Aracaju, 28 de janeiro de 2022

Linda Brasil critica tratamento dado pelo prefeito ao Sindicato da Guarda Municipal

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Vereadora Linda Brasil participou da Audiência Pública, na Câmara Municipal, na manhã desta segunda-feira (29), secretariando os trabalhos que trataram de problemáticas relacionadas à Guarda Municipal de Aracaju (GMA). O evento proposto pela vereadora Emília Corrêa tratou da seguinte temática: ”A Reestruturação e o Plano de Carreira dos Guardas Municipais”.

A parlamentar ressaltou ser inadmissível ver o tratamento dado ao Sindicato dos/das Guardas Municipais (SIGMA) por parte do prefeito. “Infelizmente esta queixa da falta de diálogo não é só por parte do sindicato, vários segmentos da sociedade civil organizada fazem esta mesma queixa. Pasmem! Mas, há quem ressalte que existem dificuldades de escutar as/os representantes do povo, de sua base. Imaginem a dificuldade e resistência que existe para conosco da oposição. Muito preocupante isso” disse Linda.

O presidente do Sindicato, Eder Santos Rodrigues, afirmou que, há 4 anos o sindicato entregou um projeto para discutir o plano de carreira. Nesta gestão este projeto também foi entregue e “até agora não foi feito um canal de discussão ou negociação que busque a melhoria e valorização da nossa categoria” afirmou.

Para Linda Brasil, há uma nítida falta de respeito não só com as pessoas que trabalham na Guarda, mas a todas as categorias de servidores e servidoras.

“A Lei Orçamentária foi enviada para esta Casa, e não estou percebendo a preocupação como prioridade de valorizar as pessoas que trabalham no serviço público municipal. É triste pois falamos não só de correção salarial, mas de reestruturação e valorização de profissionais tão importantes, para prestar um bom serviço à população. No que diz respeito à Guarda, estes itens deveriam compor uma forma de gerenciamento da segurança pública na cidade que deveria ser humanizada, ter investimentos em inteligência; ao invés de se basear em um modelo de segurança falido que temos visto, que só investe em armas, repressão, mas esquecendo de valorizar as trabalhadoras e os trabalhadores e esquece, na base, de discutir e atuar contra os fatores que levam ao processo de violência e insegurança,” ressaltou.

Da Assessoria da vereadora

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

TJSE restringe atividades presenciais com rodízio de 50% dos servidores até 06 de março
Dia da Visibilidade Trans marca ações da mandata de Linda Brasil
“É enfim mais um passo pela garantia do direito do povo à saúde”, diz Gracinha Garcez sobre reinauguração no Cirurgia
Ação de vândalos compromete abastecimento de água em Feira Nova e Nossa Senhora da Glória