Aracaju, 25 de janeiro de 2022

Produção da irrigação pública estadual cresce 60% e recebe investimentos do Pró-Campo

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Programa estadual vai investir R$ 981.515,83 na recuperação da EB 02, do perímetro Piauí, e 05 e 07 do Califórnia.

Os seis perímetros irrigados do Governo do Estado produziram 90.658 toneladas (ton.) de alimentos em 2021, incluindo os 1.632.535 litros de leite gerados no Perímetro Irrigado Jabiberi, em Tobias Barreto. O aumento, em relação à produção do ano passado, foi de quase 60%. A maior produção se concentrou no Perímetro Irrigado Califórnia, em Canindé de São Francisco, que em seus 373 lotes colheu mais de 40 mil ton. A batata-doce, presente em todos os cinco perímetros de vocação agrícola, é o cultivo mais colhido, 21,8 ton., tendo como campeão o perímetro Poção da Ribeira, em Itabaiana, produzido mais de 14 mil ton. do tubérculo. O programa estadual, Pró-Campo, lançado no último dia 13, vai investir R$ 981.515,83 na revitalização da estrutura física e manutenção elétrica e mecânica das estações de bombeamento (EBs) 02, do perímetro Piauí, em Lagarto, e 05 e 07, do Califórnia.

“A tendência é que nestes perímetros, que receberão o incentivo do Pró-Campo, a produção aumente junto das melhorias que as EBs vão receber. O governador Belivaldo Chagas reconheceu o nosso esforço em recuperar estas EBs e destinou, pelo programa, este incremento em recursos para concluirmos o trabalho. A EB-01 do Piauí e as 03, 04 e 06 do Califórnia já passaram por esta manutenção, onde investimos R$ 200 mil em recursos próprios. Em Canindé, houve a restauração da estrutura civil e tubulações, nova pintura, calçamento, cobertura para as bombas; novas portas, telhado, revestimento e louças sanitárias para a casa de força e o alojamento. Junto disso, ocorreram as manutenções corretivas das partes mecânicas e elétricas, facilitando o manuseio de operadores e diminuindo os riscos de falhas e panes nestas EBs”, listou o diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Paulo Sobral.

No setor atendido pela EB-06 do Califórnia, recuperada em 2020, acabou de colher cerca de 50 ton. de abóbora, o agricultor irrigante Marcos Mota. Ele é novo no perímetro irrigado de Canindé e sua opção, em adquirir um lote, veio do potencial de geração de renda a partir da produção irrigada no Alto Sertão e o apreço pelo meio rural. “Gosto de trabalhar com a terra. A abóbora foi minha primeira roça e a produção foi boa. Depois da abóbora, vou plantar quiabo”, disse o produtor. Quiabo é o produto que mais foi colhido no perímetro de Canindé, 5,5 mil ton. em 2021. O vegetal tem grande demanda no estado da Bahia, para onde foi parte considerável das 8,1 mil ton. de quiabo produzidas também nos cinco perímetros irrigados agrícolas administrados pela Cohidro, vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri).

São aproximadamente 14 mil pessoas beneficiadas diretamente com a irrigação fornecida pelo estado nos seis perímetros irrigados. Gera renda e postos de trabalho que desenvolvem a economia de Areia Branca, Canindé, Itabaiana, Lagarto, Malhador, Riachuelo e Tobias Barreto. Mais do que riqueza – R$ 137.126.624,15 durante o ano, movimentando campo e a cidade – os perímetros contribuem com a alimentação do sergipano. Irrigação pública que produz dentro do estado e influi, direta e indiretamente, no preço de sete dos 12 alimentos mensalmente pesquisados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese): banana; tomate; mandioca para fazer farinha; cana para fazer açúcar; material forrageiro para fazer ração animal, produzindo leite, manteiga e carne bovina. Produção esta que, graças à oferta de água para irrigação o ano inteiro, contribui para Aracaju ser a capital com a cesta básica mais barata do país há quatro meses consecutivos, pela segunda vez no ano.

“Os perímetros, através das estações de bombeamento ou por meio da gravidade, fazem chegar aos lotes agrícolas a água represada em barragens estaduais e no lago da hidroelétrica de Xingó, no Rio São Francisco. A empresa subsidia parte dos custos da energia elétrica, nos quatro perímetros que possuem bombas e disponibiliza materiais, peças, ferramentas e funcionários para a manutenção e operação de toda esta estrutura. Além disso, fornece assistência técnica agrícola aos 1.730 lotes produtivos dos perímetros, auxiliando, incentivando e orientando o que o agricultor deve plantar. Neste último caso, muito pelo trabalho de assessoria em agronegócio feito para que o produtor participe dos programas de compra institucional da produção agrícola”, complementou o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Fonseca.

Fonte e foto Cohidro

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Rodrigo aconselha: ‘Você tem que dosar o que você fala’. Brother conversa com Natália
Bárbara, Brunna Gonçalves, Laís e Rodrigo especulam sobre Jogo da Discórdia
Douglas Silva convida Luciano, Naiara Azevedo e Natália para o Cinema do Líder
Homem suspeito de vazar vídeo íntimo de Natália, do BBB22, nega crime