Aracaju, 27 de janeiro de 2022

Aracaju amplia atendimento para controle da influenza

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

No dia 21 de dezembro, a Prefeitura de Aracaju apresentou o Plano de Contingência para Enfrentamento à Influenza. Atualmente, quando a taxa de transmissibilidade está em 8,05%, a gestão municipal entrou no nível 3 do Plano.

Assim, além de todas as 45 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) estarem aptas a receber usuários com sintomas de síndrome gripal, a população ainda pode contar com os hospitais municipais Nestor Piva e Fernando Franco. O cidadão pode, também, dispor do Filômetro, uma ferramenta online para acompanhar a fila nas unidades.

A principal recomendação, no momento, é que a população procure orientação médica, mesmo em casos de sintomas leves, como frisa a secretária municipal da Saúde, Waneska Barboza.

“Reforçamos que os quadros mais leves de síndromes gripais devem ser tratados nas Unidades Básicas de Saúde, para que nossa rede de urgência e emergência tenha um bom fluxo, acolhendo e tratando os casos mais delicados. Todas as UBSs estão aptas a receber esses casos leves de síndromes gripais. Além de ofertar o atendimento médico e dispensação de medicamentos”, orienta Waneska, reforçando que as Unidades Augusto Franco, Onésimo Pinto, Ministro Costa e Cândida Alves realizam teste RT-PCR.

Vale destacar que não há testagem para influenza. O paciente é atendido pelo médico, que solicita ou não o RT-PCR. Em caso de PCR negativo para covid, a amostra, via Laboratório Central de Sergipe (Lacen), é encaminhada para triagem de Influenza.

Ainda que a primeira indicação seja a procura por um UBS, as portas de urgência dos hospitais municipais Zona Sul (Fernando Franco) e Zona Norte (Nestor Piva) também realizam esse tipo de atendimento. Na segunda-feira, 4, a Prefeitura implantou contêiner de síndrome gripal no Fernando Franco, para dar fluidez ao atendimento na unidade. Com esse equipamento instalado, a unidade hospitalar passa a dispor de quatro médicos para síndrome gripal, mais uma sala de coleta e uma de triagem e cinco consultórios médicos.

A gestão da capital tem monitorado diariamente os dados de síndromes gripais registrados na cidade para que o Município possa atuar efetivamente. As ações da Prefeitura serão adotadas mediante os níveis estabelecidos no Plano de Contingência.

A secretária da Saúde de Aracaju explica como se deu a definição dos níveis do Plano. “A gente estabeleceu um corte que determina a baixa ou alta transmissão do vírus e esses índices vão sinalizar para a Secretaria a necessidade de ampliarmos os equipamentos de saúde para o atendimento da população. Atualmente, a maioria dos casos são leves, no entanto, estamos com a nossa atenção concentrada em controlar a situação e manter o atendimento eficaz”, enfatiza a gestora.

No atual cenário de transmissão, Aracaju chegou ao nível 3. Caso a cidade atinja o último indicador, o nível quatro, com o aumento do número de pacientes internados nas unidades de tratamento intensivo, a Prefeitura articulará com a Secretaria de Estado da Saúde a transferência de pacientes para Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do Estado, através do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Filômetro

Desde o fim de dezembro do ano passado, os aracajuanos passaram a contar com uma ferramenta online para acompanhamento das filas de atendimento nas unidades de saúde destinadas, exclusivamente, para pacientes com síndromes gripais.

O Filômetro tem como objetivo evitar aglomerações nas UBSs e hospitais municipais, além de otimizar a prestação do serviço, garantindo que o cidadão não enfrente filas para ser atendido. O novo serviço está disponível em filometro.aracaju.se.gov.br/.

Atualizada constantemente, a página, vinculada  ao site da Prefeitura, indica as unidades que estão com pouca fila, fila moderada ou fila intensa, além da quantidade de pessoas que aguardam atendimento em cada uma. No Filômetro, o cidadão é informado sobre a situação das filas nos hospitais municipais Nestor Piva e Fernando Franco, além das unidades básicas de saúde que realizam teste para síndromes gripais – Augusto Franco, Onésimo Pinto, Ministro Costa e Cândida Alves.

Foto Ana Licia Menezes

Fonte AAN

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Sisters conversam sobre romances no BBB 22, e Natália dispara: ‘Povo meio ruim de jogo!’
Murilo Huff abriu mão da tutela de bens do filho com Marília Mendonça
Polícia do Rio já chegou a suposto autor de ameaças racistas contra Douglas Silva
Flash político: Belivaldo confirma conversa com Lula, mas não falou sobre eleições em Sergipe