Aracaju, 28 de novembro de 2021

Belivaldo diz que mantém comando da PM,  que respeita os movimentos e avisa: não aceito pressão

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Governador Belivaldo Chagas (PSD) concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira (21) para comentar sobre as informações que estão sendo divulgadas após a criação da Mesa de Negociação dos servidores públicos, troca do comando da PM e sobre as declarações do senador Rogério Carvalho.

Durante a entrevista que concedeu ao programa Impacto da Rádio Jornal, Belivaldo comentou sobre uma informação de que ele teria empurrado um policial militar, durante uma manifestação realizada por integrantes do Movimento Polícia Unida e afirmou que “isso é mentira que eu empurrei polícia. Em  nenhum momento eu empurrei ninguém, o que aconteceu foi que eu, dedo em riste, disse que me respeite. Não adianta  pressão porque não vou conversar com ninguém no meio da rua”.

Ainda sobre o assunto, o governador lamentou que, em vários atos que acontecem em todo o estado, integrantes do Movimento tenha feito, a exemplo do que aconteceu em estância. “É lamentável o que acontece. Respeitamos  o direito das manifestações, mas é preciso entender que eu estou governador do Estado e não posso admitir que se aconteça e que se faça tumulto durante os eventos, afinal é preciso que haja respeito”.

O governador também falou sobre a instalação da Mesa de Negociação, afirmando que ela é composta de servidores preparados e que estão prontos para ouvir as reivindicações, porém segundo ele, “é preciso que haja bom senso. Não  é possível que se coloque em risco o pagamento em dia dos salários dos servidores. Não adianta pressão”, avisou.

Belivaldo Chagas também que falou sobre as declarações feitas por Rogério Carvalho. Para ele, “Rogério Carvalho continua no meu vocabulário, por que não posso esquecer o nome de um senador de Sergipe e que saiu do nosso grupo posso precisar dele por alguma necessidade do estado e não deixarei de procurar procurá-lo garantiu o governador”, disse o governador.

Ainda durante a entrevista, o governador também afirmou que o coronel Marcony Cabral será mantido do comando da Polícia Militar e que ele “fica no cargo até o dia que ele quiser”, afirmou.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha
Senador Alessando Vieira protocola emenda substitutiva para barrar interesses individuais