Aracaju, 25 de janeiro de 2022

Servidores da Cogerp são aprovados em especializações da PF

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Cursos têm duração de 18 meses com aulas remotas e presenciais

Três servidores da Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp), lotados no Instituto de Criminalística (IC), foram aprovados para cursarem especialização na Academia Nacional de Polícia, em Brasília (DF). O perito Charles Vargas Lopes irá cursar a especialização em Criminalística Aplicada a Locais de Crime, já o perito Epaminondas Gonzaga Lima Neto cursará a especialização em Documentoscopia. O papiloscopista José Nilton dos Santos fará a especialização em Identificação Humana.

A aprovação dos servidores envolveu uma seleção nacional, na qual se avaliou a elaboração de um trabalho acadêmico sob a forma de ensaio científico, a análise de memorial e o currículo Lattes. Os cursos de especialização terão início ainda no primeiro trimestre do próximo ano, com as disciplinas ministradas de forma remota e também presencial. Os cursos têm duração de 18 meses e serão concluídos com a apresentação do trabalho de conclusão de curso.

O papiloscopista José Nilton, que é físico médico, destacou que a especialização é fundamental para a ampliação do conhecimento técnico que será aplicado no trabalho diário da Cogerp. “É a oportunidade de aprender melhores técnicas em identificação humana para melhor atender a sociedade sergipana, aplicando melhores procedimentos e qualificando o trabalho”, salientou.

O perito criminalístico Epaminondas Gonzaga, que é mestre em Engenharia, entende que o curso de Especialização proporciona uma troca de experiências entre a perícia de todas as partes do país. “É de importância única, tanto promover o contato e troca de experiências com profissionais de todo o Brasil, quanto pelas possibilidades de aplicar o conhecimento adquirido na modernização das atividades desenvolvidas pela Cogerp”, reforçou.

O perito Charles Vargas, que é pós-doutor em Neurociências e analista de manchas de sangue, evidenciou que a capacitação constante é essencial para o aprimoramento das atividades da perícia. “É natural a constante busca pelo aperfeiçoamento e evolução no meio técnico-científico, integrando os conhecimentos do que há de melhor na perícia para as investigações e a justiça, culminando em um serviço com credibilidade para a sociedade”, destacou.

As especializações promoverão o contato e troca de experiências com profissionais de todo o país, possibilitando a fluidez do conhecimento e a aplicação de diferentes técnicas metodológicas, a fim de padronizar e modernizar as atividades desenvolvidas pela perícia sergipana.

Foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Rodrigo aconselha: ‘Você tem que dosar o que você fala’. Brother conversa com Natália
Bárbara, Brunna Gonçalves, Laís e Rodrigo especulam sobre Jogo da Discórdia
Douglas Silva convida Luciano, Naiara Azevedo e Natália para o Cinema do Líder
Homem suspeito de vazar vídeo íntimo de Natália, do BBB22, nega crime