Aracaju, 19 de janeiro de 2022

SSP participa de reunião de secretários de Segurança em Brasília

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O secretário-executivo da Secretaria da Segurança Pública de Sergipe, coronel José Pereira de Andrade, está representando o estado na 79ª Reunião Ordinária do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública (Consesp), que acontece entre a quinta-feira (9) e esta sexta-feira (10), na Residência Oficial de Águas Claras (Roac). O encontro objetiva discutir políticas públicas para combate à criminalidade e troca de experiências e práticas exitosas entre os participantes.

Esta é a terceira reunião presencial, desde agosto. Até então, desde o início da pandemia, os encontros estavam ocorrendo no formato on-line. Do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), participaram da abertura da reunião o secretário executivo Márcio Nunes; o secretário de Operações Integradas, Alfredo Carrijo; a secretária de Gestão e Ensino em Segurança Pública, Ana Cristina Santiago; e o secretário nacional de Segurança Pública (Senasp), Renato Paim.

O secretário-executivo da SSP, coronel José Pereira de Andrade, destacou que a reunião teve como escopo a avaliação das transferências do Governo Federal para a segurança pública e novas diretrizes para a execução de políticas públicas. “O conselho também deliberou sobre assuntos como a terceira dose de vacinas para os integrantes da segurança pública. A próxima reunião acontecerá em fevereiro de 2022, onde haverá a escolha do novo presidente do colégio de secretários”, pontuou.

Fonte e foto SSP

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Operação policial para combater os jogos de azar termina com a prisão de 20 pessoas no município de Itabaiana nesta quarta
Universidade Federal vai exigir comprovante de vacinação para comunidade acadêmica
Prefeito de Salgado lamenta fechamento de fábrica e garante lutar por mais empregos
E-mail com alerta sobre pesquisa de intenção de voto para 2022 é falso, diz MPF/SE