Aracaju, 25 de janeiro de 2022

Prefeitos e lideranças do interior querem ser ouvidos sobre as chapas de 2022 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A leitura vale para todos os seguimentos políticos de Sergipe na atualidade: dificilmente um projeto será exitoso nas urnas em 2022 se este não ouvir, atentamente, os prefeitos e lideranças do interior. A turma quer ter vez e voz no momento de definição das chapas majoritárias, na escolha dos pré-candidatos a governador, vice e senador da República. Diferente de outras eleições, desta vez sem coligações para cargos proporcionais e com o avanço das redes sociais, ninguém vai impor “nomes”, pesquisas sob suspeição e/ou “pacotes fechados” em gabinetes.

A tese deste colunista tanto vale para a base do governador Belivaldo Chagas (PSD) quanto para os partidos e políticos que fazem oposição a sua gestão. Pelas pré-candidaturas de deputados federais e estaduais que estão sendo apresentadas, está claro que o interior se sente mais “independente” em relação à Grande Aracaju, ou seja, há uma nova forma de construção política em andamento; é evidente que algumas pessoas ainda sairão vitoriosas em 2022, mas não se pode negar que os tempos são outros, que há uma mudança no perfil do eleitorado.

E o pré-candidato a deputado estadual, deputado federal, senador, governador e vice, como também para a presidência da República, que não se adaptar a esta nova realidade, cada vez mais ficará para trás, isolado e esquecido. Da mesma forma que os empreendedores privados e os gestores públicos precisam modernizar suas atividades, reconhecer e apostar em tecnologia, além de conhecer as novas tendências do mercado, o político que pretende disputar a próxima eleição precisa urgentemente apertar o “F5” na atuação e rever seus planos.

Pela oposição, muita gente aposta em dois nomes para disputarem o governo: os senadores da República, Alessandro Vieira (Cidadania) e Rogério Carvalho (PT). Pela situação ainda paira uma indefinição, mas com o entendimento deste colunista que o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) mantém a “preferência”, em especial das lideranças do interior. Essa turma não quer votar, sob hipótese alguma, “em quem não conhecem ou em quem não confiam”. As redes sociais vieram para reduzir as distâncias, aumentar a velocidade e pôr fim ao “monopólio da informação”…

Os líderes do interior já estão “vacinados” para “joguetes de marketing” e será muito difícil conquistar um voto de confiança sem serviços prestados, sem caminhar, dialogar e buscar soluções para os problemas das cidades, desde o entorno da Grande Aracaju até os mais longínquos municípios! Rogério e Fábio continuam “correndo trecho” pelo interior; Alessandro segue “iludido” com o plano nacional, com CPIs e “sonhando” com a presidência da República. Não apenas “isolou-se”, como tem afastado todo o Cidadania de outras legendas e poderá prejudicar todo o conjunto…

Prefeitos e lideranças estão enxergando que precisam ser mais valorizados e ouvidos, que podem ser decisivos, tanto em eleições proporcionais como também nas disputas majoritárias. Ninguém atinge o governo do Estado apostando apenas na capital e região metropolitana, mas precisa também conhecer os “caminhos do interior”, para não ter que buscar o GPS para poder voltar para casa! Falta pouco menos de um ano para a eleição, mas falta muito menos para a “janela” que permitirá a troca de partido. Sem “diálogo” e sem “gastar sola do sapato”, o interior não caminha, não acompanha…

 Veja essa!

Uma fonte bem intencionada em votar em Rogério Carvalho para governador, confidenciou para este colunista que não é apenas na situação a expectativa pelo anúncio do governador Belivaldo Chagas, sobre quem será o pré-candidato da base, mas também entre os que fazem oposição ao governo.

 E essa!

A fonte explica que muitos prefeitos e lideranças do interior já teriam um compromisso firmado de apoiar uma pré-candidatura governista, mas se o “escolhido” for outra pessoa, esses mesmos gestores não descartam debandar para Rogério Carvalho. Como a “matemática” é uma “ciência exata”, façam as contas…

Disputa presidencial

A mesma fonte, que se anuncia eleitora de Rogério Carvalho e do ex-presidente Lula, explica que o impasse nacional entre as legendas, que podem apoiar o petista ou que vão caminhar com a tentativa de reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) está criando uma confusão nos bastidores da política sergipana, em especial, no interior…

 Quem fica com quem?

“Teoricamente há uma tendência de voto casado em Rogério e Lula, mas a gente não sabe quem será o pré-candidato do governo e muito menos como os partidos de lá vão se comportar. Ficam com Lula também? Votam em Bolsonaro? Ou não haverá disputa presidencial na eleição de Sergipe? A gente não sabe ainda”, explica a fonte.

O jogo de Valmir I

Depois de participar de um evento organizado por Rogério Carvalho em Itabaiana, de deixar transparecer que ele e o prefeito Adailton Sousa (PL) estariam alinhados com a oposição, de repente o ex-prefeito Valmir de Francisquinho (PL) “saiu de cena”. A sensação é que tirou fotos para “mandar recados”…

O jogo de Valmir II

Este colunista tem o entendimento, há algum tempo, que como liderança na região Agreste mesmo sem mandato, Valmir de Franciquinho vai buscar se valorizar “seu passe” ao máximo, quer ficar em evidência, passar a impressão que seu apoio será decisivo em 2022.

O jogo de Valmir III

Ninguém tira da cabeça deste colunista que o jogo de Valmir é disputar uma cadeira na Câmara Federal e seu filho e deputado estadual Tallysson (PL) tentar a reeleição na Alese ou vice-versa. Valorizados, teriam uma eleição (ou reeleição) mais facilitada. É mais do que um jogo, é uma estratégia…

Posse no TCE I

A nova Mesa Diretora do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE) para o biênio 2022/2023 será empossada nesta sexta-feira (10), às 10h, em sessão solene no plenário do órgão. Eleitos pelo colegiado no Pleno do último dia 25, os conselheiros Flávio Conceição, Ulices Andrade e Angélica Guimarães assumirão a presidência, vice-presidência e corregedoria-geral, respectivamente. Já o exercício dos mandatos terá início a partir do dia 1º de janeiro.

Posse no TCE II

“Não tenho dúvida de que o novo presidente e demais membros da Mesa irão desempenhar um excelente trabalho em prol da sociedade sergipana”, afirma o presidente do TCE, conselheiro Luiz Augusto Ribeiro. Por indicação do presidente eleito, o próximo Biênio no TCE terá ainda o conselheiro Luiz Augusto na Ouvidoria, e o conselheiro aposentado Carlos Alberto à frente da Escola de Contas (Ecojan). 

Fórum em Itabaianinha I

Em uma sessão bastante movimentada, a Assembleia Legislativa de Sergipe promoveu a oitava audiência do Fórum Itinerante do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável de Sergipe (PDES), em Itabaianinha, no plenário da Câmara Municipal. O PDES, que é uma iniciativa da Alese em parceria com a Fundação Dom Cabral, atraiu políticos e lideranças das regiões Sul e Centro-Sul do Estado.

Fórum em Itabaianinha II

O presidente Luciano Bispo (MDB) falou da satisfação em promover uma discussão ao lado dos colegas deputados Janier Mota (PL) e Zezinho Guimarães (MDB). Luciano agradeceu a atenção dos vereadores de Itabaianinha que se deslocaram para o município de Propriá, recentemente, onde prestigiaram a exposição do PDES para políticos da região do Baixo São Francisco. “Uma coisa que eu digo por onde eu passo: este Plano não pode ficar no papel, não pode ir para a gaveta. Temos que discuti-lo intensamente e buscar meios para colocá-lo em prática”.

Luciano Bispo I

Durante seu discurso para o presentes, um dos temas abordados por Luciano Bispo foi referente ao zoneamento costeiro em Sergipe. Ele assegurou que, assim que um projeto de lei for encaminhado para a Alese renovando a legislação, a proposta será apreciada e votada até o final do ano. “Não dá para Sergipe ficar além dos demais Estados, das demais regiões. Nós aprovamos uma legislação que estimulava a produção de camarão em seis meses, quando em outros Estados isso demorou anos. Hoje nós somos o quarto maior produtor do País”.

Luciano Bispo II

Sobre o zoneamento costeiro, Luciano Bispo disse que a proposta a ser encaminhada virá do poder Executivo. “Não podemos consentir mais uma distorção como essas. São milhões investidos em Alagoas, por exemplo, com resorts. E não investem em Sergipe porque a legislação não permite. Digo e repito: Sergipe só cresce se todos nós crescermos juntos!”, pontuou o presidente, se somando aos apelos dos vereadores de Itabaianinha por investimentos da UFS e do gás natural no município, como também da energia solar e sobre a questão do lixo.

José Nicácio I

O presidente da Câmara Municipal, vereador José Nicácio Lima dos Santos (PL) agradeceu ao presidente Luciano Bispo pelo fato da Alese ter aceitado seu convite para sediar uma audiência do Fórum Itinerante. “Itabaianinha não poderia jamais ficar de fora. Temos uma potência hoje que é o nosso Polo Modas, são 40 anos de muitos investimentos em cerâmica, com uma agricultura forte e atuante, então nós entendemos que o nosso município também poderia dar sua parcela de contribuição com este debate”.

José Nicácio II

O vereador enfatizou que muitos empregos e renda são gerados com a indústria de confecções, e agora os empreendedores estão estimulados a investirem em energia solar no município. “Todos os setores estão se envolvendo, cada um procurando dar sua contribuição. O Governo do Estado vem fazendo a dele, com a recuperação da rodovia que liga Umbaúba a Itabaianinha e a continuidade da nossa cidade até Tobias Barreto, que todos nós batizamos como a rodovia da moda, algo que só trará mais investimentos para a nossa cidade”, completou José Nicácio.

Janier Mota I

A deputada estadual Janier Mota fez uma saudação aos presentes e apresentou um histórico desde o início dos estudos para a elaboração do Plano de Desenvolvimento Sustentável. “Foram construídas várias propostas que, se colocadas em práticas, irão abrir leques de múltiplas oportunidades para o povo sergipano. Construímos o maior e mais completo Plano de Desenvolvimento Sustentável da história de Sergipe. Certamente trará novas perspectivas sobre a geração de emprego e renda”.

Janier Mota II

“Enfim, o desenvolvimento sustentável, social e econômico são as ferramentas importantes para inovar e garantir o futuro de várias gerações. Vejo em nossa Itabaianinha e outras cidades do Estado várias possibilidades de crescimento. Aqui, o agronegócio, as cerâmicas e os segmentos da moda são responsáveis pela economia crescente em nosso município. O que queremos ver é um Sergipe cada vez melhor, com mais empregos, nossos jovens tendo mais oportunidades, nossas famílias mais realizadas e nossas crianças com garantias em seu acompanhamento”, completou a deputada em seu discurso.

 Zezinho Guimarães I

O também deputado estadual Zezinho Guimarães fez uso da palavra durante a audiência e defendeu a importância do Plano de Desenvolvimento, mas pontuou o quanto o Estado de Sergipe retrocedeu. “Somos o último do Nordeste em renda per capita. Esse plano nos ensina a enxergar aquilo que erramos para que seja corrigido, até porque nós temos melhorado em alguns aspectos e em outros pioramos. Tem muita coisa que precisa avançar e melhorar. O positivo é que melhoramos em governança, ainda mais depois dessa pandemia, com empresas fechadas e em que foi preciso se reinventar”.

Zezinho Guimarães II

Em seguida, Guimarães disse que o PDES é muito relevante, mas entende que é preciso detalhar melhor como aplica-lo no futuro, em áreas como o turismo, por exemplo. “No que se refere ao setor público, algumas ações melhoraram e isso é um bom sinal, é sinal que temos um gestor responsável, que conteve as despesas e buscou aumentar as receitas para podermos manter os gastos. Quando o setor público está ruim, todos vão para o buraco! Do ponto de vista da produtividade, nosso crescimento está igual a rabo de cavalo, porque estamos perdendo em competitividade, perdemos área plantada e regredimos no status econômico”.

Zezinho Guimarães III

Por fim, Guimarães entende que Sergipe pode avançar, mas pontuou a necessidade da conclusão da obra de duplicação da BR-101, no trecho que corta o Estado. “Isso trava nosso desenvolvimento! Temos o turismo como grande potencialidade, mas é o mais atrasado do Nordeste! Nossas legislações precisam, urgentemente, serem modernizadas. Na Agricultura, por exemplo, não temos que fazer diversificação, mas plantar laranja, investir naquilo que somos vocacionados. Essa região de Itabaianinha, Tobias Barreto, Umbaúba tem um potencial extraordinário, esse plano é ótimo para discutirmos políticas públicas, mas o Estado continua errando muito”.

Danilo de Joaldo I

Por sua vez, o prefeito de Itabaianinha, Danilo de Joaldo (DEM), agradeceu e enalteceu a discussão sobre o Plano de Desenvolvimento em seu município. “Geralmente o gestor público não conhece todos os problemas, a real necessidade da população, e vem esse plano com um diagnóstico profundo e aponta, dá uma direção. Aqui da nossa cidade já levei para alguns deputados a demanda por parcerias público-privadas para garantir a geração de emprego e renda para o nosso povo, como na questão dos investimentos em energia solar, por exemplo”.

Danilo de Joaldo II

Para o gestor, a discussão sobre sustentabilidade é atual e deve ser prioridade para toda administração. “A Alese com esse Plano está ouvindo e mostrando o potencial de cada região e, com essas audiências itinerante, acaba levando outras demandas. Estamos de olho em possíveis parcerias com investidores que podem resolver na região a questão dos resíduos sólidos, gerando emprego. Essa questão da energia fotovoltaica é importante também. Acho esse tipo de debate importante, ouvindo os representantes dos municípios que estão em contato direto com o povo”.

Marcelo Barberino I

O coordenador do Plano de Desenvolvimento Estadual Sustentável, Marcelo Barberino, pontuou para os presentes que eles estavam sendo apresentados a um documento com um conteúdo robusto, apontando os problemas e as potencialidades de cada região do Estado, inclusive com sugestões para possíveis investimentos, garantindo geração de emprego e renda para suas respectivas comunidades. Marcelo destacou também a importância de se promover as audiências itinerantes.

Marcelo Barberino II

“Isso aqui não poderia ficar apenas em um documento frio, sem grandes debates, sem uma discussão ampla. Pela sua relevância e importância para as futuras gerações do nosso Estado, a Alese, sob a presidência do deputado Luciano Bispo (MDB), decidiu promover esse Fórum Itinerante. Foram ouvidos cerca de 70 atores sociais, de diversos seguimentos, do setor público e privado. A pandemia atrapalhou um pouco, mas ainda assim ele avançou até se tornar uma realidade”, explica.

Burocracia atrapalha

Em seguida, Barberino falou também do momento de desaceleração da economia que vivemos ainda sob os efeitos da pandemia do novo coronavírus (covid-19). “Temos muita burocracia e isso atrapalha e muito o desenvolvimento local.  Temos muitas oportunidades em Sergipe que podem ser potencializadas. O Índice de Gestão Municipal aferido em três áreas (fiscal, gestão e desempenho) botou uma média nacional de 3,72% e a maioria dos municípios de Sergipe ficou abaixo”.

Potencializar as vocações

“Ou seja, é um sinal que eles precisam melhorar em algumas áreas no sentido que a gente consiga atingir a evolução de desenvolvimento, potencializando as vocações. E a cerâmica, por exemplo, é uma delas! A indústria de transformação têxtil, como o Polo da Moda, aqui em Itabaianinha, e sua agricultura forte, voltada para a laranja. Há um novo conceito de transformação, de interação e é preciso atender as demandas de maneira mais rápida. E você inova as cadeias produtivas com transformação digital e governança colaborativa”, completou Barberino.

Fernando Carvalho I

Outra exposição foi feita pelo assessor técnico e economista, Fernando Carvalho, que traçou para os políticos do Centro-Sul, presentes na apresentação, que o PDES revela que os gestores modernos precisam caminhar em sintonia com o setor produtivo, têm que ser profissionais e buscar um planejamento para a alocação de recursos dentro de um novo ambiente de negócios.

Fernando Carvalho II

“Digamos que um cidadão chega em uma rodoviária e quer embarcar, mas não sabe onde! É o mesmo caso do gestor público que quer um passaporte para um destino, mas não conhece as vocações, as potencialidades de sua região. O Plano de Desenvolvimento Sustentável apresenta essas ferramentas para garantir geração de emprego e renda. Ele é um farol que aponta as perspectivas e mostra um diagnóstico preciso”, explica o economista e assessor técnico.

Modernização

Fernando Carvalho coloca ainda que os municípios precisam se modernizar e discutir a questão da transformação digital. “A gente espera que Itabaianinha abrace isso! O município tem que ser inserido na modernidade, caso contrário ele ficará para trás com o passar do tempo. É como uma vitrine de loja: os dados precisam ser disponibilizados em uma plataforma web até para que os possíveis investidores tomem conhecimento, possam se sentir motivados”.

Transformação digital

Fernando reforçou que estamos diante de uma transformação digital e que não existe crescimento da economia que não esteja atrelado ao desenvolvimento econômico. “O empresário precisa que o dinheiro circule para que ele venda! A maioria do municípios brasileiros sofrem com precatórios e restos a pagar. Não dá para o poder público ser a principal fonte de geração de emprego de uma cidade. Esse tempo passou! Nem é aceitável a falta de capacitação dos servidores”.

Cidades inteligentes

“É preciso buscar inovação e apostar na modernização da gestão pública. Caso contrário vamos continuar vendo a procissão de políticos indo a Brasília com o pires nas mãos em busca de emendas. Tem que conversar com o setor produtivo e acabar com esse preconceito que o público não pode se relacionar com o privado. Precisamos focar em cidades inteligentes e transformação digital. A UFS se colocou à disposição da Alese para ajudar e nós vamos buscar. São recursos do Ministério da Economia”, completou Fernando Carvalho.

Olha a faixa I

Há uma “lógica invertida” no trânsito de Aracaju: no momento em que empresas de ônibus alegam dificuldades financeiras e alertam para o encerramento de suas atividades, a Prefeitura Municipal, através da SMTT, “fiscaliza” e “pune” os condutores de veículos que circulam pela “faixa exclusiva” para ônibus nas vias públicas.

Olha a faixa II

Aqui este colunista não está defendendo a irregularidade, mas você congestiona o transito da capital, em “horários de pico”, concentrando os veículos de passeio em duas faixas, sendo que o quantitativo de ônibus nas ruas parece menor? Na Avenida Hermes Fontes, por exemplo, o uso das três faixas garante um fluxo melhor.

Tudo errado

O problema é que a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira promoveu a obra da avenida Hermes Fontes, sacrificando centenas de árvores, mas com pontos de ônibus no canteiro central da via, ou seja, ao desembarcar, o cidadão precisa contar com o bom senso dos demais condutores para chegar do outro lado.

Obra incompleta

Vale dizer, também, que a obra das avenidas Hermes Fontes e Adélia Franco, até onde se tem conhecimento, ainda não está 100% concluída, e nós já estamos iniciando o sexto ano de gestão de Edvaldo Nogueira na PMA. Os novos pontos de ônibus estão sendo instalados e as lombadas elevadas continuam dando muito o que falar…

 Melício Machado I

Quem, diariamente, trafega pela avenida Melício Machado, na zona Sul de Aracaju, também fica com a impressão que os serviços de recapeamento promovidos por lá são “intermináveis”. Uma fonte já confirmou que, em um intervalo de tempo não muito longo, já estamos na terceira camada de asfalto.

 Melício Machado II

A “fonte” não se deu por vencida e avalia: “tem alguém sendo beneficiado com esta obra de recapeamento, e só não é o povo! Três camadas de asfalto ruim já colocadas e que não suportam algumas horas de chuva. Tem algo errado nisso”. Com a palavra os setores envolvidos com a pavimentação da avenida Melício Machado…

Olha a Renascer!

Mesmo diante de tantos desmandos, a Fundação continua nomeando. Um bom exemplo é a noiva de um servidor comissionado muito “influente”! Outro exemplo é um servidor, velho conhecido por suas práticas pelo interior do Estado e que já está na mira de um órgão fiscalizador. Na Fundação seria “uma raposa cuidando do galinheiro”! Este colunista vai apurar as informações e, em breve, trará detalhes de um novo “capítulo” dessa “novela cubana” dentro da Renascer…

 Aldo Albuquerque I

Setores da imprensa estão reproduzindo informações equivocadas a respeito do juiz de Direito, Aldo de Albuquerque de Mello, relacionando um investimento no setor de turismo em Sergipe. “Sou cotista de uma empresa, possuo apenas 5% e, claro, nenhum poder de gestão. A empresa fez um pedido de empréstimo para a construção de um hotel. O banco, diante do preenchimento de todas as exigências, autorizou o pedido. Irresponsavelmente, divulgaram o meu nome como se eu fosse alvo de privilégios”, rebate o magistrado.

Aldo Albuquerque II

Ainda segundo o juiz de Direito “tentam dar ares de ilegalidade às ações lícitas praticadas, prejudicando um empreendimento que irá criar vários empregos, movimentar a economia local e gerar milhões em tributos, sem que seja apresentada uma conduta ilícita”. O magistrado diz que mantém a consciência tranquila, esclarece os fatos e anuncia que, oportunamente, ingressará com medidas reparatórias necessárias.

Alô Arauá!

Mudou a gestão, mas algumas práticas são as mesmas do passado desse mesmo agrupamento. Quando uma empresa vencia a licitação no município, tinha como condição para assinatura do contrato ceder a prestação dos serviços e o recebimento via a empresa contratada para um parente de “primeiríssimo grau”! O MPE até fiscaliza, mas sem tomar conhecimento de “algumas manobras”…

Machado na UFS I

Na companhia do Professor Miburge Bolívar Góis Junior, o ex-deputado federal, José Carlos Machado, foi recebido pelo professor Valter Joviniano de Santana Filho, Reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS). Entre os assuntos abordados estava o ensino superior. “Tratamos de várias questões, cuja oportunidade, demonstrei meu entusiasmo com maior ênfase pela participação da UFS, na busca de soluções para os problemas do nosso Estado. Consequentemente, dialogamos sobre o Campus de Itabaiana, onde há mais de dez anos, prossegue com apenas dez cursos implantados no início. Solicitei ao reitor que estudasse a oportunidade da ampliação dos números de cursos”, disse o político.

Machado na UFS II

No decorrer da conversa, também, foi comentado sobre o Campus do Sertão, com sede em Nossa Senhora da Glória. As questões que envolvem a convivência do sertanejo com a seca, também, foram discutidos com o intuito da UFS colaborar com as possíveis soluções do assunto. Por fim, Machado comentou com relação ao desenvolvimento da universidade em Sergipe.

Machado na UFS III

Temos uma posição de destaque a respeito aos demais estados brasileiros. Dessa forma, temos cinco Campus da UFS instalados em Sergipe, em média um Campus para quinze municípios. Nenhum Estado chegou a esse nível. Não tenho dúvida de que a participação da UFS é fundamental para o desenvolvimento de Sergipe, isto é, fazendo parceria com municípios e estado”.

 Congresso do Cidadania

O partido Cidadania Sergipe reúne seus filiados e lideranças políticas no próximo sábado (11), para o Congresso Estadual. O encontro será realizado na Câmara Municipal de Itabaiana, a partir das 15 horas. Na oportunidade serão definidos novos Diretório e Executiva Estadual, além da eleição dos delegados para o Congresso Nacional. Ao longo do mês de outubro, os diretórios municipais foram renovados nos congressos municipais.

Alessandro Vieira

A expectativa do presidente do Cidadania Sergipe, senador Alessandro Vieira, é fortalecer o debate político, a democracia e a atuação coletiva dos filiados do partido. “Cada um dos integrantes do Cidadania tem papel fundamental na mudança que queremos realizar. Em Sergipe, o Cidadania se estrutura para apresentar boas chapas de deputados estaduais, federais, e uma candidatura ao Governo do Estado, nas eleições de 2022, colocando opções para os sergipanos que querem mudar de verdade nosso estado. Essa é a nossa prioridade, e estamos avançando nessa construção”, destaca Alessandro.

Fábio Mitidieri I

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD/SE) teve seu nome registrado na história da Comissão de Esportes na Câmara dos Deputados. Fábio participou da cerimônia do descerramento de uma foto dele na parede do plenário 4 da Câmara Federal onde está a Galeria de Presidentes que fizeram a história da Comissão de Esportes na Casa. O deputado presidiu a comissão nos anos de 2019 e 2020.

Fábio Mitidieri II

“É Gratificante saber que daqui há 20 anos, alguém vai chegar na Câmara e ver esse registro do tempo em que contribui com  meu trabalho para o esporte brasileiro. Hoje recebo esta honraria com gratidão. Meu nome ficará eternizado na parede do plenário 4 da Câmara como presidente da Comissão de Esportes da Casa, função a que me dediquei por dois anos e que é motivo de muito orgulho pra mim”, comemorou Mitidieri.

Fábio Mitidieri III

A honraria foi recebida no mesmo dia em que Fábio levou para a Comissão de Esportes uma audiência pública para discutir o balanço dos Jogos Escolares Brasileiros – JEB’S 2021 – realizados no Rio de Janeiro no último mês de outubro. O JEB’S retornou ao calendário esportivo após 17 anos e reuniu seis mil partcipantes com idades entre 12 e 14 anos. Fábio apadrinhou o evento. “A vida é superação, é luta, é estar sempre superando obstáculos, passando por cima de dificuldades e o esporte é melhor do que qualquer outro para ensinar a superar obstáculos, a desviar quando o caminho parece que não vai dar”, ponderou o parlamentar durante a audiência que avaliou os Jogos Escolares Brasileiros.

Laércio Oliveira I

Vai chegar ao fim uma grande angústia dos profissionais de contabilidade: a multa da GFIP entregue em atraso. Isso porque foi aprovado na Câmara dos Deputados o PL 4157/2019, de autora do deputado federal Laércio Oliveira, que anistia débitos tributários pelo descumprimento da entrega da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social. Um detalhe importante é que esse projeto já foi aprovado pelo Senado e isso significa que ele segue para sanção presidencial.

Laércio Oliveira II

 O PL foi aprovado no Senado e retornou para a Câmara dos Deputados. Ele passou por um longo trâmite e por isso algumas datas de prazo ficaram obsoletas. Por causa dessa alteração, a proposta teve que voltar para a Câmara. “Esse é um projeto muito importante para os contadores. Recebemos diariamente informações de contadores que afirmam que não tem condições de pagar essas multas, que em muitos casos ultrapassam o faturamento do escritório. Por isso tem pequenos escritórios fechando em função dessas dívidas. Não estávamos pedindo a anistia de impostos, apenas das multas”, afirmou o deputado.

Laércio Oliveira III

“Esse projeto é o número um em solicitações tanto nas minhas redes sociais, quanto em atendimento no gabinete. Vários contadores afirmam que não tem condições de pagar essas multas. Alguns escritórios contábeis calculam que teriam que pagar R$ 3 milhões. Mesmo vendendo todo o patrimônio de seus proprietários seria inviável o pagamento”, afirmou o parlamentar, lembrando que se trata de uma multa injusta por ser sido retroativa.

Pegos de surpresa

O parlamentar lembrou ainda que a relação do Fisco e do Contribuinte deve ser pautada pela previsibilidade, o que não ocorreu nessas autuações, pois os contribuintes foram pegos de surpresa. “A entrega em atraso da GFIPs não acarretou qualquer perda de arrecadação para o Poder Público, houve apenas a postergação da informação, uma vez que em sua maioria, tratava-se de GFIPs sem movimento, de pró-labore de sócios e de décimo terceiro”, explicou.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

[email protected] e [email protected]

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Rodrigo aconselha: ‘Você tem que dosar o que você fala’. Brother conversa com Natália
Bárbara, Brunna Gonçalves, Laís e Rodrigo especulam sobre Jogo da Discórdia
Douglas Silva convida Luciano, Naiara Azevedo e Natália para o Cinema do Líder
Homem suspeito de vazar vídeo íntimo de Natália, do BBB22, nega crime