Aracaju, 5 de dezembro de 2021

Encontro Rosa é realizado na Onco Hematos retomando os eventos presenciais

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Para encerrar as ações de Conscientização do Outubro Rosa, a Clínica Onco Hematos, que integra o Grupo AMO (Assistência Multidisciplinar em Oncologia), realizou na tarde de sexta-feira (29) o Encontro Rosa. O evento retoma os encontros presenciais realizados pela clínica, que foram suspensos desde o início da pandemia da covid-19.

Música ao vivo, ao som da cantora Renata Pessoa; aula de zumba com a professora Cau Andrade, aula de alongamento e muita diversão e conscientização sobre o tema marcaram o encontro. Ao final do evento, houve ainda apresentação de dança das pacientes da Associação de Apoio ao Adulto com Câncer de Sergipe (AAACASE).

De acordo com a psicóloga da clínica, Viviana Aragão, esse encontro faz parte do Encontro de Apoio à Vida, que era realizado pela Onco Hematos antes da pandemia. “Depois de um ano e oito meses sem nos encontrarmos presencialmente, retomamos o Encontro de Apoio à Vida através do Encontro Rosa. Algumas pacientes que iniciaram o tratamento durante a pandemia, ainda não tinham participado desse momento de vivência de grupo, que é tão enriquecedor e agrega muito ao tratamento”, disse a psicóloga, acrescentando que os encontros possibilitam o acolhimento mútuo e a partilha de experiências entre os pacientes e familiares.

“O objetivo foi findar o mês de conscientização para o combate ao câncer de mama com a realização de atividades de consciência corporal e de relaxamento, com a dança-zumba, exercícios de alongamento e muita música. É um momento de reencontro. Através das atividades vamos reestabelecer o vínculo que há com o Encontro de Apoio a Vida, os pacientes que comparecem ao grupo são diversos na sua fase de tratamento,  alguns já concluíram, outras iniciaram, esse espaço vem a ser para a estimativa de viver além da doença e tratamento”, enfatizou Viviana. Ela informou ainda que a Onco Hematos vem cada vez mais buscando acolher os pacientes e a família, realizando ações para humanizar ainda mais a instituição, tornando-a ainda mais aconchegante, uma vez que os pacientes e família sinalizam a instituição como sendo a sua segunda casa.

A paciente da Onco, Tereza Cristina, que iniciou o tratamento durante a pandemia, participou pela primeira vez do Encontro e cantou uma música durante o evento. “Aqui é tudo diferente, porque antes de vim pra Onco eu não tinha um acolhimento, um atendimento multidisciplinar como encontrei aqui. Esse acolhimento de todos os profissionais me ajudou muito no tratamento. E esse momento de hoje é como a música que cantei ‘estou de volta para o meu aconchego ‘. Aqui realmente é o meu aconchego”, afirmou.

A irmã da paciente Lícia, Lécia Maria, recitou um poema de Bráulio Bessa durante o evento e citou que acompanha o tratamento da sua irmã na Onco Hematos. “Estar de volta nesse evento é um sentimento de liberdade, de acreditar que dias melhores virão. Um paciente oncológico sofre muito, e esses momentos que a Onco promove é muito lindo, aqui a gente se sente todos família. É um acolhimento muito bom. A médica de minha irmã sempre deixou que a família toda viesse e participasse sempre do tratamento da minha irmã. A Onco mostra com essas atividades que o paciente oncológico pode viver normalmente, lógico que com limitações, mas pode dançar, pular, se divertir, pode viver normal. É possível sim ter vida com câncer”, disse.

A paciente da Onco Hematos, Dona Edna, contagiou a todos com muita dança no evento. Segundo ela, essa forma de viver é que move a sua vida. “Depois dessa doença da covid-19, não só o câncer estamos tratando, então por isso que temos que acordar todos os dias e agradecer a Deus pela vida! Temos que ter alegria de viver, com amor ao próximo e a nós mesmo”, informou.

A professora de zumba, Cau Andrade, explicou que a zumba é uma dança que traz momento de descontração, relaxamento e de diversão. A aula gera um momento  de interação muito importante para quem vem passando por esse momento de tratamento de saúde e para quem também já venceu a doença.

Ascom/Onco Hematos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Mais da metade dos maiores de 18 anos consome bebidas alcoólicas
Assédio é principal violência a meninas em ambiente virtual
Entenda as novas regras da Tarifa Social de Energia Elétrica
Simão Dias receberá Centro de Especialidades Médicas e Base do Samu