Aracaju, 29 de janeiro de 2022

Secretaria de Estado da Saúde alerta sobre aumento na circulação da Influenza A H3N2

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou nesta quinta-feira, 30, 10 óbitos causados pela Influenza no estado. Diante do aumento da circulação do vírus em Sergipe, a SES orienta a população que apresenta a síndrome gripal leve a procurar atendimento nas Unidades Básicas de Saúde, permitindo que os casos de síndrome respiratória aguda grave, sejam tratados nas unidades hospitalares.

Conforme a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa, os óbitos confirmados nesta quinta são de idosos com comorbidade. “Alguns óbitos já estavam em investigação e veio a confirmação de Influenza A H3N2, os outros óbitos não foram subtipados, ou seja, eles são de influenza A, mas ainda não sabemos se são do subtipo H3N2. O perfil dos óbitos são de idosos com comorbidades (hipertensos, cardiopatas asmáticos)”, disse.

A secretária conta que a maioria dos atendimentos realizados nos hospitais são de pacientes que apresentam sintomas leves da doença. “Desde o início falamos que a maioria dos casos apresentam sintomas leves, 90% dos atendimentos que tem nos hospitais são de sintomas gripais leves, que é atendido, tratado e referenciado para casa, sob observação ou sob orientação de, se casos se agravar, retornar. Nós temos que começar a separar isso, a síndrome respiratória aguda grave necessita de uma internação, a síndrome gripal leve pode ser acompanhada na Unidade Básica de Saúde e monitorada dentro do próprio domicílio”, reforça.

Para dialogar com os municípios, a SES convocou nesta semana todos os secretários municipais de saúde e coordenadores de Atenção Primária e Vigilância, para orientar sobre a importância das UBSs nesse momento. “A gente vem organizando a rede e orientando para que a Unidade Básica também se organize, tenha uma estratégia de atendimento. Essa estratégia é fundamental já que lá acontece a triagem de um paciente leve, e de um paciente mais grave”, destaca Mércia Feitosa.

Recomendações

A SES reforça a necessidade de continuar seguindo as medidas de prevenção contra as síndromes gripais, a exemplo do uso da máscara, distanciamento e higienização das mãos.

“Estamos entrando em um momento de festividade, essa festividade pode ser um disparador de novos casos, então fizemos essa orientação, fizemos antes do natal, reforçamos hoje porque o Réveillon é literalmente uma festa de maiores festividades. Quem está com qualquer sintoma gripal, não deve participar de festejos que tenham outras pessoas, festejos em massa, aglomerações , porque ele está possibilitando essa transmissão, no momento que temos em Sergipe a confirmação do vírus de forma sustentada, temos que pensar no coletivo”, finaliza a secretária.

Fonte foto SES

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Lula recebe Rogério e diz que terá apenas um palanque em Sergipe e esse palanque será do PT
Estância: reforma do estádio Francão está sem previsão para começar
TJSE restringe atividades presenciais com rodízio de 50% dos servidores até 06 de março
Dia da Visibilidade Trans marca ações da mandata de Linda Brasil