Aracaju, 5 de dezembro de 2021

Mesmo com avanço da vacinação, PMA reforça importância da máscara

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Aracaju tem alcançado resultados satisfatórios na redução da positividade dos exames, óbitos e internações relacionados à covid-19. Todos esses resultados positivos estão relacionados à aceleração da vacinação e estão atrelados a outras medidas de enfrentamento à pandemia.

Entretanto, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, reforça a importância do uso de máscara e dos cuidados individuais para evitar o risco da disseminação da variante Delta, que está em transmissão comunitária na cidade.

Infectologista da rede municipal de saúde, Fabrízia Tavares destaca que ainda é importante a atenção da população à questão das medidas de precaução, apesar de Aracaju já está com 90% da sua população vacinável  – 12 anos de idade ou mais – imunizada com ao menos uma dose da vacina anticovid.

“Nós ainda estamos em uma situação que merece atenção, cuidado e cautela por parte da população. A gente está num nível de estabilidade, estamos sem casos de óbitos pela covid há muitas semanas, mas precisamos estar atentos à possibilidade do surgimento  de novas variantes de interesse e, consequentemente, novas variantes de preocupação à medida que as pessoas estão aderindo à flexibilização, ou seja, voltando às suas rotinas paulatinamente”, orienta a médica.

Segundo Fabrízia, o retorno às atividades deve ser feito de forma responsável e consciente para não cometer o erro  de precipitação de abandonar essas medidas. Neste sentido, frisa a infectologista, o uso de máscara de proteção facial deve ser mantido e feito da forma correta.

Para população em geral, aqueles que são assintomáticos ou aqueles que não trabalham nos cuidados de atenção à saúde de algum indivíduo, a recomendação é que continue usando as máscaras de algodão ou de TNT com no mínimo duas camadas, cobrindo o nariz e a boca, as quais devem ser devidamente lavadas após o uso. Porém, para os profissionais de saúde, ou pacientes sintomáticos, recomenda-se a utilização de máscaras mais apropriadas: cirúrgica, N95, PFF2 ou equivalente.

Para a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, os cuidados adotados desde o início da pandemia, como o uso de máscaras, se mostraram exitosos e as medidas de flexibilização vêm sendo implementadas de forma gradativa, sempre com muita cautela e sempre observando os boletins epidemiológicos da doença.

“Acredito ser prematuro pensarmos em tirar a máscara, pois estamos com entrada recente de variante Delta, apesar dela não ter surtido ainda efeito significativo, mas é uma variante que chegou à nossa capital e estamos com eventos próximos que envolvem aglomeração de pessoas por conta das festas de final de ano, e precisamos monitorar isso, porque quando há aglomeração, há riscos de contaminação e os números aparecem 15 dias depois. Precisamos é avançar ainda mais com a vacinação, temos 71% da população com as duas doses ou vacinados com dose única, mas é necessário chegarmos a 95% para ser considerado uma imunidade de rebanho”, salienta a gestora da Saúde de Aracaju.

Foto: Marcelle Cristinne

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Alessandro protocola novo pedido para instalação de CPI sobre Orçamento Secreto
Valadares Filho reeleito presidente estadual do PSB e Rogério exalta aliança em construção com o PT para um projeto forte
Natal Iluminado: programação contempla música e oficinas neste sábado. São mais de 4,5 mi de pontos de luz enfeitando
ABIH-SE promoverá 2ª edição do road show Viva Aracaju