Aracaju, 16 de janeiro de 2022

DHPP identifica suspeito de homicídio praticado na Taiçoca de Dentro e busca outros envolvidos

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Polícia Civil, através do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), identificou, nesta sexta-feira (10), o suspeito de executar a vítima Kaio Cesar Rocha Rodrigues, de 23 anos, no dia 6 novembro deste ano. O crime ocorreu na Taiçoca de Dentro, em Nossa Senhora do Socorro.

De acordo com as investigações policiais, o suspeito apontado como autor trata-se de Marlyton Souza Silva, de 26 anos, que invadiu a casa da vítima, fazendo uso de uma pistola calibre .40, e efetuou vários disparos que a levaram Kaio a óbito no local.

Na ocasião do delito, a vítima se encontrava no interior do quarto de sua residência, dormindo, quando o suspeito anunciou ser policial, arrombou a porta da casa e conseguiu acesso ao seu interior, e então executou a vítima.

O DHPP já havia representado pela prisão de Marlyton junto à Vara Criminal de Nossa Senhora do Socorro, porém, no dia 7 de dezembro deste ano, o suspeito foi assassinado na via pública do Conjunto Marcos Freire III, ocasião em que sofreu vários disparos de arma de fogo, fato que também está em investigação.

Segundo apurado no inquérito, a vítima Kaio havia sido ameaçada de morte por Marlyton, devido à suposta disputa por território relacionada ao tráfico de drogas.

O DHPP continua realizando diligências, para identificar outros indivíduos que tenham participado do crime. Informações podem ser repassadas por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181. O sigilo é garantido.

Informações e foto SSP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

FSF realiza testagem em clubes e seis atletas do Maruinense e cinco do Falcon testam positivo para Covid-19
Sergipe vence Falcon na abertura do Sergipão X1bet
Projeto da Elese estimula abertura de escolas do legislativo no interior
Covid-19: Brasil tem 22,9 milhões de casos e 620,9 mil mortes