Aracaju, 27 de janeiro de 2022

O risco “iminente” para a economia com uma nova pandemia

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Este colunista não é adepto da onda de “negativismo” que tomou conta da “grande mídia” nos últimos anos, mas pelo compromisso com a boa informação e com a verdade dos fatos, faz um alerta para a sociedade em geral, mas em especial, para os “governantes” e homens públicos “de plantão” do nosso Estado: vamos iniciar 2022 com o grande risco de uma nova pandemia da covid-19 (agora por causa da variante Ômicron) que pode ser tão impactante para a nossa economia como foram as variantes anteriores.

O desemprego no País deu uma “desacelerada” nos últimos meses, com o início da retomada econômica. Com o retorno das atividades presenciais, muitos postos de trabalho foram recuperados e/ou recriados. Os empregos de carteira assinada também voltaram a crescer, sem contar o cada vez maior mercado informal. Em síntese, o dinheiro voltou a circular e, mesmo com muitas dificuldades, com alguns brasileiros lutando para se manter, para se alimentar, o fim da pandemia parecia próximo e ascendeu-se uma luz no horizonte.

Mas a grande verdade é que o mundo inteiro está apavorado com o crescimento assustador de novos infectados com a covid-19, desta vez com a variante Ômicron. Há um surto de influenza que está confundindo as pessoas com sintomas gripais agudos e que vem superlotando os postos de saúde e hospitais (públicos e privados) em nosso Estado, mas “silenciosamente” há o risco da nova variante, que já é uma realidade na Europa, EUA e em alguns países da América do Sul, ganhar “corpo” nos primeiros meses do novo ano.

Nem precisa lembrar o que, infelizmente, pode ocorrer novamente em 2022: uma série de medidas restritivas que podem comprometer o “ir e vir” das pessoas, atingindo em cheio diversos setores produtivos da nossa economia, com o turismo, eventos, educação e o próprio comércio. É bem verdade que a vacinação continua ocorrendo em nosso País e em nosso Estado, mas já mais “experientes”, nossos governantes precisam ter cautela em suas decisões porque muitos desses setores da economia (considerando apenas os que resistiram à outra variante), não suportariam um novo fechamento.

Este colunista não está colocando a economia acima das vidas, mas mantém a mesma linha desde o início da pandemia: os cuidados com a saúde e a preservação dos empregos e postos de trabalho devem caminhar em perfeita sintonia. Se já temos brasileiros passando fome, jogados nas ruas e avenidas, sobrevivendo graças aos auxílios dos governos, federal e estadual, com uma nova pandemia, com novos “fechamentos”, teremos uma situação ainda mais difícil e quase que insustentável. A mensagem aqui é de fé e otimismo, mas também de atenção para quem decide e governa. Há muita coisa em jogo…

 Veja essa!

Este colunista mantém o mesmo respeito de sempre com alguns institutos de pesquisas, mas reforça que muitos desses levantamentos estão sendo “jogados” a todo vapor agora em dezembro por uma única razão: a partir de 1º de janeiro, a legislação eleitoral impõe algumas restrições.

E essa!

O espaço não vai dizer que este ou aquele instituto errou ou acertou; não questionar a seriedade de nenhum deles, mas reforça para os leitores que, a partir de janeiro, quem optar por publicar uma dessas pesquisas, terá primeiro que registrá-la na Justiça Eleitoral, com a obrigação de apresentar todos os documentos exigidos. Em síntese, haverá um controle maior…

 Tudo é jogo!

A grande verdade é que, estamos em um momento de muitas indefinições no cenário estadual, e alguns dos pré-candidatos se valem de algumas “pesquisas” para criarem uma situação favorável, para tentar transparecer uma condição positiva. Mas todo cuidado é pouco! Tem muito “fake” por aí…

Bomba!

Um político conhecido do bloco governista andou tendo conversas reservadas com o senador Rogério Carvalho (PT) de olho em 2022. A informação é que o político estaria decidido a fazer uma composição e estaria apenas buscando uma forma de deixar a base.

Exclusiva!

A informação é que o político ficou chateado com determinada situação e que estaria pronto para romper com o agrupamento. A pergunta que não quer calar é uma só: será que este político tem “musculatura” e suporta “caminhar sozinho” de agora em diante? Há quem diga que não aguenta três meses de forte oposição…

Política & Palavra

Algumas pessoas precisam entender que não tem vida longa na política quem não tem palavra. A pessoa pode até se beneficiar, enganar, persuadir, mas há limite para tudo e mentira tem perna curta! Em tempos de redes sociais, onde tudo se vê e tudo se sabe, “quando o lençol é curto, as pernas ficam de fora”…

Socorro, Socorro!

O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo (PP) vive um novo impasse sobre a coleta de lixo do município: a Estre Ambiental suspendeu a coleta após meses sem receber o pagamento pelos serviços. E o pior: a solução do prefeito foi pedir o apoio do Poder Judiciário e dos órgãos competentes para ajudar o município e convencer a empresa a aceitar o “parcelamento” da dívida em 36 vezes! Aí não, Padre!

 13º atrapalhou?

Este colunista respeita as pessoas que gerem o município de Socorro, em especial o prefeito Padre Inaldo, mas em entrevista para emissoras no rádio, ele tentou “justificar” que não pagou a empresa do lixo para garantir o pagamento do 13º dos servidores públicos de Socorro em dezembro. Agora, como perguntar não ofende nunca, desde quando a prefeitura está devendo a Estre Ambiental? Mas a culpa é do povo…

Fala Estre!

A Estre informa que, diante da falta de pagamento por parte da Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro de uma dívida de aproximadamente 24 meses de prestação de serviços, a empresa está sendo obrigada a suspender o recebimento de resíduos no aterro, em Rosário do Catete, e no transbordo, em Socorro.

R$ 21 milhões?

Na nota a empresa alega que tentou de todas as formas negociar a dívida dentro da razoabilidade, “mas a prefeitura não apresentou qualquer proposta séria, sempre alegando falta de recursos, enquanto pagou R$ 21 milhões para uma empresa de limpeza urbana nos últimos seis meses, sem pagar um centavo à Estre”.

Decisão Liminar

Na noite dessa quarta-feira (29), a Justiça de Sergipe concedeu liminar, assinada pelo Juiz Isaac Costa Soares de Lima, da Central Plantonista 1° Grau, que determina o retorno imediato dos serviços de recebimento de resíduos sólidos urbanos pela empresa de coleta Estre. A liminar foi solicitada pela Prefeitura de Socorro, por meio de sua Procuradoria Geral Municipal (PGM), em caráter de urgência, após o recebimento de ofício de suspensão dos serviços por parte da Estre.

Prejuízo coletivo

A medida foi concedida após reconhecimento de que “a suspensão caracteriza prejuízo à saúde pública”, tendo em vista que a coleta de lixo constitui serviço essencial, imprescindível à manutenção da saúde pública, o que o torna submisso à regra de continuidade, sua interrupção ou a sua prestação de forma descontinuada, extrapola os limites da legalidade e afronta a dignidade humana.

Prefeito e vice cassados!

O Juiz Eleitoral Titular da 19ª Zona/SE, Geilton Costa Cardoso da Silva, cassou os diplomas e os mandatos de Franklin Ramires Freire Cardoso e Adjalmir José Silveira, prefeito e vice-prefeito de Amparo do São Francisco, deixando-os inelegíveis por oito anos pela gravidade das condutas praticadas e pelo abuso do poder político durante a campanha eleitoral de 2020.

Secretário no bolo!

Também foi condenado o secretário de Agricultura, Agripino Pinheiro de Lemos, responsável por receber os pedidos dos agricultores interessados em receber a assistência da Administração Municipal em suas propriedades rurais, conforme depoimentos prestados, aparecendo em destaque no vídeo, no qual faz propaganda do uso de trator em propriedade rural exaltando a gestão dos outros investigados.

 Cabe recurso

A decisão do juiz da 19ª Zona ainda cabe recurso, mas segundo a ação movida pela coligação adversária, de autoria do renomado advogado eleitoral Fabiano Feitosa, foi instituído um programa social em pleno ano de eleição municipal, sem ser o caso de calamidade pública, estado de emergência ou programa já regularmente instituído com dotação e execução orçamentária desde o exercício anterior.

Outro lado

Em nota, o prefeito de Amparo do São Francisco, Franklin Ramires Freire Cardoso, informa que não foi notificado a respeito da decisão e que as informações chegadas até agora foram através da imprensa. A partir da devida notificação, sua assessoria jurídica adotará as medidas judiciais cabíveis, esclarecendo, de logo, que a decisão que será devidamente combatida não determina o afastamento imediato do cargo de prefeito. “Ressaltamos que acreditamos no Poder Judiciário e estamos confiantes que a Justiça Eleitoral irá reverter a decisão, diante das provas produzidas e do posicionamento do Ministério Público Eleitoral pela improcedência desta ação, mantendo soberana a decisão das urnas”.

Fábio Mitidieri I

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) participou de encontro na Companhia de Desenvolvimento dos Vales São Francisco e Paraíba (Codevasf) para tratar sobre as consequências das fortes chuvas que caíram em Sergipe e trouxeram prejuízos para as safras de arroz. O encontro contou ainda com a participação de representantes da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri),  da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames) e da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro).

Fábio Mitidieri II

Em Neópolis, agricultores perderam a safra de arroz, segundo a prefeitura municipal. Municípios como Poço Redondo e Propriá também registraram consequências das chuvas que atingiram ainda o Agreste Central, Alto Sertão, Centro Sul e Sul Sergipano. Minutos antes de a reunião ter início, o deputado esteve no gabinete do presidente do órgão, Marcos Alves, para prestar apoio e também agilizar a entrega de recursos que chegam para auxiliar os agricultores neste momento de grande perda.

Fábio Mitidieri III

“Estamos tratando aqui dos recursos que nós destinamos para a Codevasf para que a gente possa entregar aos municípios. Aqui tem muitos equipamentos, tem tratadores, retroescavadeiras e calçamento, frutos de emendas nossa para continuar ajudando no desenvolvimento do nosso Estado. A Codevasf é uma grande parceria do Estado de Sergipe e pode contar sempre com o apoio do nosso mandato”, disse Fábio Mitidieri.

Iran Barbosa I

Sem uma reforma estrutural completa há mais de uma década e sem manutenção e cuidados, o antigo Farol de Aracaju, localizado na Praça Tenente Domingos Fontes, no bairro que é denominado em sua homenagem, Farolândia, vem causando uma péssima impressão aos moradores da localidade e aos turistas que visitam o monumento, tombado em 1995 pelo Patrimônio Histórico e Artístico de Sergipe.

Iran Barbosa II

Inaugurado em 1888 e desativado em 16 de julho de 1991, quando entrou em funcionamento o novo Farol de Aracaju, no bairro Coroa do Meio, o antigo Farol da capital pede socorro. Sua última reforma completa foi em 2009, quando governo do Estado e Prefeitura firmaram parceria para recuperá-lo, como também o seu entorno, onde foi construído um belo espaço de convivência. De lá para cá, foi esquecido, estando a sua estrutura física bastante deteriorada e vandalizada.

Iran Barbosa III

Preocupado com a atual situação do antigo Farol de Aracaju, o deputado estadual Iran Barbosa, do PT, apresentou e teve aprovada na Alese uma Indicação em que solicita ao prefeito Edvaldo Nogueira e ao presidente da Emurb, Antônio Sérgio Ferrari, que seja providenciada a recuperação daquele Farol, especialmente dos elementos estruturais que o compõem, a fim de garantir a sua integridade física e arquitetônica.

Goretti Reis I

A deputada estadual Goretti Reis (PSD) recebeu em seu gabinete o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, da 17º Região, Sergipe, Jader Pereira de Farias Neto, juntamente com Alysson Paulino Santana, Erika Ramos Silva, Lucas Moraes e Silberlan Bruno Junior.

Goretti Reis II

O objetivo foi solicitar o apoio da parlamentar para a aprovação do Projeto de Lei, de autoria do deputado Capitão Samuel, também presente na reunião, que trata da permanência do profissional fisioterapeuta nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s), adulto, pediátrico e neonatal, durante 24 horas ininterruptas.

Goretti Reis III

De acordo com informações de Jader Neto, atualmente, seguindo os parâmetros de assistência da UTI, para cada 10 (dez) leitos ou fração, deve ter a participação na equipe multidisciplinar do profissional de fisioterapia, para atuar nos três turnos, perfazendo um total de 18 horas diárias. Com esse PL, a carga horária passará para 24 horas diárias, a participação do fisioterapeuta na UTI’s.

 CRESS

O Conselho Regional de Serviço Social 18ª Região (CRESS Sergipe) realizou uma reunião online com a categoria para apresentar a Prestação de Contas, as principais ações realizadas pelo conselho em 2021 e anunciar a manutenção do valor da anuidade de 2021 para o ano de 2022, ou seja, a anuidade continua no mesmo valor, de R$ 491,27. Na abertura da reunião, a presidente do CRESS-SE, Dora Rosa Horlacher, apresentou as principais ações e atividades realizadas em 2021 pela Gestão É Preciso Estar Atento e Forte 2020-2023.

Dora Rosa

“Realizamos lives sobre diversos temas de interesse à categoria, como Dia Internacional da Mulher, Live sobre Cadastro Único e sobre assistentes sociais e psicólogos nas escolas. Em fevereiro, criamos o Comitê Sergipano pela Implementação da Lei 13.935/19, que dispõe sobre a inserção de assistentes sociais e psicólogos/as na rede pública de educação. Realizamos várias reuniões deste comitê com secretarias, prefeitos, parlamentares e instituições, criamos uma Carta Aberta aos gestores para implementar a lei. E em maio, fizemos uma programação especial em homenagem ao Dia do Assistente Social”, informou.

 Maria do Carmo I

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) destacou a importância do Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio (PNEF), instituído, por Decreto, pelo Governo Federal. A iniciativa busca integrar as ações e políticas do Executivo em diversos setores para combater e prevenir as mortes decorrentes do fato das vítimas serem do sexo feminino, o que caracteriza o feminicídio.

 Maria do Carmo II

Maria ressaltou que o texto prevê uma articulação da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres; a promoção de ações que conscientizem a sociedade sobre essa violência; a ampliação das possibilidades de denúncia; a melhoria da gestão da informação sobre violação contra o gênero; e a instituição de políticas de responsabilização, educação e monitoramento dos autores de violência contra o sexo feminino.

 Maria do Carmo III

“É um avanço importante, sobretudo, porque esse enfrentamento ocorrerá a partir da mobilização de todos os Poderes públicos e da sociedade civil”, disse a senadora, autora do Projeto de Lei que cria o Botão do Pânico, dispositivo que visa colaborar com o socorro à mulher que vive sob medida protetiva do Estado.  “A violência contra a mulher é um problema endêmico, cultural e já está mais do que na hora de enfrentá-lo com ações mais direcionadas e eficazes, que possam, realmente, combater esse mal que assola nossa sociedade há tantos e tantos anos”, afirmou.

Maria Mendonça I

Defensora de iniciativas que visam a inclusão social, a deputada estadual Maria Mendonça (PSDB) destacou a importância do Projeto de Lei que obriga bares, lanchonetes e restaurantes, com disponibilidade de 90 lugares ou mais, a disporem de cardápios em braile. “É mais uma ferramenta que visa atenuar os obstáculos encontrados diariamente pelos que sofrem com a deficiência visual”, afirmou Maria.

Maria Mendonça II

A propositura, de autoria do senador licenciado Confúcio Moura (RO), foi aprovada no Senado e tramita na Câmara dos Deputados, no entender de Maria Mendonça, é de extrema relevância, pois, também, obriga a inclusão de códigos de barra (QR) para permitir a conversão do cardápio em áudio, via celular. “Essa é uma proposta que será analisada, em caráter conclusivo, pelas comissões de Defesa do Consumidor; Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência; e de Constituição e Justiça e de Cidadania, da Câmara dos Deputados. Espero que seja aprovada o quanto antes”, afirmou.

Maria Mendonça III

Como deputada, Maria tem apresentado diversas iniciativas com o propósito de garantir a inclusão de cidadãos sergipanos, nos mais variados universos. Dentre elas, destaca-se a Indicação 464/2020 que sugere que urgências e emergências dos hospitais públicos e privados disponibilizem intérpretes da Língua Brasileira de Sinais (Libras) para garantir uma comunicação inclusiva entre pacientes com deficiência auditiva e servidores das unidades hospitalares. “Muitas vezes, o funcionário que está nas unidades não têm essa habilidade para interpretar o que está sendo dito através da Libras e essa comunicação acaba ficando prejudicada”, justificou.

 Luciano Pimentel I

Com o objetivo de homenagear o empresário Rubens Alves da Silva, o deputado estadual Luciano Pimentel apresentou o Projeto de Lei que propõe batizar com o nome do estanciano a rodovia SE-470, no trecho entre a BR-101 e a SE-100, que dá acesso à Praia do Abaís, em Estância. A propositura foi aprovada no plenário da Alese. De acordo com ele, denominar a SE-470 como rodovia Rubens Alves é uma forma de reconhecer a importância deste sergipano que foi um visionário e uma referência no estado, contribuindo para o desenvolvimento de Sergipe e, especialmente, de Estância.

 Luciano Pimentel II

“Ele investiu bastante no sul sergipano, abrindo estradas e construindo pontes, além de residir em Estância por considerar o município um paraíso de beleza na terra e enxergar um enorme potencial turístico na cidade. O Posto Estanciano, seu conhecido empreendimento, é uma empresa sólida que conquistou diversos prêmios desde a sua fundação, sendo símbolo do amor e da dedicação de Rubens a essa região”, enfatiza Luciano. Segundo o deputado, através do Posto Estanciano, o grande legado de Rubens Alves, o empresário permanece vivo na história de Sergipe. “Até hoje a empresa criada por ele, atualmente administrada por sua filha Ana Cristina Silva, gera emprego e renda, movimentando a economia local”.

Conexões que Transformam I

Com o slogan “Conexões que Transformam”, startup do ecossistema social chamada por Imo Social, gerencia o relacionamento entre empresas privadas e ONGs, através de projetos de Marketing Social, buscando gerar impacto positivo e benefícios para a sociedade em geral. O trabalho da Imo consiste em ser um elo eficaz na comunicação para empresas que desejam investir em impacto positivo como geração de valor para sua marca, e Ongs/Instituições que atuem no setor desejado para investimento.

Conexões que Transformam II

Muitas empresas, às vezes, querem investir em trabalhos sociais mas não sabem por onde começar ou o qual projeto investir”, explica a Fundadora e Diretora Executiva, Eduarda Pereira. A startup é a única do ecossistema social em Sergipe e promete atuar no segmento de forma diferenciada. “A Imo não é uma agência de publicidade, por isso, não trabalha como concorrente, mas sim como parceira das agências. Um novo modelo de negócio com foco em propósitos e impacto, buscando dar efetividade aos resultados positivos na sociedade, gerados da união entre os setores da economia”, afirma a Sócia e Diretora Executiva de Marketing, Joelma Porfírio.

Santana do São Francisco I

O prefeito de Santana do São Francisco, Ricardo Roriz, visitou 12 residências do município que foram atingidas fortemente pelo temporal registrado no final de semana. Ao lado do seu secretariado, o prefeito autorizou a reconstrução das moradias. Dentre os locais mais afetados, a comunidade “Rocheira” foi a que mais registrou residências com os telhados parcialmente destruídos. Só neste local, 11 pessoas da linha de pobreza precisaram do auxílio do Poder Público.

Santana do São Francisco II

Após o levantamento construído em parceria pelas secretarias municipais da Assistência Social e de Obras e Urbanismo, o prefeito destacou cerca de 300 telhas, além de barrotes, caibros e outros materiais para auxiliar os trabalhos. “Passamos dois dias terríveis em Santana do São Francisco. Além das fortes chuvas, ficamos sem energia e com a comunicação bastante fragilizada, mas assim que pudemos receber todos os detalhes da população afetada pelo temporal, determinei que fosse feito um levantamento para os auxiliarmos”, relatou o prefeito.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

[email protected] e [email protected]

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Famílias da zona rural recebem subsídio pra comprar imóveis, Em Sergipe, foram 8 contratos que somaram R$ 627 mil
Secretaria de Estado da Saúde recebe 48.550 doses de vacinas contra a Covid-19 nesta quinta
Aracaju recebe 21 mil testes rápidos enviados pelo Ministério da Saúde a pedido da FNP
Campanha de combate à Hanseníase oferece exames à população no Hospital Universitário