Aracaju, 28 de novembro de 2021

Defesa Civil Estadual orienta população Cadastro de Alertas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Objetivo é prevenir os cidadãos em casos de ocorrências de eventos naturais repentinos

Em face da chuvas inesperadas que antecedem o verão e que têm ocorrido com frequência nas últimas semanas, o Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil (Depec) orienta a população a efetuar o Cadastro de Alertas, a fim de que em casos de eventos naturais inesperados, como fortes chuvas, alagamentos, inundações, deslizamentos de terra, ventos fortes, entre outros, ela possa ser avisada com antecedência e os impactos provocados sejam minimizados, reduzindo assim os danos físicos e os prejuízos materiais.

Para efetuar o cadastro, o cidadão deve enviar um SMS para o número 40199, com o número do CEP do logradouro onde reside, e,  automaticamente receberá um aviso informando que o cadastro foi realizado com sucesso.

De acordo com a chefe de Monitoramento e Alerta do Departamento Estadual de Proteção e Defesa Civil Estadual, Doutora Ingrid Cavalcanti Feitosa, com o Cadastro de Alertas realizado, o cidadão se resguarda de ser tomado de surpresa em caso de intempéries abruptas. “Ao se cadastrar, o cidadão receberá um SMS de alerta em caso da possibilidade de algum evento extremo e tomará as medidas cabíveis antecipadamente, seja saindo da sua residência e procurando locais seguros para se abrigar, em caso de residir em de áreas de risco, ou procurando os órgãos responsáveis para mais esclarecimentos ou ajuda”, explica.

Segundo o diretor do Depec, tenente-coronel, Luciano Queiroz, o engajamento da população na efetuação do cadastro é essencial para evitar maiores danos. “As chuvas que antecedem o verão ocorrem com intensidade moderada e em curtos espaços de tempo, fazendo com que a água não escoe na mesma velocidade com que cai. Dessa forma, ao receber o alerta da Defesa Civil, o cidadão terá autonomia para tomar decisões tanto de cunho pessoal (residências), quanto profissional (em caso de estabelecimentos comerciais, áreas agrícolas, de criação de animais) e assim resguardar sua vida e seus bens”, detalha.

Luciano Queiroz cita exemplos recentes de danos provocados pelos infortúnios climáticos. “Nos últimos dias, as chuvas  ocorridas no Estado ocasionaram prejuízos. Em Gararu, no Território do Alto Sertão, alguns trechos de estradas vicinais foram bastante prejudicados. Já no município de Estância, no Território Centro Sul, além do desabamento parcial de uma residência, houve alagamento de casas em algumas ruas, o que deixou duas famílias (sete pessoas) desalojadas, tendo estas sido abrigadas em casas de familiares e amigos), as quais estão recebendo  ajuda humanitária da Coordenadoria Municipal de Defesa Civil junto à prefeitura local. Daí a importância da população fazer o cadastro e evitar surpresas indesejáveis”, enfatiza.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Arquiteta fala sobre mudanças nos lares durante a pandemia
Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha