Aracaju, 3 de dezembro de 2021

A vez do interior! Prefeitos agora querem eleger seus próprios “deputados”! 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Um dos principais reflexos do fim das coligações para a eleição proporcional (deputado federal e deputado estadual) em 2022 certamente será uma espécie de “regionalização de candidaturas”, ou seja, o leitor vai perceber em breve o lançamento de alguns nomes, em especial do interior do Estado, que talvez não entrassem na disputa se a configuração do processo eleitoral fosse diferente. Para este colunista, o pleito do próximo ano representará “a vez do interior”, onde prefeitos e grandes lideranças tendem a apostar em “projetos próprios” e “regionalizados”.

Para que o leitor tenha uma dimensão desta análise, hoje a Assembleia Legislativa de Sergipe conta com 24 deputados estaduais, sendo que três deles já confirmaram pré-candidaturas para deputado federal: Francisco Gualberto (PT), Zezinho Guimarães (MDB) e Capitão Samuel (PSC). No formato anterior, a tendência de renovação no parlamento seria diminuída porque o cenário favorecia quem já possui mandato. Sem coligações, a expectativa por mudanças é algo quase que natural, considerando, inclusive, as eleições municipais de 2020.

Na primeira experiência de uma disputa proporcional (eleição para vereador) sem coligações, no ano passado, a Câmara Municipal de Aracaju registrou uma renovação superior a 63% de seus quadros. Os “mandatários” não conseguiram espaços em legendas diversas e, para buscarem a reeleição, tiveram que concentrar as filiações em dois ou três partidos, para tentar eleger o maior número possível, numa espécie de “roleta russa”. Vereadores com bom potencial eleitoral, nas novas condições, ficaram no caminho e ficaram sem mandatos.

O PSD do governador Belivaldo Chagas, por exemplo, encerrou 2020 com 10 dos 24 vereadores de Aracaju filiados; sete deles disputaram a reeleição e apenas três foram reeleitos. Isso também graças ao coeficiente eleitoral. Sem coligações, passamos a conhecer a “eleição da matemática” ou “eleição da calculadora”, onde os candidatos e presidentes de legendas passam boa parte do tempo fazendo contas, analisando e especulando a densidade eleitoral de cada um dos seus filiados e tentam encontrar uma “média real”. Isso vai se repetir no próximo ano…

Sobre a expressão “a vez do interior” é que, diante das dificuldades expostas acima, prefeitos e líderes espalhados pelo interior perceberam que podem conseguir eleger nomes próprios, de suas cidades e/ou regiões para serem representados, em especial, no parlamento estadual. Esse “fenômeno” deve ocorrer em São Cristóvão, Nossa Senhora do Socorro, Nossa Senhora da Glória, Umbaúba, Itabaianinha, Itabaiana, Lagarto, Capela, Aquidabã, Poço Redondo, Simão Dias, Tobias Barreto, Estância, Itaporanga, Barra dos Coqueiros, Japaratuba, Carmópolis, dentre outros.

Já existem pré-candidaturas de vice-prefeitos, de ex-prefeitos, filhos, esposas e irmãos de prefeitos; sem contar os projetos bem definidos do grupo político da cidade e/ou da região. Para este colunista o “voto de Aracaju” estará mais “solto” e “surpresas” podem ocorrer; agora haverá renovação sim e o “peso” da turma do interior, com o apoio dos gestores e dos grupos políticos certamente fará a diferença. Um momento decisivo será em março próximo, quando teremos a “janela” possibilitando a escolha e troca de partidos. Além de voto, para vencer, é preciso ter boa estratégia…

Veja essa!

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) abriu o debate na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) a respeito do Projeto de Lei (PL) nº 4367/2020, que prevê o pagamento do 14º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Mais uma vez o projeto não chegou a ser deliberado, já que existiu um requerimento de retirada de pauta e não houve reunião na comissão por falta de quórum.

E essa!

O deputado, que é relator da comissão e favorável à aprovação do PL, mostrou-se indignado com o atraso na votação do projeto e com argumentos relacionados à dificuldade na aquisição de recursos para a liberação do auxílio. “Quando se quer se acha recurso! O que nós estamos falando aqui é de recursos para quem mais precisa, é para pobre, para aposentado, para pensionista, é para as pessoas que querem e precisam colocar comida no prato e não receberam auxílio do Governo Federal”, defendeu Mitidieri.

Fábio Mitidieri

O relator do processo na comissão defendeu ainda que é necessário um esforço conjunto no sentido de se pensar em alternativas para viabilização destes recursos. “(…) então, toda justificativa é plausível, todo tipo de discurso a gente entende porque é um direito democrático. Agora a verdade prática é que ninguém está olhando para o lado dos aposentados. Tem discurso para todo o tipo de situação aqui, quando se quer aprovar um projeto nesta casa se acha qualquer fonte de receita”.

Danniel Costa I

Com o objetivo de sensibilizar o parlamento sergipano e evitar a aprovação do Projeto de Lei que prevê o reajuste das custas judiciais, o candidato à presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Sergipe, Danniel Costa, alterou a sua agenda de campanha para realizar visitas aos deputados estaduais e solicitar apoio dos parlamentares contra a propositura encaminhada pelo Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE).

Danniel Costa II

De acordo com o candidato da oposição, o PL não reflete o atual momento do estado, além de dificultar o acesso à justiça. “Modificamos nossa agenda para ir de gabinete em gabinete alertando os deputados estaduais sobre os prejuízos desta iniciativa do TJ. Entendo que Sergipe está avançando na retomada das atividades econômicas, mas não podemos esquecer que esse é um processo lento e ainda estamos vivendo uma pandemia. O mercado e a economia não se recuperaram. Com isso, tanto a sociedade quanto os advogados são contrários a esse Projeto de Lei”, destaca Danniel Costa.

Danniel Costa III

Para ele, é lamentável que a OAB-SE não tenha emitido nenhum pronunciamento direto e firme sobre o Projeto de Lei. “Os advogados e advogadas de Sergipe podem ter certeza: nossa gestão não irá se omitir. Sempre iremos manifestar o nosso posicionamento em relação a todos os temas com impacto significativo na vida da advocacia e da sociedade em geral. Nosso compromisso com a classe não é apenas uma promessa de campanha, é uma ação concreta. E a visita aos deputados estaduais é um exemplo da atitude e proatividade do nosso grupo na defesa da advocacia”, afirma o candidato à presidência da OAB-SE.

 PDES I

A Assembleia Legislativa de Sergipe promoveu mais uma audiência do Fórum Itinerante do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), em Itabaiana, no plenário da Câmara Municipal, com uma exposição para os vereadores e empresários da cidade. O presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), enalteceu a parceria firmada com a Fundação Dom Cabral e pontuou que o Plano fez um apanhado dos números do Estado. O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) também prestigiou a exposição.

PDES II

Luciano Bispo abriu o evento e não escondeu a satisfação pela realização da audiência em seu município. “Estamos iniciando os trabalhos nessa terra, para esse povo que eu quero bem e que me quer bem! Estamos na Casa do povo Itabaianense para apresentar um Plano de Desenvolvimento que não é meu ou da Alese, mas que representa um grande presente do Poder Legislativo para o povo sergipano em geral. Buscamos a Fundação Dom Cabral, uma escola que é referência nacional, porque queremos o melhor para a nossa gente”.

Luciano Bispo I

Em seguida, Luciano Bispo pontuou que era preciso encontrar alternativas que garantam o desenvolvimento na retomada da economia no pós-pandemia e explicou que muitos municípios não têm arrecadação própria e dependem dos repasses estaduais e federais, e que, ainda assim, sustentam a economia local com a manutenção de empregos. “Os prefeitos já não suportam essa demanda e precisam encontrar fontes e formas de investimentos. Esse Plano de Desenvolvimento aponta potencialidades que podem atrair futuros investidores, garantindo emprego e renda para o nosso povo”.

Luciano Bispo II

Ainda em seu discurso, Luciano Bispo pontuou que não dá para dissociar o poder público do setor empresarial, que existe muito preconceito, mas é o setor produtivo quem garante emprego e renda. “Desde o princípio tomamos o maior cuidado na elaboração deste PDES; tudo foi feito com muita responsabilidade e queremos apresentar uma direção a ser seguida pelos empresários que desejam investir na nossa terra, e que vão empregar o nosso povo. Eu sou muito grato a Itabaiana e agradeço a todos que vieram nos prestigiar nesta solenidade”.

Ivoni Andrade I

Representando o parlamento municipal, a vereadora Ivoni Andrade (MDB) destacou a iniciativa da Assembleia Legislativa em desenvolver o PDES, e saudou o presidente Luciano Bispo pelo compromisso com a região Agreste. “Hoje estamos aqui em um dos dias mais importantes, para nós Itabaianenses, porque vamos conhecer dados e projeções que só vão engrandecer o nosso município, o nosso Estado. A ideia central deste Plano de Desenvolvimento é melhorar a qualidade de vida do nosso povo sergipano”.

Ivoni Andrade II

Em seguida, Ivoni Andrade externou sua satisfação em presenciar a participação do setor produtivo na audiência do Fórum Itinerante do PDES. “Estou há algum tempo nesta Casa e nunca tinha visto uma reunião que comportasse todas as representações comerciais e industriais da nossa cidade. Isso nos orgulha, faz Itabaiana crescer e demonstra a credibilidade de Luciano Bispo, esse ser iluminado que, junto com sua equipe, projetou esse Plano para desenvolver o nosso Estado e o nosso município”, acrescentou a vereadora.

Marcelo Barberino I

Feitas as apresentações, foi iniciada a apresentação do Plano Desenvolvimento para os presentes pelo coordenador do PDES, Marcelo Barberino. Ele detalhou a necessidade de se conhecer o passado e o presente para projetar o futuro, pontuando a importância para o crescimento de Sergipe, quanto à geração de emprego e renda, destacando a parceria firmada entre a Alese e a Fundação Dom Cabral. Marcelo registrou ainda que foram ouvidos mais de 70 atores da cadeia produtiva do Estado para a elaboração do Plano, tanto do setor privado quanto do serviço público.

Marcelo Barberino II

“As informações que colhemos nos deram a condição de elaborar um estudo mais aprimorado, com análises mais amplas, para que pudéssemos olhar o Estado de uma forma macro, verificando aspectos que acabam passando despercebidos, mas que chamaram a atenção da Fundação Dom Cabral. Durante a pandemia, vivemos um momento de muito desinvestimento, com empresas fechando, o que trouxe instabilidade para a nossa economia. Precisávamos entender e nos aprofundar sobre as vocações e potencialidades do nosso Estado”, explicou Barberino.

Marcelo Barberino III

O coordenador ainda acrescentou que, superada a pandemia, chegou o momento de repensar a retomada da atividade econômica, e que é mais do que necessária a somação de todos os setores envolvidos, formando uma espécie de “governança colaborativa”, onde esses segmentos firmam um “pacto”, uma agenda de ações para discutir e avançar. “O suco de laranja foi responsável por mais de 60% das nossas exportações em setembro; a agricultura é outra cadeia interessante; somos o quarto produtor do País de camarão; somos dotados de um grande potencial turístico, dentre outras coisas”.

Fernando Carvalho I

A segunda exposição da noite foi feita pelo economista e assessor, Fernando Carvalho, que defendeu a importância do Plano de Desenvolvimento no sentido de que é preciso que o setor produtivo saiba onde pode chegar. “Nós vimos muitas discussões sobre crescimento econômico; nós entendemos que o debate atual passa pelo desenvolvimento econômico. Não basta olhar apenas para os recursos, mas é preciso que eles sejam bem aplicados para desenvolver a sociedade, culturalmente, socialmente e ambientalmente”, pontuou.

Fernando Carvalho II

Fernando Carvalho falou muito também em “profissionalismo na gestão pública”, enaltecendo a importância de se promover um planejamento estratégico, olhando para o futuro. “As demandas mudaram com o passar do tempo, o cidadão comum hoje é mais fiscalizador e o poder público precisa deixar de ser a principal fonte de emprego e renda dos municípios. Não há mais como sustentar essa realidade”, detalhou, expondo com dados do IBGE, a realidade de alguns municípios da região Agreste e apontando a dependência de cada um deles dos repasses federais e estaduais.

Fernando Carvalho III

Por fim, Fernando Carvalho reforçou para os presentes sobre a necessidade de compreender que é o setor produtivo quem gera os recursos e que o Estado só os administra. “O setor produtivo é a força motriz. Há de se mudar a lógica de que os municípios ficam reféns do passivo de precatórios e restos a pagar, que limitam a gestão e a eficiência da prestação dos serviços públicos. O quadro técnico é pouco e é preciso buscar parcerias com a classe empresarial e instituições de pesquisa. Temos que focar no passaporte para o futuro e colocar Sergipe em um novo patamar”.

São Francisco I

Em decisão liminar, o juiz da Comarca de Cedro de São João, Samuel Rigueira de Castro Coutinho, determinou o bloqueio dos bens do ex-presidente da Câmara Municipal de São Francisco, Robério Rocha de Araújo (Berinho), até o valor total de R$ 48.782,13.

São Francisco II

A ação, movida pelo município de São Francisco, relata que o réu cometeu atos de improbidade por irregularidades graves no uso e recebimento do custeio de diárias para viagens realizadas entre agosto e dezembro de 2019, além de ter autorizado despesas para ida de cinco vereadores, configurando prejuízo ao erário municipal.

São Francisco III

O pleito ressalta que todos eventos aconteceram no estado de Alagoas, em cidades turísticas e envolvendo atividades nos finais de semana (sábados e domingos), demonstrando que as diárias serviram para complementação dos subsídios e/ou para o lazer em outros estados às custas do dinheiro público municipal, tendo sido distribuídas, nesse período, 48 diárias para vereadores escolhidos por Berinho.

MDB

Quem acompanhou as redes sociais do deputado federal Fábio Reis (MDB), percebeu o seu alinhamento com o ex-governador e pré-candidato a Senador, Jackson Barreto, também do MDB. Fábio e JB estavam juntos na inauguração do Hospital do Câncer da Criança, em Aracaju, e em alguns compromissos na capital federal.

Laércio & Marinho I

O deputado federal Laércio Oliveira (PP) esteve em Japoatã, ao lado ministro Rogério Marinho, do presidente da Codevasf, Marcelo Moreira Pinto, do Superintendente da Codevasf em Sergipe, Marcos Alves, para inaugurar o sistema de esgotamento sanitário da cidade. Eles foram recebidos pelo prefeito Claudio Dionizio. A obra recebeu investimento federal de R$ 6,8 milhões e conta com: quatro estações elevatórias, 2 mil metros de linha de recalque, 10 mil metros de redes coletoras e 1,8 mil ligações domiciliares. A intervenção irá aumentar a qualidade da água de Japoatã e beneficiará mais de 4,3 mil pessoas.

Laércio & Marinho II

A comitiva seguiu para Cedro de São João onde houve a assinatura de Ordem de Serviço para o início da implantação do sistema de esgotamento sanitário da cidade, autorizada pelo ministro. A prefeita Layana Costa participa da solenidade. O investimento federal de R$ 7,1 milhões engloba rede coletora, ramais prediais, sete estações elevatórias do efluente e estação de tratamento de esgoto. Essa ação irá beneficiar cerca de 5 mil pessoas e a previsão de entrega é em dezembro de 2022. As intervenções serão executadas pela Codevasf.

 Laércio & Marinho III

Já em Propriá houve a apresentação do projeto da obra do Canal do Xingó, que vai garantir o abastecimento de água para aproximadamente 3 milhões de pessoas em municípios de Sergipe e Bahia. O ministro Rogério Marinho apresentou detalhes da obra que vai ampliar a oferta de água, promovendo o desenvolvimento econômico para a região.

Canal de Xingó

A fase I vai da captação até o Reservatório 5 (Capela), no município de Poço Redondo; a fase II sai do Reservatório 5 e vai até o Reservatório 8, no município de Porto da Folha; a fase III (do reservatório 8 ao reservatório 11, no município de Monte Alegre) e a fase IV (do reservatório 11 até o final do canal, reservatório 12, no município de Nossa Senhora da Glória).

Jacaré-Curituba

Também foi assinada a ordem de serviço e a assinatura de termo de seção para implantação de bombas no projeto de irrigação Jacaré- Curituba, um investimento no valor de R$ 4,7 milhões de recursos federais.

 Compromisso

Laércio destacou a relevância da obra para o povo sergipano e parabenizou o ministro Rogério Marinho pelo empenho em trazer obras para o desenvolvimento de Sergipe e do Nordeste. “Eu tenho compromisso e responsabilidade com essa região e estar aqui presente é para confirmar e validar a minha disposição de lutar e ajudar o Governo Federal para trazer mais progresso e grandes realizações para meu Estado. Esta é uma obra necessária que vai diminuir os efeitos da seca na região e transformar a realidade do povo sertanejo”, afirmou o deputado.

A licitação

O ministro Rogério Marinho afirmou que a licitação da obra física deverá ocorrer até o final deste ano. “Nós estamos fazendo um trabalho para revitalizar as bacias hidrográficas, em especial o Rio São Francisco, e aqui viemos para reafirmar nosso compromisso de, até o final do ano, com o apoio da bancada sergipana, realizar a licitação da primeira etapa da obra física do canal Xingó, que é um sonho de mais de 50 anos. Quando estiver pronto, a água do Canal Xingó poderá ser utilizada para abastecimento humano, atividades agropecuárias e agroindustriais”, explicou.

Road Show I

Um pedacinho de Aracaju invadiu o estado de Minas Gerais, com o road show “Viva Aracaju”, uma ação promovida pela Associação Brasileira de Indústria de Hotéis em Sergipe (ABIH-SE), em parceria com a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA). O primeiro dia da ação, que faz parte do Projeto de Promoção Nacional do Destino Turístico de Aracaju, capacitou os principais operadores de turismo de Belo Horizonte.

Road Show II

Durante a primeira noite de capacitação, a ABIH-SE exibiu o vídeo de apresentação do destino de Aracaju, com a exposição dos principais pontos turísticos, opções de passeios, cultura e culinária da capital sergipana, além de apresentações artísticas e lúdicas. Para a noite de hoje, 27, o road show reserva para a capital mineira, a capacitação de agentes de viagens, em parceria com a operadora Azul Viagens.

ABIH/SE

A vice-presidente da ABIH-SE, Daniela Mesquita, revelou que os operadores ficaram encantados com as belezas de Aracaju. “Foi uma noite extraordinária. Capacitamos os melhores operadores de Belo Horizonte, operadores de potencial de vendas para o nosso destino Aracaju. Com certeza, teremos um resultado positivo para os hotéis da ABIH-SE, fomentando toda a cadeia do turismo para o próximo verão”, disse a vice-presidente.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Linda Brasil aprova em primeira discussão projeto que exige de intérprete de Libras
Dra. Paula Saab recebe Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Aracaju
Alessandro Vieira trabalhou de forma intensa para melhorias na PEC dos Precatórios
TRE-SE cassa mandato do deputado federal Valdevan Noventa em votação unânime, mas cabe recurso junto aoTSE