Aracaju, 5 de dezembro de 2021

Alese promove audiência do Fórum do PDES no município de Nossa Senhora da Glória

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Assembleia Legislativa de Sergipe promoveu a sexta audiência do Fórum Itinerante do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), no final da tarde dessa quinta-feira (18), em Nossa Senhora da Glória, no plenário do novo e moderno Centro de Educação Profissional do Senac. Estavam presentes políticos de vários municípios da região do Alto Sertão sergipano. O presidente da Alese, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), falou da satisfação em promover uma discussão sobre o futuro de Sergipe, elencando as potencialidades da região.

Luciano Bispo enalteceu a importância do PDES para os gestores atuais e que ele, enquanto ex-prefeito de Itabaiana por 16 anos, não teve essa oportunidade. “O momento é fundamental para a gestão pública, sobretudo porque estamos saindo de um período de pandemia, quando a nossa economia ficou retraída. Quero agradecer à prefeita de Nossa Senhora da Glória e nome de todos os seus representantes pela acolhida ao Poder Legislativo. Nossa proposta é de promover uma discussão ampla sobre o desenvolvimento de Sergipe”.

Em seguida, o presidente da Alese pontuou que está claro que os gestores atuais precisam apostar na tecnologia, em modernizar suas administrações. “Não é aceitável continuar gerindo como antigamente, como na minha época enquanto prefeito. Esse PDES faz uma análise completa do nosso passado, para entenderemos o nosso presente e projetarmos o futuro. Temos que aproveitar esse Plano e buscar assegurar os investimentos. Agora também é preciso ouvir os diversos setores da sociedade, as ideias, selecionar aquilo que é positivo e colocar em prática”.

Representando a prefeita Luana Oliveira (PSD) no evento, o secretário municipal de Administração, Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Tiago Souza, agradeceu em nome da gestão pela atenção da Assembleia Legislativa em promover um debate tão importante para sua região e para o seu município. “Nós vemos essa discussão e me chamou a atenção que nada vai mudar se a gente não pensar em garantir a sustentabilidade das cidades”.

“Esse Plano traz uma discussão ampla para que as gestões tenham um norte, uma direção para seguir, para que os investimentos sejam devidamente realizados. Quando sentamos para projetar a primeira gestão da prefeita Luana, nos reunimos e discutimos onde queríamos chegar. Nos preocupamos não apenas com o momento, mas em preparar a cidade para o futuro. Queremos agradecer à Alese por esta discussão tão importante”, completou Tiago Souza.

Falando em nome da Câmara Municipal, o vereador Humberto Dantas (PT) também representou as vereadoras Tita (Republicanos), Ivone das Aningas (PT) e Karina Veríssimo (PT) e disse que “com muita honra e satisfação eu gostaria de agradecer à Assembleia Legislativa por promover essa discussão tão fundamental para nossa região. O sertanejo é um guerreiro! Como Legislativo nós procuramos ajudar o Poder Executivo, apresentando indicações. Eu gostaria muito que esse espaço aqui estivesse tomado, de pessoas interessadas em buscar benefícios para Nossa Senhora da Glória”, discursou.

O ex-deputado estadual Jairo de Glória prestigiou a apresentação e disse que “eu tive a oportunidade de participar das discussões iniciais sobre este Plano de Desenvolvimento, ainda como deputado, junto com o presidente Luciano Bispo. Essa exposição em todo Estado é fundamental para servir de farol para futuros investimentos e o nosso Alto Sertão não poderia ficar de fora dessas discussões. A cadeia produtiva da nossa região, a agricultura familiar estão tendo a oportunidade de conhecer suas deficiências e conhecer suas vocações. De parabéns a Alese e a Fundação Dom Cabral por este estudo tão completo e efetivo do nosso Estado”.

Debate

Feitas as apresentações, foi iniciada a apresentação do Plano Desenvolvimento para os presentes pelo coordenador do PDES, Marcelo Barberino. Ele explicou que o Plano de Desenvolvimento representa um “aceno”, um documento desenvolvido pelo Poder Legislativo, em parceria com a Fundação Dom Cabral, que vai garantir o desenvolvimento e o crescimento das próximas gerações. “Foram ouvidos alguns dos principais atores sociais e foi elaborado um diagnóstico preciso com as principais vocações e gargalos”.

“A preocupação sempre foi de encontrar, entender e impulsionar toda a cadeia produtiva. E podemos destacar, desde já, a falta do controle interno por parte dos municípios, considerando que a maioria é dependente do controle externo. E Nossa Senhora da Glória se destaca muito com um potencial extraordinário, com sua bacia leiteira e agricultura”, completou Marcelo Barberino, que também falou que Sergipe tem capacidade e potencialidades, mas que é preciso de uma distribuição melhor, entendendo cada vocação.

“Me chamou atenção a batata doce que, em 2020, Canindé do São Francisco produziu 355 toneladas e, este ano, apenas de janeiro a junho, já foram mais de 200 toneladas graças aos perímetros irrigados, gerando um faturamento superior a R$ 3 milhões”, disse Barberino, enaltecendo a vocação para o turismo de negócios, para o turismo religioso, o ecoturismo, e o turismo de lazer, com a Missa do Cangaço, por exemplo, que atrai turistas do Brasil inteiro. “Com o investimento adequado, essa pode ser a região mais eficiente do Estado”.

Por sua vez, o economista e assessor, Fernando Carvalho, pontuou que os municípios de Nossa Senhora da Glória e Canindé do São Francisco são os que menos dependem da administração público compondo a condição de riqueza durante o ano. “Em Canindé, 75% a 85% do que é produzido durante o ano advém da indústria, muito devido a Usina de Xingó, Em Nossa Senhora da Glória a principal força motriz de desenvolvimento da região é a prestação de serviços, junto com a indústria de transformação”.

Ainda segundo Fernando Carvalho o poder público tem uma participação pequena em relação aos demais municípios. “Porém as demais cidades acompanham uma realidade nacional e de Sergipe. A Seguridade Social e a prefeitura são os principais agentes econômicos dos municípios, ou seja, sem os dois a produção de riqueza interna seria bastante prejudicada”, disse, enfatizando que o PDES vê muita diversidade produtiva em Nossa Senhora da Glória, que se desenvolve e ajuda no crescimento de todo o Alto Sertão.

Por fim, Fernando disse que não gosta de marcar reuniões porque elas só servem para agendar novos encontros. “Quando a gente reúne a cadeia produtiva, a classe política, os setores envolvidos e apresenta um Plano, uma direção, a gente já sai com resultados. É preciso investir em capital humano. Como disse: o poder público não pode ser o principal agente econômico das cidades. E é preciso mudar essa realidade que o poder público não pode conversar com o setor privado”.

Foto: Joel Luiz

Por Habacuque Villacorte

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Assédio é principal violência a meninas em ambiente virtual
Entenda as novas regras da Tarifa Social de Energia Elétrica
Simão Dias receberá Centro de Especialidades Médicas e Base do Samu  
Espetáculo circense é uma das atrações do Natal Iluminado