Aracaju, 28 de janeiro de 2022

Governo discute com municípios alinhamento do calendário letivo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), promoveu na manhã desta quinta-feira, 2, uma reunião virtual com secretários e técnicos da Educação de alguns municípios sergipanos, cujo objetivo foi discutir a unificação do calendário letivo. O encontro aconteceu por meio da plataforma Google Meet e contou com a participação dos gestores educacionais dos seguintes municípios: Japaratuba, Itabi, São Francisco, Cumbe, Campo do Brito, Tobias Barreto, Frei Paulo e Areia Branca.

A reunião terá continuidade nesta sexta-feira, 3 de dezembro, com os municípios de São Cristóvão, Itaporanga D´ajuda, Nossa Senhora das Dores, Canhoba, Santo Amaro das Brotas e Indiaroba.

Conduzida pela diretora do Departamento de Inspeção Escolar (Dies), Eliana Borges de Azevedo, e pela diretora da Assessoria de Colaboração e Assistência aos Municípios (Ascam), Andrea Lima Dantas Barbosa, o diálogo entre os participantes girou em torno da importância do alinhamento dos calendários letivos entre redes estadual e municipais. Eliane Borges falou sobre o decreto governamental número 40.671, de 15 de setembro de 2020, que regulamenta o Regime de Colaboração entre o Estado e os municípios, cujo artigo de número seis cita a unificação do calendário escolar.

Ela explica que a unificação se dá quando o início e o término do ano letivo nas redes estadual e municipais acontecem nas mesmas datas. “Hoje temos quase 60% dos municípios com o calendário letivo alinhado ao da rede estadual. Mas precisamos ultrapassar essa meta e ver se em 2022 a gente consegue chegar a 80% ou até mesmo 100%. Nós iniciamos esse processo em 2018 e já estamos à frente de outros estados brasileiros”, disse Eliana Borges.

A diretora da Dies/Seduc citou que, entre alguns benefícios da unificação dos calendários letivos, “muitos professores têm dois vínculos, e com a sincronização dos calendários, eles poderão tirar férias e descansar. Isso traz benefícios psicológicos e humanos para todos e torna possível também a matrícula dos alunos das duas redes em um mesmo período”. Ela se prontificou a disponibilizar o calendário estadual de 2022 para que os gestores municipais já possam se programar e reorganizar o período de aulas para o próximo ano.

A diretora da Ascam, Andrea Dantas, explicou que o alinhamento dos calendários letivos é uma das metas do Governo do Estado. “Esse é um dos nossos grandes objetivos, e que vai viabilizar ainda mais a logística das escolas e aos próprios alunos que migram da rede municipal para a estadual. Além disso, vai melhorar a questão do transporte escolar, que é municipalizado e que transporta os alunos das duas redes”, afirmou.

Ainda durante o encontro, foi pontuada a situação específica de alguns municípios e foram dadas sugestões para que finalizem o ano letivo deste ano em 30 de dezembro. A secretária de Educação de Campo do Brito, Perla Reboiras, mostrou-se grata pelo diálogo e suporte que a Seduc, por meio da Ascam, tem dado às redes municipais. “A reunião de hoje sobre o alinhamento do calendário escolar foi de suma importância, principalmente para todos os alunos, visto que muitos necessitam de transporte escolar. Sem falar da necessidade de nos organizamos para o próximo ano letivo, colaborando com a vida escolar de todos os estudantes das redes municipal e estadual. Dessa forma, teremos um planejamento focado em uma educação de qualidade e organizada”, declarou.

Já para o secretário de Educação de Tobias Barreto, Luciano Marques, não resta dúvidas de que o alinhamento do calendário do ano letivo entre Estado e municípios traz vários benefícios, tanto para o alunado como para professores e todos os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem. “Além da simultaneidade da matrícula que beneficia os alunos do 9° ano, tem a questão do uso comum do transporte escolar nos municípios que mantêm convênio com o Estado, o período comum de férias e recesso para professores que têm vínculo com ambas as rede de ensino, e também para os alunos facilita a aplicação dos projetos político-pedagógicos. Tudo isso, sem sombra de dúvidas, contribui para a redução nos gastos de recursos financeiros das duas redes”, disse.

Assessoria de Comunicação da SEDUC

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

TJSE restringe atividades presenciais com rodízio de 50% dos servidores até 06 de março
Dia da Visibilidade Trans marca ações da mandata de Linda Brasil
“É enfim mais um passo pela garantia do direito do povo à saúde”, diz Gracinha Garcez sobre reinauguração no Cirurgia
Ação de vândalos compromete abastecimento de água em Feira Nova e Nossa Senhora da Glória