Aracaju, 27 de novembro de 2021

Dieta vegetariana ou vegana não é garantia de alimentação saudável

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No Brasil e no mundo, a busca pelas dietas vegana e vegetariana têm crescido cada vez mais. A estimativa é de que 14% da população brasileira seja vegetariana. Ainda não há estimativa sobre o percentual de veganos no país, mas cerca de 32% das pessoas demonstram interesse em cardápios veganos em restaurantes e outros estabelecimentos.

Com isso, também tem crescido a procura pela junk food vegana. Traduzida para o português, a expressão inglesa quer dizer comida lixo ou porcaria. Hambúrgueres, linguiças e pizzas são alguns dos exemplos de comidas de origem animal adaptadas para a dieta vegana, substituindo as fontes dos ingredientes. Mesmo assim, esse tipo de comida é pouco nutritiva, pois apresenta teores elevados de calorias, gorduras, açúcares e sódio.

Segundo a professora preceptora do curso de Nutrição da Universidade Tiradentes (Unit), Bruna Nabuco, nem sempre a alimentação é equilibrada e mais saudável do que a dieta onívora, por isso pode causar desequilíbrios de peso. “Tudo vai depender das escolhas alimentares e do estilo de vida, uma vez que açúcares e óleos podem fazer parte das dietas. Logo, não são indicadas para promover perda de peso. A adoção desses tipos de dieta deve seguir orientação de um profissional, para adequar a oferta nutricional às necessidades individuais e estilo de vida”, disse.

Retirar alimentos de origem animal da dieta requer adaptações corretas. Por essa razão, é importante procurar um profissional para prescrever uma dieta equilibrada, fazendo as substituições adequadas e com todos os nutrientes necessários. “É completamente viável promover o equilíbrio através de um devido planejamento. As dietas vegetarianas, quando bem planejadas, são seguras e podem ser adotadas em qualquer fase da vida, inclusive na gestação e na infância”, afirmou a nutricionista.

O vegano ou vegetariano precisa consumir alimentos que suplementam, principalmente, a vitamina B12, encontrada em maior quantidade nos alimentos cárneos. “As proteínas de origem vegetal apresentam teor baixo de um ou mais aminoácidos específicos, porém, realizando uma combinação de alimentos de grupos diferentes, conseguimos fornecer todos os aminoácidos em quantidade ótima ao longo do dia, sem necessitar necessariamente de alguma suplementação”, explicou.

Uma das proteínas vegetais mais consumidas nas dietas vegetariana e vegana é a soja, pois tem alto teor proteico. O uso é opcional e pode ser mesclado com o consumo de outras proteínas vegetais, a exemplo da aveia, feijões, grão-de-bico e ervilha.

Assessoria de Imprensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Políticos e lideranças defendem Mitidieri e só a “bolha” prefere Edvaldo! 
Beneficiários da tarifa social terá bandeira verde em dezembro
PC prende investigado por homicídio praticado em São Cristóvão
Espetáculo  Parada de Natal é uma das atrações deste sábado