Aracaju, 24 de janeiro de 2022

Artigo: O TEMPO, escreve o deputado Capitão Samuel

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Sincronicamente descompassado, diacronicamente oposto, o tempo consome a vida e a imagem, num movimento lento e frenético, em retas e curvas, em idas e vindas, não necessariamente nessa ordem, mas numa incessante desordem, que se recria na ordem e no caos.

A estética é do conflito, onde os contrários se reconhecem e se constroem na contínua luta. As contradições assumem seu lugar na natureza e na história e ninguém mais toma dois banhos no mesmo rio.

A vida se rebela contra a monotonia sincrônica e não cessa na diacronia frustrada. A cada dia toma forma de movimentos absurdos, porém explicados pelo pensamento complexo de Edgar Morin.

E o tempo vai passando enquanto deixamos. O tempo não para e nada do que foi será do jeito que já foi um dia, se assim quisermos. O tempo é nosso e seus reflexos são coisas criadas pela nossa própria imagem. Não existe tempo livre, nem tempo aprisionado, O que existe é o conflito, a recriação, a desconstrução, a frustração, o descontrole.

Vivemos no nosso tempo, mas o tempo não vive a nossa vida. A vida cria os caminhos do tempo   e esse tempo se recria na vida, que se recria no tempo, que se recria na vida…

O  ano é uma metáfora do tempo. O dia é uma prisão inventada, cujas grades são as horas e os minutos do poder. Eles, os mais espertos, dominam o tempo e o colocam a seu serviço. Nós, os donos da força, construímos o tempo que se busca dominar. Um minuto desses, uma hora dessas, dominaremos o tempo criado para torná-lo tempo de vida, de esperança e de amor .

2022 será intenso !!

Deputado estadual Capitão Samuel

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Secretaria de Saúde Aracaju se prepara para vacinar crianças de 6 anos ou mais com CoronaVac
Zezinho Sobral debate ações para avançar empreendedorismo
Cursos oferecidos são de diversas áreas do conhecimento 
Covid-19 deixa o Sergipe sem time para jogar na quarta-feira após registrar 16 casos  no elenco