Aracaju, 19 de janeiro de 2022

PEC 32: João Daniel ressalta importância pela não aprovação

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

O deputado federal João Daniel (PT/SE) destacou, em discurso na sessão da Câmara nesta terça-feira, dia 14, a mobilização realizada por servidores e servidoras públicos e população em geral para lembrar aos parlamentares a importância dos serviços públicos e dos servidores e a necessidade de não aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32. O parlamentar, que foi membro suplente da Comissão Especial que debateu a proposta na Casa, afirmou que este é um projeto nocivo, maléfico, tanto para os serviços públicos quanto para os servidores.

“Por isso, parabenizo todas as centrais sindicais, os servidores que estão no aeroporto, que estão visitando os parlamentares, que estão dando plantão, a fim de que não aprovemos esse projeto que nada tem de bom para o povo brasileiro”, disse. Para ele, o grande objetivo do governo Bolsonaro com a PEC 32 é atacar os serviços públicos. “Está paralisado todo um projeto de infraestrutura do Estado brasileiro para o nosso país. Aliás, Bolsonaro não tem uma obra sequer em cada estado”, afirmou João Daniel.

Segundo o deputado, o ex-juiz Sérgio Moro, que também deseja alçar voo como pré-candidato à Presidência da República, é adepto da mesma política econômica e a dissidência que ele abriu dentro do governo, quando ainda era ministro da Justiça, foi marcada por um detalhe de disputa de poder, pois Bolsonaro queria colocar um determinado controle na Polícia Federal, enquanto Moro queria colocar outro naquela instituição.

“Moro governou muito bem ao lado de Bolsonaro por dois anos; foi conivente com todas as barbaridades que Bolsonaro fez desde que assumiu o governo, inclusive as barbaridades da pandemia. E eu digo isso especialmente na economia, porque este é o governo da volta da fome, do desemprego, da explosão inflacionária, do arrocho salarial, da quebra de direitos, onde o trabalhador brasileiro vive cada vez mais o drama da precarização. Este é o governo que acabou com o Bolsa Família, que trouxe a pobreza, a exclusão e o desemprego ao Brasil, é o governo de Bolsomoro ou de Moronaro. Os dois governaram juntos”, frisou João Daniel.

Para o deputado petista, alternativa de mudança para quem defende democracia no Brasil não é compreender como terceira via esta candidatura de última hora de Moro. A segunda via é Moro, a outra via do bolsonarismo, a outra via da extrema direita. João Daniel entende que não adianta Bolsonaro querer inventar uma briga com Moro e vice-versa, pois, disse ele, o povo brasileiro não vai embarcar em uma nova aventura.

“O povo brasileiro quer um governo que mude os rumos do país e, do meu ponto de vista, a ampla maioria — é isso que dizem as pesquisas — está disposta a construir uma ampla coalizão em torno da candidatura de Lula. Apoiado como está por esta maioria, Lula saberá abrir o diálogo e repactuar o nosso Brasil, para que este país volte a respirar democracia, respeito à pluralidade e especialmente crescimento econômico, geração de empregos, melhores salários, controle da inflação e o respeito internacional de que o nosso Brasil precisa”, afirmou João Daniel.

Por Edjane Oliveira

Foto: Marina Ramos/Câmara dos Deputados

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Operação policial para combater os jogos de azar termina com a prisão de 20 pessoas no município de Itabaiana nesta quarta
Universidade Federal vai exigir comprovante de vacinação para comunidade acadêmica
Prefeito de Salgado lamenta fechamento de fábrica e garante lutar por mais empregos
E-mail com alerta sobre pesquisa de intenção de voto para 2022 é falso, diz MPF/SE