Aracaju, 20 de janeiro de 2022

TRT20 realiza últimas Sessões Administrativa e Ordinária de 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O Tribunal Pleno do Tribunal Regional do Trabalho da 20ª Região (TRT20) realizou na manhã de segunda-feira, 6/12, a 11ª Sessão Ordinária do Pleno e a 13ª Sessão Administrativa, últimas do ano de 2021. As reuniões ocorreram de forma presencial.

As sessões foram presididas pelo Exmo. Desembargador Presidente, Fabio Túlio Correia Ribeiro. Participaram, ainda, o representante do Ministério Público do Trabalho, o Exmo. Procurador Adson Souza do Nascimento, os Exmos. Desembargadores Maria das Graças Monteiro Melo, Jorge Antônio Andrade Cardoso, Thenisson Santana Dória, Vilma Leite Machado Amorim e José Augusto do Nascimento.

No encerramento das reuniões, o Desembargador Presidente do TRT20 Fabio Tulio Correia Ribeiro, fez um pronunciamento, discorrendo sobre a premiação do TRT20, recebida do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) no Prêmio CNJ de Qualidade 2021, na categoria Ouro.

“Eu considero que foi um desempenho muito satisfatório, muito bom, considerando todas as graves circunstâncias, carências e dificuldades pelas quais essa Casa passou nestes últimos dois anos. Todos sabemos que gerir o serviço público, sobretudo em tempos de crise e escassez, não é fácil. Porque as demandas são muitas e são legítimas. A sociedade se informou e está muito atenta, cada vez menos aberta a receber um serviço público que não esteja à altura da dignidade que ela merece nos termos da constituição e da lei”, declarou.

O Desembargador Presidente do TRT20 ressaltou, ainda, que a premiação do CNJ veio em um momento em que o Tribunal, assim como outros do país, estava atuando com desfalque de servidores. O que torna o reconhecimento ainda mais valoroso para todos os magistrados(as) e servidores(as) que compõem a Justiça do Trabalho em Sergipe.

No encerramento das Sessões, o Desembargador Fabio Túlio Correia Ribeiro também deixou uma mensagem de Natal, destacando a fraternidade universal como primordial para toda a sociedade, principalmente para quem faz a Justiça do Trabalho.

“Eu não acredito que haja possibilidade de saída para o problema humano que não seja a fraternidade universal. Quando todos, homens, mulheres, qualquer que seja a língua, religião, opção sexual, valores, compreenderem que o outro tem a sua estatura e onde quer que alguém padeça de fome ou sofrimento, essa pessoa merece e deve ter a guarida do corpo social e de todos os demais”, ressaltou.

“Acho que durante o ano de 2021, com todas as dificuldades que tivemos, o TRT20 deu um passo adiante e esse passo foi reconhecido oficialmente pelo CNJ, mas agora cabe a mim, que já divulguei uma nota oficial e a tornei pública, reconhecê-lo, nesta última sessão de julgamento do Tribunal, atribuindo a premiação a Vossas Excelências, aos Juízes de 1º grau, aos servidores(as) da Casa e à colaboração ímpar do Ministério Público e dos advogados”, finalizou o Desembargador Presidente do TRT20.

Ascom/TRT20

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Motorista de aplicativo é encontrado preso em porta-malas de veículo abandonado em Aracaju
Aumento de vazão do Rio São Francisco: MPF aciona a Chesf para a proteção de ribeirinhos
Samuel afirma que não tem conhecimento sobre investigação e diz: “não sou homofóbico”
Ex-BBB Gui Napolitano confirma affair com Emilly Araújo: “Gente boa”