Aracaju, 24 de janeiro de 2022

Elaboração do Plano de Manejo do Parque Rio Poxim entra em nova etapa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Parte do Planejamento Estratégico 2021-2024, a criação da Unidade Ecológica de Conservação do rio Poxim é uma das prioridades da Prefeitura de Aracaju no âmbito das políticas públicas ambientais. Atualmente, a gestão municipal se debruça em torno da elaboração do Plano de Manejo que, dividido em cinco etapas, acaba de avançar para a terceira, a qual corresponde ao zoneamento da unidade, passo fundamental para concretizar o documento final.

Assim como as demais ações desenvolvidas pela gestão, a criação da unidade está baseada em estudos técnicos e conhecimentos fundamentados, por isto, as etapas do Plano de Manejo se fazem essenciais, como aponta o secretário municipal do Meio Ambiente, Alan Alexander Lemos.

“Não se faz política pública boa e coerente se não tem conhecimento e informação adequada sobre o que está se tratando. Na Prefeitura, a utilização disso tem sido uma sinalização completa, em todos os setores. A inteligência, o conhecimento, a técnica e a ciência são instrumentos fundamentais para se fazer uma política pública que atenda os objetivos gerais. Além de estar prevista no Planejamento Estratégico, a criação da unidade, bem como todas as etapas de desenvolvimento do Plano de Manejo, confirmam o compromisso da gestão com a agenda ambiental”, salienta Alan.

A criação da unidade faz parte, ainda, do Programa de Requalificação Urbana – Construindo para o Futuro – , um pacote de investimentos executado pela Prefeitura com recursos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com o secretário Alan, uma empresa foi contratada para a execução do diagnóstico do Plano. Finalizada a apresentação deste diagnóstico, a elaboração do Plano de Manejo avança na etapa do zoneamento, que definirá os setores ou zonas que devem estabelecer as normas e restrições de uso do local.

“De forma geral, o estudo realizado visa compreender como o Parque Rio Poxim se insere no tecido urbano dentro da cidade e como deve ser utilizado, mantendo os ativos ambientais preservados. Esse diagnóstico analisa as condições do solo, da flora, da fauna, então, faz todo um aparato de diversos segmentos que compõem o parque. Com esse estudo, já iniciamos a terceira fase, que corresponde ao zoneamento, assim, entendemos as sensibilidades. É a partir do zoneamento que se constrói efetivamente o Plano de Manejo”, explica o secretário.

Com 174 hectares, o que corresponde à área de mais de 170 campos de futebol, a unidade de conservação Parque Rio Poxim tem como principal função preservar o ecossistema de manguezal existente na região e evitar o intenso processo de ocupação territorial e de degradação. Focar em seu cuidado é preparar a cidade para o futuro.

“Quando o Plano de Manejo for concluído, contendo as regras de funcionamento, as limitações, graus de sensibilidade e restrições, teremos uma área para um futuro centro de educação ambiental, um centro de estudos e pesquisas, além de um espaço para eventuais atividades de lazer e turismo, tudo isso com o foco na preservação e conservação ambiental e com o aparato de um comitê gestor”, destaca Alan.

Fonte e foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Secretaria de Saúde Aracaju se prepara para vacinar crianças de 6 anos ou mais com CoronaVac
Zezinho Sobral debate ações para avançar empreendedorismo
Cursos oferecidos são de diversas áreas do conhecimento 
Covid-19 deixa o Sergipe sem time para jogar na quarta-feira após registrar 16 casos  no elenco