Aracaju, 7 de dezembro de 2021

Queijeiros sergipanos participam de intercâmbio em MG

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Técnicos e pequenos produtores conheceram as experiências na produção de queijo artesanal mineiro

O queijo artesanal de Sergipe tem conseguido se destacar como uma importante fonte de renda de pequenos produtores rurais ligados à pecuária leiteira no estado. Pensando em estimular ainda mais uma produção de qualidade do derivado, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), promoveu, na última semana, um intercâmbio interestadual de técnicos e produtores ao estado de Minas Gerais com o objetivo de conhecerem as políticas públicas do governo mineiro de incentivo à produção artesanal de queijos, com foco na regularização das pequenas queijarias.

Ao todo, 9 técnicos da Emdagro e 6 queijeiros do estado estiveram participando do intercâmbio para conhecerem as experiências exitosas de assistência técnica e extensão rural (Ater), na Inspeção para legalização das queijarias, na produção de leite e queijo com qualidade e na forma de comercialização do queijo Minas Artesanal e do Queijo Artesanal de Minas. O grupo foi recepcionado pelo presidente da Emater-MG – órgão responsável pela assistência técnica e extensão rural – Otávio Maia, e toda sua equipe que trabalha com agroindústria, além dos representantes da Empresa de Pesquisa de Minas Gerais (Epamig) e do Instituto Mineiro de Agropecuárias (IMA), órgão responsável pelo Serviço de Inspeção.

Ao longo da semana, a comitiva de Sergipe se reuniu com o prefeito de São Roque de Minas, município polo da região da Serra da Canastra – composto por 9 municípios – que foi a primeira região a ter a Indicação Geográfica de Origem – IG do queijo Minas Artesanal, percebendo a forte participação dos municípios no processo de valorização do queijo artesanal, inclusive, com a formação de consórcios municipais para garantir o serviço de inspeção das queijarias.

O grupo visitou cinco queijarias nos municípios de São Roque de Minas, Bambuí e Vargem Bonita, onde observaram, na prática, as instalações adequadas para a produção do queijo artesanal e as formas de produção e maturação do queijo. “Esse foi um trabalho bastante importante, porque conhecemos o papel da Extensão Rural no processo de produção do queijo, das boas práticas de produção de leite, o papel da Defesa Agropecuária no controle da Brucelose e Tuberculose garantindo a qualidade sanitária do lácteo e seu derivado, bem como a organização dos agricultores através da associação e da cooperativa com papel relevante na organização e evolução dos queijeiros”, comentou a Coordenadora de Pecuária da Emdagro, Izildinha Dantas.

No município de Medeiros, também localizado região da Serra da Canastra, os técnicos e produtores visitaram um entreposto de maturação coletivo de queijos, para pequenos queijeiros que não têm condições de instalações para este processo e finalizaram o intercâmbio visitando o mercado de Belo Horizonte. “O intercâmbio foi uma experiência muito proveitosa para o grupo de técnicos e queijeiros e a intenção é apresentar uma proposta de um programa estadual de apoio às pequenas queijarias do estado”, frisou a coordenadora.

“Quero agradecer à Emdagro pela oportunidade de conhecer a cadeia produtiva do queijo artesanal da Serra Canastra, em Minas Gerais, conhecer o dia a dia dos daqueles produtores de queijos, a diversidade e qualificação desses empreendedores”, destacou a presidente da Associação de Queijeiros do Alto Sertão, Maria Joseane da Costa.

Foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Prefeitura de Simão Dias promove Vacinação Itinerante contra Covid-19
Vereadores do município de Itabaiana ajuízam ação popular na 1ª Vara Cível contra a Deso
Cursos EaD podem ser incluídos como opção de financiamento pelo Fies
Laranjeiras adapta formato do Encontro Cultural à pandemia