Aracaju, 28 de novembro de 2021

Deputado sugere apresentação de Cartão de Vacinação para pessoas acessarem prédio da Assembleia Legislativa de Sergipe

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A imprensa nacional divulgou recentemente que a taxa de transmissão do coronavírus tem aumentado no Brasil nos últimos dias. A taxa subiu para 1,04 esta semana, segundo levantamento do Imperial College de Londres divulgado na terça-feira (2). Em tese, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o vírus para outras 104. Na semana passada, a taxa estava em 0,68. Por conta disso, o deputado estadual Francisco Gualberto, vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, sugeriu hoje, dia 3, que a Casa parlamentar exija a apresentação do Cartão de Vacinação para as pessoas acessarem o prédio da Alese, que fica no Centro de Aracaju.

A exemplo de outros Poderes em Sergipe, como o Judiciário e o parlamento da capital, Gualberto sugere a apresentação do cartão na portaria da Alese para que todos se sintam mais seguros no ambiente. “Porque se o cidadão já tomou a primeira dose, é um sinal de que ele não é um negacionista, um anti-vacina, e não tem a intenção de colocar ninguém em risco. Caso contrário, algo não estará certo”, disse, assegurando que a medida é “para que a gente tenha mais um grau de tranquilidade ao conviver aqui na Assembleia. E não somente por isso. É para que a medida também sirva de incentivo para que as pessoas se vacinem”.

De acordo com o deputado, nos últimos meses o Brasil assistido a uma sensação de relaxamento por parte da população a respeito da pandemia. “E também já estamos vendo governantes, como no Rio de Janeiro e São Paulo, fazendo portarias a respeito da liberação do uso da máscara em ambientes abertos. Eu não sou cientista, mas temos pouco mais de 70% da população do Brasil vacinada com 1 dose, e pouco mais de 50% com 2 doses. E é de conhecimento público que a imunidade só acontece duas semanas depois da segunda dose. Portanto, é fácil concluir que o vírus ainda está circulando”, alerta Francisco Gualberto.

Diante de tudo isso, o deputado lembra também que há risco de contaminação, mesmo para os vacinados. “O que ocorre com a vacina é que ela evita consideravelmente gravidades e mortes, mas não evita contaminação”, disse. De acordo com a imprensa nacional, essa é a primeira vez, em um mês, que a taxa R fica acima de 1, o que significa que o ritmo de contágio está acelerando. Especialistas dizem que o aumento da taxa R significa que o vírus da Covid está circulando mais pelo Brasil por causa das flexibilizações, mas eles afirmam que esse aumento não significa que a situação esteja fora de controle.

Foto: Jadilson Simões

Por Assessoria Parlamentar

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Arquiteta fala sobre mudanças nos lares durante a pandemia
Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha