Aracaju, 27 de novembro de 2021

“Ouvimos a população, identificamos os problemas e apontamos soluções”, afirma Sheyla Galba

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A saúde na capital foi o tema abordado pela vereadora Sheyla Galba (Cidadania) em discurso, nesta terça-feira (16), na Câmara Municipal de Aracaju. A parlamentar levou à Tribuna os problemas enfrentados pelos usuários das unidades de Saúde da capital em relação aos exames e consultas.

“É assim que nós trabalhamos: ouvimos a população, identificamos os problemas e apontamos soluções. O objetivo é o tratamento digno para nossa gente. Gostaria de usar meu espaço neste Grande Expediente para, mais uma vez, e farei quantas vezes for necessário, expressar minha indignação com algumas coisas que acontecem na Saúde do nosso município”, afirmou a vereadora.

Sheyla Galba detalhou a visita realizada por sua assessoria à UBS Augusto Franco e o problema relatado pelos pacientes. “Que pode ser simples para a gestão, para o sistema, para quem não usa o serviço, mas para o paciente é um problema gravíssimo. Identificamos que o usuário precisa ir toda semana à UBS e que eles não ligam pra avisar que nem a consulta e nem o exame foram liberados”, salientou.

“Ou seja, os cidadãos precisam frequentar as unidades de saúde para saber em que pé está o seu atendimento. O que nós ficamos sabendo, diante desse quadro, é que diversas pessoas acabam perdendo seus exames e suas consultas simplesmente porque não são avisadas. Ou seja, quando os cidadãos não podem ir por algum motivo e a consulta foi naquele momento, simplesmente perdem e precisam fazer tudo novamente”, complementou.

Para a vereadora, é preciso uma melhor regulação do serviço. “É realmente necessário que o paciente fique se deslocando para a unidade semanalmente, pegarem filas, enfrentarem o calor, o desconforto, a possibilidade de pegar nova doença, para saber se a consulta e os exames foram liberados?”, questionou.

Sheyla Galba ressaltou ainda que os usuários também reclamaram do aplicativo da Saúde Municipal. “O aplicativo é sim uma boa saída para esse problema, mas as pessoas disseram que não funciona. Tanto que pedem a eles que compareçam semanalmente às unidades de saúde. Portanto, vamos apresentar um requerimento solicitando uma explicação de como funciona esse fluxo para que possamos ajudar, trazer aqui para o plenário, ouvir sugestões para que possamos melhorar o atendimento da nossa população”, enfatizou.

A parlamentar deixou como sugestão que, durante o atendimento, o paciente informe se tem acesso facilitado ao aplicativo da Saúde. “Em caso positivo, seguimos o fluxo. Em caso negativo, a UBS ficaria responsável por ligar para a pessoa para informar o dia do seu atendimento. O problema pode parecer pequeno para quem não usa, mas quem sente na pele e enfrenta essa dificuldade sabe bem do que estou falando”, concluiu.

Assessoria de Comunicação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Políticos e lideranças defendem Mitidieri e só a “bolha” prefere Edvaldo! 
Beneficiários da tarifa social terá bandeira verde em dezembro
PC prende investigado por homicídio praticado em São Cristóvão
Espetáculo  Parada de Natal é uma das atrações deste sábado