Aracaju, 28 de janeiro de 2022

Encontro de Mulheres na Roda de Samba acontece neste sábado

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Mais de 40 artistas sergipanas homenageiam Alcione e cantam sambas clássicos e autorais, com acesso gratuito

Neste sábado, 11 de dezembro, mais de 40 artistas, entre cantoras e instrumentistas, se reúnem a partir das 17h na Praça General Valadão, para mais uma vez protagonizar a participação de Sergipe no Encontro Nacional e Internacional de Mulheres na Roda de Samba. O evento está na sua quarta edição e tem a proposta de levantar o debate sobre igualdade de gênero e fomentar a resistência feminina no universo do samba, ainda tão masculino, defendendo que lugar de mulher é onde ela quiser.

Sergipe participou pela primeira vez do Encontro em 2019, quando 23 cidades de 17 estados do Brasil e mais três países realizaram, simultaneamente. Em 2020, em razão da pandemia, o evento foi transmitido virtualmente, acontecendo em 25 cidades do Brasil e outros países. Este ano, 37 cidades participarão em nove países, homenageando a cantora maranhense, Alcione. Por aqui, o evento ganha a adesão de uma segunda cidade, São Cristóvão, onde o evento acontece na Praça São Francisco, contemplado pela Lei Aldir Blanc. Na capital, a Roda conta com o apoio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), da Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap), do vereador Breno Garibalde, da professora Sônia Meire e do Externato São Francisco.

“Em Aracaju, após homenagear a ‘Marrom’ com quatro dos seus sucessos mais consagrados, vamos tocar e cantar músicas de autoria de artistas sergipanas, além de outros sambas clássicos nacionais, com previsão de término às 19h30. Serão mais de 45 mulheres participando do evento, e uma homenagem especial a Bel Nunes, grande sambista sergipana. A ideia é fomentar o empoderamento feminino e a ocupação de espaços pela mulher, notadamente na música e no samba, reafirmando a importância da valorização da mulher artista no nosso estado”, afirma Claudia Araujo, percussionista do grupo Samba de Moça Só e integrante do Coletivo Sergipano de Mulheres no Samba, que organiza o evento.

O acesso ao evento é completamente gratuito e quem quiser acompanhar as novidades, já pode ir seguindo o Instagram @mulheresnosamba.se, e o perfil do evento nacional @mulheresnarodadesamba.

Foto: Melissa Warwick

Por Rebecca Melo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Comitê volta a se reunir segunda-feira e adotará medidas rígidas para evitar aumento da Covid
Katarina pode ser a surpresa da eleição disputando uma vaga para Federal
Famílias da zona rural recebem subsídio pra comprar imóveis, Em Sergipe, foram 8 contratos que somaram R$ 627 mil
Secretaria de Estado da Saúde recebe 48.550 doses de vacinas contra a Covid-19 nesta quinta