Aracaju, 3 de dezembro de 2021

Mais de 140 crianças e adolescentes de SE foram mortos de forma violenta e intencional 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Deputada cobra efetividade de Lei que institui política estadual de prevenção e coibição da violência, abuso e exploração sexual

Só em 2020, Sergipe registrou 146 mortes violentas e intencionais contra crianças e adolescentes. Os dados constam do Panorama da Violência Letal e Sexual contra Crianças e Adolescentes no Brasil, lançado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e  Fórum Brasileiro de Segurança Pública. “Foram crianças e adolescentes mortos intencionalmente em nosso Estado. Isso é muito grave e sério. Por isso precisamos dar efetividade à Lei 7.271/2011, fruto de Projeto de Lei de nossa autoria, que versa sobre a instituição de uma política estadual para prevenir, identificar e coibir a violência, o abuso e exploração sexual dessa camada tão importante da sociedade”, disse a deputada Maria Mendonça (PSDB).

A Lei, que está em vigor há 10 anos, de acordo com Maria, precisa funcionar para gerar a devida preservação da integridade física e emocional dessa parcela da população. “É uma norma que visa erradicar atrocidades, como a que aconteceu nos últimos dias com a pequena Lorrany”, disse a deputada, referindo-se à criança, cujo corpo foi encontrado por populares, no Bairro Santa Maria, em Aracaju, após ser barbaramente assassinada por um homem de 42 anos.

O mesmo relatório, citou Maria Mendonça, mostra que entre 2016 e 2020, 35 mil crianças e adolescentes de zero a 19 anos foram mortas de forma violenta no Brasil. “Isso representa uma média de 7 mil por ano”, alertou a deputada, acrescentando que os números mostram, ainda, que no período de 2017 a 2020, 180 mil sofreram violência sexual.  “Vou continuar cobrando políticas públicas que, ao meu ver, são imprescindíveis para toda a sociedade”, disse, ressaltando a necessidade do Estado, também, cuidar das famílias, promovendo a devida assistência para que possam cuidar da prole com todas as garantias legais. “A família é a base e é preciso dispensar cuidados para que os filhos possam crescer em ambientes saudáveis e seguros”, defendeu.

Assessoria Parlamentar deputada Maria Mendonça

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Linda Brasil aprova em primeira discussão projeto que exige de intérprete de Libras
Dra. Paula Saab recebe Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Aracaju
Alessandro Vieira trabalhou de forma intensa para melhorias na PEC dos Precatórios
TRE-SE cassa mandato do deputado federal Valdevan Noventa em votação unânime, mas cabe recurso junto aoTSE