Aracaju, 5 de dezembro de 2021

Hospital Renascença está há mais de 60 dias sem lesões por pressão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A lesão por pressão (LPP) é uma das principais adversidades na assistência à saúde e impacta negativamente na segurança do paciente. No contexto atual, da pandemia da Covid-19, novos desafios surgiram e diversas estratégias assistenciais foram implementadas pelos profissionais de enfermagem. Durante os meses de agosto e setembro de 2021, o Hospital Renascença reduziu  a  incidência de LPP para 0%  na unidade de internamento clínico com perfil de pacientes de alta dependência, aqueles com risco alto para o desenvolvimento de LPP, obtendo assim, 60 dias sem lesões.

Ter o registro dessa estatística significa que reduz as chances de infecção e diminui o tempo de internação do paciente, além de o fato mostrar que ter uma equipe multiprofissional eficiente e preparada faz diferença. A enfermeira estomaterapeuta e coordenadora da comissão de pele, Daniele Amorim, juntamente com a coordenadora de internamento, Flávia Moura, têm presenciado diariamente o cuidado a esses pacientes e explica sobre os desafios enfrentados. De acordo com a profissional,”É necessário reforçar a importância de treinamentos da equipe de enfermagem sobre medidas de prevenção e tratamento de LPP, assim como atualização científica de protocolos e boas práticas clínicas”, explica Danielle.

A equipe assistencial de enfermagem do Renascença, diariamente, monitora essas ações na busca de um cuidado seguro e livre de danos para os clientes. Algumas estratégias foram reforçadas como: mudança de cultura organizacional engajando equipe utilizando da ferramenta da comunicação efetiva; Treinamento das Lideranças; Treinamento sobre medidas de prevenção e tratamento de lesão por pressão utilizando metodologias ativas; Planejamento da assistência de enfermagem a pacientes com risco de desenvolvimento de lesões; Além de atualização de protocolos com inserção de coberturas tecnológicas e da criação de checklists de monitoramento da aplicabilidade dos protocolos.

O que é lesão por pressão

A lesão por pressão é um dano localizado na pele e/ou tecidos moles subjacentes, geralmente, sobre uma proeminência óssea ou relacionada ao uso de dispositivo médico ou a outro artefato, provocadas pela interrupção do fornecimento de sangue para a área. A lesão pode se apresentar em pele íntegra ou como úlcera aberta e pode ser dolorosa.Ocorre como resultado da pressão intensa e/ou prolongada em combinação com o cisalhamento. A tolerância do tecido mole à pressão e ao cisalhamento pode também ser afetada pelo microclima, nutrição, perfusão, comorbidades e pela sua condição.

Atualmente o termo lesão por pressão pode ser aplicado a qualquer lesão cutânea provocada pela exposição da pele a uma combinação de fatores físicos incluindo pressão, fricção, cisalhamento e umidade. São também denominadas popularmente e de forma inadequada de úlcera de decúbito e escaras. Seus índices de prevalência e incidência têm aumentado, embora existam poucos trabalhos sobre incidência e prevalência de lesão por pressão no Brasil, um estudo realizado em um hospital geral universitário evidenciou uma incidência de 39,81%. O que reforça a importância do Renascença ter zerado por mais de 60 dias casos assim.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Alessandro protocola novo pedido para instalação de CPI sobre Orçamento Secreto
Valadares Filho reeleito presidente estadual do PSB e Rogério exalta aliança em construção com o PT para um projeto forte
Natal Iluminado: programação contempla música e oficinas neste sábado. São mais de 4,5 mi de pontos de luz enfeitando
ABIH-SE promoverá 2ª edição do road show Viva Aracaju