Aracaju, 27 de novembro de 2021

Vítimas de violência sexual recebem apoio psicológico na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Serviço de psicologia da unidade atua com psicoterapia para pessoas, de todos os gêneros e idades, vindas de diversas partes do estado de Sergipe

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, localizada em Aracaju, oferta um trabalho de acolhimento e orientação às vítimas de violência sexual. O serviço de psicologia da unidade atua com psicoterapia para pessoas, de todos os gêneros e idades, vindas de diversas partes do estado de Sergipe. O acompanhamento psicológico é desenvolvido por tempo indeterminado, de acordo com a demanda de cada indivíduo, em sessões individuais agendadas.

As psicólogas da instituição, Laís Alves Oliveira Lima e Ana Almeida Costa, explicam que as vítimas são acolhidas sem julgamentos, através de uma escuta qualificada, preservando sempre o sigilo da sua situação. “Vivemos sob o regime do patriarcado, construído ao longo da história da civilização, que impõe a dominação-exploração das mulheres pelos homens. Esse mesmo mecanismo acaba se reproduzindo em termos de relações hierárquicas entre adultos e crianças, onde a violência é uma das formas de imposição de poder”, explica Laís Oliveira.

Ela observa que no caso de criança e adolescente, que é o público maior, geralmente, a agressão parte de algum familiar ou pessoa conhecida da família, que demonstra ser confiável e por isso passa desapercebido. “Proporcionalmente temos poucos casos de adultos, pois na maioria das vezes as vítimas se sentem envergonhadas e culpadas, além de serem estigmatizadas pela violência sofrida, e isso dificulta a busca pelos serviços de cuidado. Em caso de suspeita ou diante de um caso já confirmado, a família e a vítima podem buscar diretamente o Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual (Savvs) “, orienta a psicóloga Ana Almeida.

Serviço de Atendimento a Vítimas de Violência Sexual

“Na maternidade é desenvolvido o serviço que é um equipamento de portas abertas e funciona com atendimento médico 24h, atendendo pessoas vítimas de violência sexual por encaminhamento ou por demanda espontânea. O acesso ao Savvs pode ser feito através de ligação e agendamento, nos casos de violência crônica, ou através do comparecimento no setor, nos casos de violência aguda. Cabe lembrar que é considerada violência aguda a ocorrida nas últimas 72 horas e que precisam de intervenção médica e medicamentosa de urgência”, ressalta a psicóloga.

A psicólogas observam que ao chegar no Savvs, inicialmente, a pessoa passa pelo acolhimento das técnicas de enfermagem que irão realizar os encaminhamentos para as equipes médica e de psicologia.

Fonte e foto SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Políticos e lideranças defendem Mitidieri e só a “bolha” prefere Edvaldo! 
Beneficiários da tarifa social terá bandeira verde em dezembro
PC prende investigado por homicídio praticado em São Cristóvão
Espetáculo  Parada de Natal é uma das atrações deste sábado