Aracaju, 28 de janeiro de 2022

Base governista não ficará unida

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Por Adiberto de Souza *

Apesar da insistência dos governistas em propagar a unidade entre eles, os comentários nos bastidores políticos permitem suspeitar que o grupo se assemelha a um saco de gatos: quando desatarem o nó, cada um vai para um lado. Claro que, enquanto não for definida a chapa majoritária, os pré-candidatos ao governo e ao Senado vão permanecer juntos, defendendo a bandeira da unidade. Mas quando os nomes foram anunciados, haverá o estouro da boiada, pois todos vão querer privilegiar seus projetos pessoais. Por que o deputado federal Fábio Mitidieri (PDS), por exemplo, se contentaria em disputar a reeleição para apoiar animadamente a candidatura ao governo do prefeito Edvaldo Nogueira (PDT)? Por que o deputado Laércio Oliveira (PP) aceitaria candidamente ser preterido da disputa para o governo e o Senado? Quem garante que o ex-governador Jackson Barreto (MDB) não pulará a cerca pras bandas oposicionistas se lhe negarem a candidatura a senador na chapa governista? Não se enganem, quando chegar a hora de a onça beber água, o caldo vira, até porque Belivaldo Chagas já não terá a mesma força d’agora. Em fim de mandato, governador bebe água quente, café frio e nem sempre é ouvido por quem está de olho fixo na cadeira dele. Misericórdia!

Direita, volver!

Setores da direita em Sergipe deram um passo interessante na busca da unidade. O deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB), o Movimento Direita Sergipana e o candidato derrotado à Prefeitura de Aracaju, Lúcio Flávio, decidiram marchar juntos na campanha de 2022. Resta saber o que pensam disso os direitistas encastelados em partidos como o Cidadania, o Patriota, Podemos e o Avante.  Hoje, é inimaginável uma aliança entre Rodrigo Valadares, Alessandro Vieira e Danielle Garcia. Danôsse!

Lorota política

Perde tempo quem acreditar na promessa de construção do Canal de Xingó. Trata-se de uma obra avaliada em R$ 2,3 bilhões. Ademais, a primeira licitação, anunciada festivamente, contempla apenas a construção de 5% dos cerca de 300 quilômetros de canais. Mais barata do que este empreendimento, foi duplicação do trecho da BR-101 em Sergipe, iniciada em 1997 e ainda inconclusa porque faltam R$ 250 milhões. Portanto, é permitido suspeitar que a promessa de construção do Canal de Xingó não passa de lorota política para enganar os tolos e conquistar os seus votos. Crendeuspai!

Blá-blá-blá de volta

Agora só depende da sanção presidencial para a volta da famigerada propaganda gratuita dos partidos políticos nas emissoras de rádio e televisão. Extinta na reforma eleitoral de 2017, a propaganda partidária estabelece uma inserção anual gratuita com vídeo de 30 segundos durante os intervalos de programação televisiva e radiofônica. Portanto, prepare os ouvidos e as vistas para ouvir blá-blá-blá político. Pelo projeto aprovado, cada partido terá o tempo total de cinco, 10 ou 20 minutos, em 10 inserções de 30 segundos por dia em cada rede de mídia. Que fuleiragem dos diabos!

Viva as mulheres

Várias mulheres tiveram o trabalho em prol da sociedade sergipana reconhecido pela Assembleia Legislativa de Sergipe. Enfermeiras, professoras, secretárias de estado, atleta paralímpica, auxiliar administrativa, missionária, defensora dos animais, entre outras profissionais, receberam a Medalha Quintina Diniz, nome da primeira deputada estadual eleita no estado. “Está claro que a mulher pode ocupar qualquer espaço, assumindo o compromisso com responsabilidade e dedicação”, disse a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, uma das homenageadas. Supimpa!

Voto bolsonarista do PT

A Câmara dos Deputados aprovou, ontem, o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição estabelecendo um limite anual para o pagamento de precatórios. Essa votação só foi possível graças ao senador Rogério Carvalho (PT), que apoiou o projeto do governo Bolsonaro, permitindo a aprovação pelo Senado por apenas um votinho de vantagem. Se o petista tivesse votado contra a PEC dos Precatórios no Senado, a proposta não teria retornado à Câmara dos Deputados. Home, vôte!

Emendas impositivas

A Câmara de Aracaju aprovou um projeto permitindo que os vereadores indiquem emendas impositivas ao Orçamento do Município. Pelo que foi aprovado, os parlamentares terão direito a indicar recursos para a execução de obras nos bairros da capital. O total das emendas indicadas anualmente pode chegar a 1,2% da receita corrente líquida, sendo 0,6% para a saúde e 0,6% para os demais serviços públicos. Para mostrar a importância do projeto, o vereador Nitinho Vitale (PSD) disse que nunca consegui que a Prefeitura asfaltasse o Beco do Alecrim, na rua de Simão Dias, local onde ele nasceu. Ah, bom!

Destino incerto

E o deputado federal Gustinho Ribeiro (SD) nega que já tenha se definido por este ou aquele partido. Segundo o lagartense, as notícias sobre a sua filiação partidária são apenas especulações: “Estou conversando com várias lideranças no estado e nacionalmente, aguardando as definições”, afirma. Ribeiro prossegue dizendo que, neste momento, o seu foco está no trabalho que realiza em Brasília visando trazer investimentos e recursos para Sergipe. Então, tá!

Volta ao batente

O deputado estadual Garibalde Mendonça (MDB) retornou às atividades após ter se submetido a uma cirurgia para colocação de uma prótese de quadril. Segundo o emedebista, a recomendação médica era para ele permanecer em repouso por 60 dias, mas um mês após a cirurgia já se sente bem para voltar ao trabalho. Garibalde agradeceu aos colegas deputados as palavras de carinho, apoio e solidariedade e as orações dos amigos. Marminino!

Livro de bolso

O escritor e publicitário Carlos Cauê lançará, dia 22 próximo, o seu novo livro, “Sinfonia da Desesperança”. Será a partir das 18h, no Centro Cultural de Aracaju. O livro reúne um conjunto de 12 textos em formato de crônicas, escritos ao longo da pandemia do coronavírus. Nele, Cauê revela um apanhado sensível das variadas emoções, sentimentos, percepções, vivências e reflexões sobre a grave crise que se abateu sobre a humanidade nestes dois anos. Em formato de bolso, “Sinfonia da Desesperança” tem 116 páginas, com prefácio do jornalista Luciano Correia. Prestigie!

Recorte de jornal

 

 

 

 

 

 

Publicado no jornal aracajuano Folha da Manhã, em 23 de agosto de 1939.

É editor do Portal Destaquenotícias

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

TJSE restringe atividades presenciais com rodízio de 50% dos servidores até 06 de março
Dia da Visibilidade Trans marca ações da mandata de Linda Brasil
“É enfim mais um passo pela garantia do direito do povo à saúde”, diz Gracinha Garcez sobre reinauguração no Cirurgia
Ação de vândalos compromete abastecimento de água em Feira Nova e Nossa Senhora da Glória