Aracaju, 19 de janeiro de 2022

IPTU: reajuste aplicado é menor do que o previsto para 2022 em Aracaju, diz secretário

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Segundo tributo mais importante para o Município, o Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU) terá reajuste de 10,05% para o exercício de 2022. No entanto, o ajuste do valor estabelecido pela Prefeitura e publicado no Diário Oficial do dia 13 de dezembro é menor do que previsto.

Conforme a lei, o reajuste do IPTU de Aracaju é fixado com base na variação da inflação, ou seja, 10,05%, percentual correspondente à variação do Índice Nacional de Preço ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E). Com o adicional de 5%, também aplicado por lei, o reajuste do IPTU para 2022 seria, assim, de 15,05%, porém, a gestão municipal limitou o ajuste ao IPCA-E.

“Desde 2017, essa regra vem sendo aplicada, mas a sociedade e a economia ainda sentem os reflexos da pandemia que ainda não acabou e possui cenário incerto. Em função desse cenário, a correção do IPTU ficou limitada à variação da inflação. Essa correção é necessária porque os serviços que a Prefeitura presta também ficaram mais caros e entra, principalmente, a questão da saúde. A administração municipal segue com as ações de prevenção para controle da pandemia, a vacinação e demais medidas em torno da crise sanitária. Essa não aplicação de 5% demonstra a sensibilização para o momento”, pontua o secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos.

O IPTU representa cerca de 15% da receita tributária própria do Município. Para 2022, a expectativa é que Aracaju arrecade, aproximadamente, R$250 milhões. Por lei, 20% desse montado são destinados à Saúde e outros 25% à Educação.

“Esse recurso serve, também, para pagamento de salário, aposentaria, funcionamento das secretarias, limpeza da cidade, recapeamento e para contrapartida em programa de investimento. Com a arrecadação desse imposto, a Prefeitura pode investir, por exemplo, em obras de infraestrutura, saneamento básico e mobilidade urbana”, completa Jeferson.

Calendário de pagamento

Os contribuintes terão até o dia 17 de janeiro para quitar o imposto em uma única parcela, recebendo o seguinte benefício: desconto de 7,5% para quem não possuir débitos com o Município, e de 2,5% no caso de estar inadimplente.

O pagamento também poderá ser feito em parcelas, previamente definidas em razão do valor do imposto, conforme estabelece o Decreto Nº 6.631. Para quem optar pelo parcelamento, o vencimento da primeira parcela é em 7 de fevereiro e, nos meses subsequentes, sempre no quinto dia útil.

“Tanto esta opção como a cota única estão disponíveis no carnê, que pode ser pago na rede bancária credenciada (Banco do Brasil, Banese, Caixa Econômica, Itaú, Santander, Sincredi e Casas Lotéricas). É importante ressaltar que o documento está disponível no nosso portal, no endereço fazenda.aracaju.se.gov.br, desde 1º de janeiro, e também será entregue nas residências, via Correios”, detalha o secretário.

Foto: Marcelle Cristinne

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Universidade Federal vai exigir comprovante de vacinação para comunidade acadêmica
Prefeito de Salgado lamenta fechamento de fábrica e garante lutar por mais empregos
E-mail com alerta sobre pesquisa de intenção de voto para 2022 é falso, diz MPF/SE
Sesc monta central de Relacionamento na CDL de Itabaiana