Aracaju, 21 de janeiro de 2022

Lagarto exporta mudas de plantas variadas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Quem quiser encontrar viveiros de produção e comercialização de mudas de espécies frutíferas, plantas para casa e jardim e até de árvores adultas deve ir a Lagarto. Localizado no Centro-Sul sergipano, o município já exporta as “plantinhas” para outros estados. Lá a pessoa encontra, por exemplo, a palmeira real, vendida em tamanho ideal para projetos de paisagismo ou embelezamento de vias públicas. Situados às margens da rodoviária SE-270 ou nas suas redondezas, os viveiros integram o Perímetro Irrigado Piauí, mantido pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), que fornece a água para a irrigação das mudas.

Antônio Batista está no Perímetro Irrigado Piauí desde a sua fundação, em 1987. O agricultor tem uma grande variedade de espécies em seu viveiro irrigado com a água fornecida pela Cohidro. Entre tentativas, erros e acertos, Toinho de Estevão chegou às espécies que têm mais mercado em Lagarto e em outras cidades. Ao mesmo tempo, ele cultivou as suas preferências, contudo, algumas das plantas são de estimação. “Lutei com várias plantas, foi o maracujá irrigado, acerola, coco verde, sapoti. Muda de laranja, também produzo e entrei também, há uns 25 anos atrás, com mudas de palmeiras. Então, é o meu predileto hoje, é o que eu mais gosto e faço com o maior amor da minha vida. Eu plantei aqui uns 30 pés de coco, e aí nasceu um coqueiro com três pés [três troncos]. Então eu deixei ele, isso foi em 2000 e até hoje ele está produzindo bastante coco”, conta o irrigante de Lagarto.

Para o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Fonseca, este é mais um ramo do empreendedorismo que surgiu dentro dos Perímetros Irrigados do Governo Estado, e que promove a diversidade de produção. “Geralmente é um tipo de irrigante que, em espaços pequenos, consegue dar uma finalidade comercial para seu lote irrigado e obtém lucro para sustentar a família e gerar empregos”, afirma. Lagarto integra o polo citrícola sergipano. Além das mudas frutíferas e para ornamentação, os viveiristas produzem borbulhas de cítricos com alto padrão de qualidade em estufas”, revela.

Fonte: Cohidro (Fotos: Fernando Augusto)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Flash Político: Mitidieri disputa Governo e admite que perto da decisão haja inquietação
Confira programação e horário de testagem nas UBSs e bairros de Aracaju
E-commerce do Supertem se consolida como líder no mercado sergipano
Gestores sergipanos têm até 30 de janeiro para enviar informações ao TCE