Aracaju, 21 de janeiro de 2022

UGT/SE: “É fundamental manter a autonomia no serviço público”, defende Ronildo Almeida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A União Geral dos Trabalhadores em Sergipe (UGT/SE) continua na luta contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 32. Em tramitação na Câmara Federal, a PEC prevê uma reforma administrativa que privatiza e terceiriza serviços da esfera pública e prejudica, não só os trabalhadores e trabalhadoras do setor, mas os brasileiros em geral.

Para Ronildo Almeida, presidente da UGT/SE, a PEC 32 desmonta uma estrutura administrativa que traz ganhos para a população, especialmente a parcela mais pobre, e retira direitos e conquistas históricas da classe trabalhadora.

“Estamos vivendo momentos de apreensão com as pautas nocivas que podem atingir o povo brasileiro, aquelas direcionadas pelo grande capital e seus representantes. A PEC 32 é um exemplo. Mexe diretamente com a vida de todos, porque acaba com benefícios básicos, como o direito à saúde e à educação universais e gratuitas, por exemplo. É necessário garantir e ampliar o acesso da população a esses serviços, e não destruí-los completamente, como os defensores da PEC 32 querem”, avalia Almeida.

“É fundamental manter a autonomia no serviço público, a estabilidade do servidor público, para o enfrentamento ao uso indevido da máquina e do dinheiro públicos em benefício de interesses particulares de grupos políticos. Tivemos um exemplo recente nesta pandemia da Covid-19, cuja compra de vacina com supostas irregularidades só foi barrada graças a denúncias de servidores públicos concursados”, relembra Almeida.

Segundo o presidente da UGT/SE, há uma tentativa do governo Jair Bolsonaro de completa destruição das políticas públicas e dos direitos da classe trabalhadora. “É uma vergonha o que Bolsonaro faz com o Brasil. Ele não tem compromisso, responsabilidade e respeito pelo povo brasileiro, especialmente pelos trabalhadores e pela parcela mais pobre da sociedade”, ressalta Ronildo Almeida.

“Continuamos firmes na luta para barrar a investida do governo Bolsonaro contra o povo brasileiro. Esperamos que a bancada federal seja contrária a esse absurdo que é acabar com o serviço público. Contamos com cada parlamentar sergipano para que vote a favor do povo e contra mais essa maldade de Bolsonaro. Não à PEC 32. Não à PEC da reforma administrativa”, reforça Almeida.

Foto assessoria

Por Tereza Andrade

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Flash Político: Mitidieri disputa Governo e admite que perto da decisão haja inquietação
Confira programação e horário de testagem nas UBSs e bairros de Aracaju
E-commerce do Supertem se consolida como líder no mercado sergipano
Gestores sergipanos têm até 30 de janeiro para enviar informações ao TCE