Aracaju, 24 de janeiro de 2022

Aracaju encerra o ano de 2021 com mais de 92% da população vacinada contra a covid-19

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Com planejamento prévio, uma logística eficiente e trabalho árduo, de domingo a domingo, a Prefeitura de Aracaju encerra o ano de 2021 com a marca de ter vacinado mais de 92% da população da capital sergipana com idade a partir de 12 anos (12+) com ao menos uma dose de vacina contra a covid-19.

E, até esta quinta-feira, 30, dos 521.004 aracajuanos que iniciaram o ciclo de imunização, 473.271, ou 84,11% do público 12+, já completaram o esquema vacinal com as duas doses. Esse resultado atesta a eficácia das ações e estratégias adotadas pelo Município para garantir celeridade ao processo de imunização da população.

Esse avanço foi possível porque, desde a manhã do dia 19 de janeiro, horas após receber a primeira remessa de doses de vacina anticovid, a Prefeitura iniciou a campanha municipal de imunização contra o coronavírus. Desde então, ao longo de todo o ano, com um trabalho intenso e complexo coordenado pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS), a força-tarefa da vacinação fez cumprir com rigor o Plano Nacional de Vacinação

Primeiro foi imunizada a população dos grupos prioritários. Entre os meses de janeiro e maio, foram vacinados os profissionais de saúde; idosos; pessoas com comorbidades, deficiência, Síndrome de Down e do espectro autista; agentes de segurança e de salvamento; pessoas privadas de liberdade e trabalhadores do sistema prisional; trabalhadores da educação; profissionais do transporte público e da limpeza urbana; além de grávidas e puérperas.

A partir de junho, teve início a vacinação da população geral, por faixa etária, iniciando com os aracajuanos abaixo de 60 anos. Com isso, houve um importante avanço do número de vacinados, que só aumentou ao longo das semanas seguintes, atestando a competência logística adotada por Aracaju, que durante os meses da vacinação se manteve sempre no ranking das capitais do Nordeste que mais vacinaram.

Com a liberação da vacina para adolescentes, o Plano Municipal de Vacinação foi atualizado, contemplando os aracajuanos de 12 a 17 anos, iniciando uma nova fase a partir do dia 4 de outubro. Desde então, 48.784 adolescentes foram imunizados, o que corresponde a quase 80,8% do público dessa faixa etária.

A secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, destaca que a vacinação contra a covid foi marcada por inúmeros desafios. “A principal dificuldade foi o baixo quantitativo de doses de vacinas que os municípios estavam recebendo, o que limitou em muitos momentos o avanço da imunização. Mas estivemos, a todo o tempo, adotando estratégias para garantir a celeridade e o rigor da vacinação, atualizando nosso planejamento a cada nova fase”, reforça.

Logística complexa

Para garantir a agilidade na aplicação das vacinas, a Prefeitura de Aracaju adotou uma série de estratégias, que incluiu a vacinação a domicílio, aplicação das doses nas Unidades Básicas de Saúde  (UBSs)- de todas as regiões da capital, abertura de pontos fixos em locais de alta demanda, estabelecimento do drive-thru do Parque da Sementeira e, posteriormente, no 28º Batalhão de Caçadores.

Além disso, Aracaju adotou a busca ativa de usuários e garantiu o aproveitamento de sobras de doses, e agiu para evitar o mínimo de perda possível. O Ministério da Saúde preconiza ser aceitável até 20% de perda de doses nos frascos abertos, percentual que não chega a 1% na capital sergipana. Para isso, a assim que o frasco é aberto, é anotado o horário e iniciado o processo de controle, que consiste em acompanhar a utilização das doses. Caso fique verificado que não há demanda para aplicação de todas as doses, o frasco é prontamente remanejado para outro ponto de vacinação onde haja maior demanda.

O esforço para aproveitar as doses ao máximo é uma preocupação constante desde a primeira fase da vacinação. As doses que sobraram no final do dia já foram utilizadas para imunizar idosos acamados, pessoas em situação de rua, trabalhadores da limpeza pública, estudantes de medicina.

Para otimizar a campanha de imunização na capital, a Prefeitura realiza busca ativa para a primeira e segunda doses. Na primeira, quando há sobras de doses nos pontos de vacinação, para que não haja perdas, a equipe do Programa Municipal de Imunização entra em contato com pessoas que já estão aptas e que ainda não buscaram o serviço, diminuindo, assim, a taxa de absenteísmo.

A secretária destaca que, em alguns momentos, foi necessário administrar a aplicação de quatro imunizantes diferentes, com a primeira e a segunda dose, depois o início da aplicação da dose de reforço, além do gerenciamento dos pontos de imunização e das equipes de vacinadores. “Foi um trabalho intenso, com equipes trabalhando todos os dias, com  plantões durante os finais de semana e feriados, pois o nosso compromisso sempre foi vacinar todos os aracajuanos no menor tempo possível”, salienta Waneska.

Resultados

Com o avanço da vacinação, o quadro epidemiológico da covid em Aracaju teve uma significativa melhora, até chegar ao final de semana dos dias 22 e 23 de outubro, quando, após 20 semanas de queda dos índices, a capital conseguiu zerar pela primeira vez o número de novos casos, de internações e de óbitos relacionados à covid-19.

Segundo Waneska, essa mudança significativa do quadro epidemiológico só foi possível graças ao avanço da vacinação, somado à manutenção das medidas de biossegurança, individuais e coletivas. “Esse novo cenário nos deu segurança para flexibilizar as atividades, de forma gradativa, para que, aos poucos, possamos retomar a normalidade”, comenta.

O novo cenário possibilitou que a Prefeitura de Aracaju autorizasse a retomada gradativa das aulas, além de promover ações para o fortalecimento do comércio, do turismo, da cultura, do esporte e das demais áreas afetadas pelos meses mais intensos da pandemia.

Apesar dos significativos avanços, Waneska enfatiza que a pandemia não acabou, por esse motivo a Prefeitura continua elaborando novas estratégias para garantir a maior cobertura vacinal da população. Diante do novo cenário, outras estratégias foram adotadas, como a reordenação dos pontos de vacinação e a imunização itinerante.

“Estamos indo às escolas e aos bairros, fazendo uma busca ativa para vacinar aquelas pessoas que ainda não receberam a primeira dose. Também estamos adiantando o calendário de aplicação da segunda dose e da dose de reforço. Continuaremos trabalhando, até que possamos, de fato, afirmar que vencemos a pandemia, esse é o nosso compromisso firmado com a população”, enfatiza a secretária.

Plano de contingência

Com a circulação do vírus H3N2, que já foi detectado em Aracaju, a Prefeitura lançou o Plano de Contingência para o enfrentamento da Influenza, adotando as medidas prévias para barrar a circulação do vírus e garantir o atendimento médico para quem precisar.

A ação foi necessária por causa do agravamento das síndromes gripais provocadas pela cepa H3N2 e por outras variantes, o que coloca o município em estado de vigilância, para que os dados sobre novos casos sejam notificados.

Em 2021, a SMS imunizou 84% da população contra a Influenza, utilizando 99% das doses recebidas, um recorde se consideradas as campanhas dos anos anteriores. Como uma das ações do Plano de Contingência, a Prefeitura solicitou mais doses da vacina contra a Influenza ao Ministério da Saúde, para que possa imunizar a população, aumentando a proteção contra os vírus da gripe.

Foto assessoria

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Secretaria de Saúde Aracaju se prepara para vacinar crianças de 6 anos ou mais com CoronaVac
Zezinho Sobral debate ações para avançar empreendedorismo
Cursos oferecidos são de diversas áreas do conhecimento 
Covid-19 deixa o Sergipe sem time para jogar na quarta-feira após registrar 16 casos  no elenco