Aracaju, 5 de dezembro de 2021

Procon Aracaju fiscaliza lojas de produtos agropecuários

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Entre segunda (18) e esta sexta-feira, 22, o Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju), que integra a Secretaria da Defesa Social e da Cidadania da Prefeitura de Aracaju, desenvolveu uma série de fiscalizações especiais nas lojas de produtos agropecuários. Nesse período, foram averiguados 14 estabelecimentos localizados na capital.

Segundo o coordenador do Procon Aracaju, Igor Lopes, além dos pontos gerais abordados rotineiramente pela fiscalização, houve a verificação, também, de pontos específicos para o setor, considerando os requisitos legais que precisam ser atendidos para a comercialização dos defensivos agrícolas.

“Esses produtos devem possuir a identificação no rótulo de embalagem do fabricante ou o efetivo registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Todas as informações, principalmente as instruções de uso, devem constar em Língua Portuguesa. As informações sobre eventual nocividade ou risco à saúde do consumidor, no manuseio daquele item, devem estar expressas nas embalagens, de maneira a evitar que o consumidor seja lesado ou que exponha a sua integridade física ao risco”, explica o coordenador.

Além disso, durante as fiscalizações, foi realizada uma extensa apuração no que se refere à data de validade dos produtos, considerando que os itens comercializados fora do prazo de validade são considerados impróprios para o consumo.

O coordenador do Procon Aracaju ressalta, ainda, que não houve identificação de irregularidades. Porém, todos os estabelecimentos foram notificados sobre a necessidade de cumprimento da legislação consumerista.

“Identificamos que a maioria dos locais visitados não comercializava os defensivos agrícolas e aqueles que vendiam possuíam autorização do órgão competente, procedendo a venda mediante apresentação de receita assinada por técnico competente, como dispõe a lei”, frisa o coordenador.

Ao longo da ação, foram verificados, também, aspectos como a necessidade de manutenção de, no mínimo, um exemplar do Código de Defesa do Consumidor (CDC), em local visível e de fácil acesso, além da precificação de todos os itens expostos à venda, bem como a informação prévia e clara sobre eventual diferenciação de preço a partir da forma de pagamento.

Para sanar dúvidas ou registrar reclamações, os consumidores podem acionar o Procon Aracaju por meio do SAC 151 ou do número telefônico 3179-6040, que funcionam de segunda a sexta-feira, de 8h às 13h. Também é possível encaminhar a solicitação através do e-mail procon@aracaju.se.gov.br.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Alessandro protocola novo pedido para instalação de CPI sobre Orçamento Secreto
Valadares Filho reeleito presidente estadual do PSB e Rogério exalta aliança em construção com o PT para um projeto forte
Natal Iluminado: programação contempla música e oficinas neste sábado. São mais de 4,5 mi de pontos de luz enfeitando
ABIH-SE promoverá 2ª edição do road show Viva Aracaju