Aracaju, 27 de janeiro de 2022

Dezembro vermelho: Prefeitura reforça ações contra a Aids e do HIV

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Dia 1° de dezembro é o Dia Mundial de Luta contra a Aids, porém durante todo este mês a Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), intensifica diversas atividades com intuito de conscientizar e incentivar a população a respeito da necessidade de realização de testes para identificação e tratamento precoce dessa doença.

Segundo a coordenadora do Programa de IST/Aids, Débora Oliveira, a partir da campanha Dezembro Vermelho, as ações de saúde, não só de prevenção e diagnóstico precoce, mas todo o trabalho de orientação e de conscientização são reforçadas na rede municipal.

Na rede municipal de saúde, é a partir do Serviço Especializado, localizado no Cemar Siqueira Campos, que são feitos os testes rápidos para HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como Sífilis e as Hepatites B e C, exames também disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

No caso do Cemar, o serviço é porta aberta, ou seja, qualquer pessoa chega e faz o teste; já nas UBSs, a rotina é diferente, o atendimento é voltado para pacientes residentes de Aracaju. Os testes rápidos têm seus resultados disponibilizados em média de 15 a 20 minutos após a realização.

Já com o resultado positivo, o tratamento é disponibilizado dentro do SAE, que conta com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, assistentes sociais, nutricionistas, infectologistas e enfermeiros, pela manhã e à tarde. Depois do diagnóstico, a pessoa é encaminhada para o Serviço para fazer exames complementares e passar por essa equipe.

Os medicamentos do tratamento ficam no Serviço Especializado, que também é o único do estado. Lá, estão os remédios para HIV e para infecções oportunistas decorrentes do vírus. Com eles, a pessoa infectada tem grandes chances de levar uma vida com mais saúde e orientação, como preconiza a realização do Dezembro Vermelho.

Campanha

Dezembro Vermelho é uma campanha nacional, instituída pela lei n° 13.504/2017, que promove a prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis.

De acordo com o Ministério da Saúde, a Aids é uma doença causada pela infecção do vírus da Imunodeficiência Humana (HIV). Esse vírus ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças, sendo capaz de alterar o DNA das células mais atingidas.

É importante destacar que ter HIV não é o mesmo que ter Aids, pois há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, como explica Débora Oliveira.

“O vírus tem, em média, dez anos para poder conseguir quebrar a cadeia e reduzir a imunidade do paciente e aparecer realmente os sintomas (esses sintomas são chamados de “infecções oportunistas”, que aparecem quando já estão na fase avançada) então o paciente vive com o vírus e depois é que a pessoa vai terminar adoecendo e ter o que chamamos de Aids”, detalha a coordenadora.

Foto ascom SMS

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sisters conversam sobre romances no BBB 22, e Natália dispara: ‘Povo meio ruim de jogo!’
Murilo Huff abriu mão da tutela de bens do filho com Marília Mendonça
Polícia do Rio já chegou a suposto autor de ameaças racistas contra Douglas Silva
Flash político: Belivaldo confirma conversa com Lula, mas não falou sobre eleições em Sergipe