Aracaju, 24 de janeiro de 2022

Mil Casas: Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro realiza reunião com contemplados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Na manhã desta quinta-feira, 09, a Prefeitura de Socorro, por meio da Secretaria Municipal de Planejamento (Seplan) e da Secretaria Municipal de Assistência Social (Smas), realizou uma reunião com 20 representantes dos contemplados das mil casas para esclarecer informações sobre prazos e sobre a infraestrutura da obra. Representantes da Construtora JFilhos, empresa responsável pela obra, e da Caixa Econômica Federal também estiveram presentes na reunião. A quantidade de participantes foi limitada com o objetivo de seguir os protocolos e medidas de segurança contra o novo Coronavírus.

O empreendimento das mil casas, divididas nos conjuntos habitacionais Vila Formosa I e Cidade das Flores I, foi desenvolvido com recursos do Governo Federal, por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida”. A reunião, convocada pela Prefeitura, esclareceu as fases da obra, vistorias, burocracias, além das dificuldades e atrasos para a entrega.

O proprietário da JFilhos, Evislan Souza, esclareceu que 98% do empreendimento federal já está concluído. “Apesar do atraso de quase dois anos devido a fatores como a falta e o aumento do preço de issumos e a própria pandemia, a construtora vai conseguir entregar a parte física pronta e cumprir o prazo, que é no início de janeiro. Estamos começando o processo de limpeza e a finalização das imediações das casas”, explicou.

A secretária de Assistência Social, Carminha Paiva, destacou que o projeto, desde o início, foi planejado para fornecer total infraestrutura para os contemplados. “Trouxemos os representantes para esclarecer cada fase e processo da obra e que, nós como Prefeitura de Socorro, estamos trabalhando para trazer creches, escolas, postos de saúde e toda a estrutura necessária para atender as famílias”, disse.

Francisco Nascimento, secretário de Planejamento, explicou um pouco sobre o processo final do empreendimento. “Nós temos três poderes dentro desse projeto: o governo Federal, o governo municipal e a construtora. Nós explicamos como funciona todo o processo burocrático de contratos e prazos para os representantes dos contemplados. Os próximos passos dependem de burocracias e processos que devem ser seguidos, então leva um pouco mais de tempo”, explicou.

Cândida Ferreira, doméstica de 46 anos, é uma das contempladas que participou da reunião. “Essa reunião foi muito boa para realmente explicar o que acontece em cada fase. Sabemos que as casas não são construídas do dia pra noite e temos que entender o lado da construtora e que às vezes demora um pouco mais que o planejado, mas com fé em Deus vamos receber nossas casas”, disse.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Covid-19 deixa o Sergipe sem time para jogar na quarta-feira após registrar 16 casos  no elenco
Senar Sergipe abre inscrições para cursos profissionalizantes
Senadora destaca a importância da ajuda de custo para UTI
ITPS alerta para nova portaria do Inmetro que desobriga padronizar instalação de taxímetros