergipe