Aracaju, 28 de novembro de 2021

Pesquisadora do ITP representa América Latina em Programa da Fundação Carolina, na Espanha

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A pesquisadora do Instituto de Tecnologia e Pesquisa e professora do Programa de Pós-graduação em Biotecnologia Industrial da Universidade Tiradentes, doutora Patrícia Severino, foi selecionada em edital de mobilidade internacional. O programa é promovido pela Fundação Coralina, em parceria com o governo de Andaluzia, na Espanha.

A iniciativa tem como objetivo fomentar a cooperação cultural e científica, além de estreitar relações entre os países da América Latina e Espanha.  Anualmente, são disponibilizadas bolsas para docentes e os contemplados podem passar de um a três meses na instituição de ensino onde será desenvolvida a pesquisa.

“É uma candidatura bem acirrada onde passamos por um criterioso processo de análise de currículo, a área de atuação, o projeto que será desenvolvido, entre outros pontos. Fui contemplada para a Universidade de Granada para atuar junto com a professora Beatriz Clares. Nós atuamos em áreas bem similares e vamos trabalhar com desenvolvimento de hidrogéis que é a expertise da docente”, salienta Patrícia Severino.

A pesquisadora, que representa o Brasil, foi selecionada ainda em 2020, mas por causa da pandemia do novo coronavírus, somente agora, após a abertura das fronteiras, conseguiu viajar para desenvolver a pesquisa.

“Com certeza terei um enriquecedor período e que refletirá em novas interações e um frutífero avanço científico. Fico muito feliz e honrada por ter sido selecionada. Muita gente tenta, várias vezes, e consegui logo na primeira que participei. Fico muito feliz também pelo apoio que recebi da Universidade Tiradentes e do Instituto de Tecnologia e Pesquisa. Houve apoio incondicional, em todos os quesitos, para que eu conseguisse executar essa proposta”, destaca.

“Ser contemplada é uma grande conquista e uma oportunidade de interação interinstitucional e internacional para graduação e pós-graduação. Além disso, tem um peso relevante também para os programas de pós-graduação, principalmente no que estou incluída que é o de Biotecnologia Industrial em que essas parcerias sempre trazem resultados futuros de publicação e possibilidade intercâmbios de graduandos, mestrandos e doutorandos. É uma oportunidade que abre portas”, completa a pesquisadora.

Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ-2), a docente da Unit possui vasta experiência na área de medicamentos, nanobiomateriais e cosméticos. Severino é farmacêutica com mestrado e doutorado pela Faculdade de Engenharia Química da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp. Enquanto pesquisadora tem trabalhado em colaboração técnico-científica com pesquisadores de diversas instituições do país e no exterior como Estados Unidos, Inglaterra, Itália, Portugal, entre outros.

Reconhecimento

Em 2020 e 2021, a doutora Patrícia Severino foi apontada como  uma das maiores cientistas na área de Farmácia, figurando entre os 100 mil melhores pesquisadores no mundo. O reconhecimento foi publicado no Journal Plos Biology, cujo banco de dados de um estudo fez a análise do ranking mundial de cientistas.

Assessoria de Imprensa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Inscritos no Enem fazem neste domingo segundo dia de provas
Covid-19: Aracaju vacinou 17.398 mil pessoas nesta semana
Vice-governadora conhece serviços da Casa Mulher em Itabaianinha
Senador Alessando Vieira protocola emenda substitutiva para barrar interesses individuais