Aracaju, 29 de novembro de 2021

Saúde apresenta projeto em Brasília sobre implementação da vacina de febre amarela no esquema vacinal de rotina

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) através da Vigilância em Saúde participa nesta sexta-feira, 12, de um evento realizado no âmbito da atuação do Programa Nacional de Imunização (PNI), sobre a Implantação da Vacina Febre Amarela. A oficina iniciou na quinta-feira, 11, no Distrito Federal. Na ocasião, os profissionais da Vigilância Estadual de Sergipe apresentaram um projeto com foco na implementação da vacina Febre Amarela no esquema vacinal de rotina, para o ano de 2022.

“A vacina da Febre Amarela não está dentro do esquema de rotina. A vacinação é disponibilizada apenas para viajantes. Dessa forma, apresentamos um projeto justamente para que esse imunizante seja implementado na vacinação de rotina no ano de 2022”, reforçou a enfermeira do Programa Estadual de Imunização, Ana Beatriz Lira.

A Febre Amarela é uma doença infecciosa febril aguda, de curta duração (no máximo 12 dias), causada por um arbovírus, ou seja, vírus transmitido por artrópodes (mosquitos), com letalidade entre 20% e 50% nas formas mais graves. O Brasil é um País endêmico para a doença e é consenso mundial que a vacinação contra a febre amarela (VFA) é a medida mais segura e eficaz contra a doença. No País, a VFA é ofertada para população de forma gratuita, em mais de 38 mil salas de vacinação,

Estão representando a Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe a enfermeira do Programa Estadual de Imunização, Ana Beatriz Lira e a coordenadora Estadual da Vigilância Epidemiológica, Gildete Ávila. No âmbito municipal também está presente a secretária municipal de saúde de Boquim, Ana Lídia Nascimento. Além disso, estão no evento representantes das Vigilâncias em Saúde dos Estados de Alagoas, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte, bem como o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) e Conselhos Municipais de Saúde (COSEMS).

Fonte e foto SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Arquiteta fala sobre mudanças nos lares durante a pandemia
Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha