Aracaju, 3 de dezembro de 2021

Banese + Agro traz novo ciclo de fomento e de inovação para a agropecuária sergipana

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Entre as medidas anunciadas está a liberação de R$ 100 milhões em crédito para o setor por meio do Plano Safra 2021/2022. Evento de lançamento aconteceu nesta quinta-feira (18)

O Banese + Agro é o conjunto de ações estratégicas lançado na noite desta quinta-feira (18) para inaugurar um novo ciclo de fomento a iniciativas e projetos de desenvolvimento para o setor agropecuário de Sergipe. Entre as novidades anunciadas pelo Banese está a destinação de R$ 100 milhões para crédito rural, através do Plano Safra 2021/2022. O valor é recorde na história do Banco e praticamente o dobro do montante liberado no ano agrícola 2019-2020, quando foram contratados R$ 55,1 milhões, e 23,3% maior que o valor concedido em 2020-2021, que chegou a R$ 76,7 milhões.

O Banco também passará a ofertar crédito por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com foco nos pequenos produtores. Mais um marco para o Banese e o Estado, visto esse ser o principal Programa do país de fomento à agricultura familiar. A linha de crédito conta com condições mais favoráveis para o público-alvo e, pela primeira vez, passa a fazer parte do portfólio de produtos do Banco, demonstrando o compromisso da instituição com o desenvolvimento socioeconômico de Sergipe.

Além disso, o Banese criou um espaço de atendimento exclusivo aos produtores rurais, que já está em funcionamento na Agência São José, e firmou parceria com o AgTech Garage, um dos mais importantes hubs de inovação no agronegócio do mundo. Com essas medidas, os clientes poderão contar com uma equipe de gerentes especializados no setor e terão acesso às soluções tecnológicas ofertadas por alguma das 870 startups ligadas ao AgTech Garage.

Segundo dados do Observatório de Sergipe, a participação do PIB agropecuário estadual, no total apurado em 2019, foi de 5,1%, um crescimento de 1,3% em relação ao resultado de 2018. Com o lançamento do Banese + Agro, o Banco amplia as linhas de crédito e serviços voltados para o desenvolvimento do setor, de modo a fomentar o aumento da fatia deste no PIB do Estado e do país.

O evento de lançamento do Banese + Agro, que integra as comemorações pelos 60 anos da instituição, aconteceu no Museu da Gente Sergipana, e contou com a presença de diversos empresários e autoridades, dentre elas, o governador Belivaldo Chagas, o presidente do banco Helom Oliveira, e o CEO do AgTech Garage José Tomé.

De acordo com Helom Oliveira, esse é um momento importante para a história do Banese, que com os resultados e projetos estratégicos que vem apresentando se consolida, ainda mais, como uma instituição de desenvolvimento, diretriz estabelecida pelo acionista majoritário do Banco, o Governo do Estado.

“O Banese se torna, mais uma vez, um agente transformador das áreas onde atua. Além da oferta de crédito, com valor recorde de dotação de recursos para o setor, o Banco está interessado em oferecer soluções inteligentes para o agronegócio e apoio ao pequeno, médio e grande produtor”, ressalta.

O governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, também destacou a importância da atuação do Banese para a melhoria da qualidade de vida da população, sendo uma instituição que, ao longo de sua história, torna-se cada vez mais parceira e presente na vida de todos os sergipanos.

“O Banco sempre esteve presente quando Sergipe precisou. A importância do Banco ficou ainda mais evidente no período da pandemia, com as diversas linhas de crédito e projetos para os empresários e a população. Quanto mais forte essa instituição se torna, mais forte fica o nosso Estado”, assegura.

Novas linhas de crédito

Com os recursos disponibilizados para o Plano Safra 2021/2022, serão criadas novas linhas de crédito que vão atender diversos ramos da cadeia produtiva agropecuária. O Banese + Agro contará, ainda, com serviços e crédito voltados para o fomento da agroindústria, do Turismo Rural, e da produção de leite e de grãos. Além disso, serão oferecidas condições especiais para implementação de práticas sustentáveis no setor, sobretudo aquelas que visem contribuir com a redução da emissão de gases de efeito estufa pelo setor.

O diretor de Crédito e Serviços do banco, Ademario Alves de Jesus, destaca que, a partir de agora, a cada ano, o Banese atualizará as linhas de crédito, para atender as demandas do setor agropecuário regional, e seguir as tendências e inovações no mercado.

Mais tecnologia para o campo

Além de ampliar a oferta de crédito para o agronegócio, com a parceria com o AgTech Garage, o Banese colocará o produtor rural sergipano em contato com um novo ecossistema de inovação no Agro, com crédito disponível para a implementação dos projetos tecnológicos de ponta criados em parceria com uma das startups do hub.

Segundo o CEO do AgTech Garage, José Tomé, um dos objetivos do hub é impulsionar a competitividade dos parceiros na construção de produtos e serviços inovadores para uma cadeia agroalimentar cada vez mais digital e sustentável.

“Essa parceria com o Banese dará aos produtores locais acesso a uma rede de startups capaz de buscar tecnologia onde quer que ela esteja. Para nós, o produtor passa a ser uma figura muito central e é isso que alinhamos com o Banco”, afirma o CEO.

Para a jornalista e especialista em agronegócio, Kellen Severo, uma das convidadas para a cerimônia de lançamento do Banese + Agro, a iniciativa é acertada, uma vez que vai gerar crédito e oportunidade para o produtor rural que deseja estar conectado com as inovações e com as universidades de todo o mundo.

Foto assessoria

Ascom Grupo Banese

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Linda Brasil aprova em primeira discussão projeto que exige de intérprete de Libras
Dra. Paula Saab recebe Moção de Aplausos da Câmara Municipal de Aracaju
Alessandro Vieira trabalhou de forma intensa para melhorias na PEC dos Precatórios
TRE-SE cassa mandato do deputado federal Valdevan Noventa em votação unânime, mas cabe recurso junto aoTSE