Aracaju, 28 de novembro de 2021

Laércio defende produção de fertilizantes nacionais para garantir a segurança alimentar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em discurso no Plenário nesta quinta, 21, o deputado federal Laércio Oliveira destacou a riqueza do solo de Sergipe quando o assunto matéria-prima necessária para a produção de fertilizantes. Por outro lado, o Brasil corre o risco de desabastecimento em função da grande dependência de fertilizantes importados. Por isso, o governo federal está criando o Plano Nacional de Fertilizantes. “Apresentei um projeto tem o objetivo de desonerar o setor para estimular a produção nacional, servindo de base para o Plano, para que ele possa trazer medidas concretas para estímulo à produção nacional de fertilizantes, destravando os diversos gargalos existentes”, afirmou o deputado, lembrando ainda que fertilizante é fundamental para a segurança alimentar.

“Estamos hoje passando por um momento dramático por conta da forte elevação dos preços de fertilizantes, além de anúncios de redução de produção na China e Rússia, por conta de crises energéticas, e priorização da destinação dos produtos para o consumo doméstico desses países. Temos ainda a crise política em Belarus, outro grande fornecedor de fertilizantes, e a alta nos custos dos fretes marítimos no mundo todo, contribuindo para uma desarticulação da cadeia de abastecimento, gerando forte elevação dos custos e até mesmo a insegurança do suprimento”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Sergipe, Marcelo Menezes, que acompanhou o deputado em reuniões em Brasília sobre o tema.

Laércio afirmou que Sergipe tem uma posição de destaque nacional na produção ureia, amônia e potássio. Além do que está situada em Sergipe a única mina de produção de potássio do Brasil e também uma unidade de fertilizantes nitrogenados Unigel, e muitas misturadoras que, no conjunto, representam uma importante cadeia econômica do Estado. “Temos reservas minerais e disponibilidade de grande volume de gás natural que poderão viabilizar uma ampliação da oferta de fertilizantes produzidos no Estado”, completou o deputado.

Para tratar sobre o assunto, o deputado e o secretário se reuniram com o presidente da Confederação Nacional de Agricultura João Martins. Eles explicaram que o projeto de lei tem o objetivo de instituir o Programa de Desenvolvimento da Indústria de Fertilizantes, buscando desonerar a produção nacional de fertilizantes e estimular o seu aumento, criando competitividade no setor.

A segunda reunião foi o deputado federal Evair de Melo e Luís Eduardo Pacifici Rangel, assessor da Secretaria Executiva não Ministério da Agricultura, que aprovaram a proposta. E a terceira com o secretário de Competitividade do Ministério da Economia Carlos da Costa, que concordou que é preciso estimular a produção nacional para o país não ficar dependente do produto importado.

Foto assessoria

Por Carla Passos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha
Senador Alessando Vieira protocola emenda substitutiva para barrar interesses individuais