Aracaju, 21 de janeiro de 2022

FAMES realiza pesquisa e identifica necessidades dos municípios sergipanos na área da saúde

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

A Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES) realizou uma pesquisa com o objetivo de coletar dados para conhecer e identificar os problemas enfrentados pelas administrações municipais em relação aos serviços públicos de saúde neste período de maior demanda de atendimento em Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A pesquisa foi realizada através da aplicação de um questionário que teve o retorno de 57,3% dos municípios sergipanos. Com o levantamento foi possível identificar que 97,6% dos municípios tiveram um aumento na demanda por atendimento na atenção básica (UBS, UPA, Centros de Covid, Hospitais de Pequeno Porte) por infecções respiratórias.

Além desse levantamento, a FAMES identificou que 93% dos municípios tiveram um aumento das despesas com a área da saúde, neste período de aumento de atendimentos relacionados à síndrome gripal. Com a elevação das despesas, 97,6% dos gestores municipais indicaram que os repasses por parte do Governo Estadual para o enfrentamento à pandemia não estão sendo suficientes, assim como 86% dos municípios apontaram que os repasses do Governo Federal também não estão sendo suficientes para cobrir os gastos com a saúde.

Através da pesquisa, a FAMES conseguiu identificar as principais necessidades dos municípios, que apresentaram carência por mais recursos para a Atenção Básica, ou seja, verbas para o custeio dos postos de saúde; mais recursos para as ações de COVID-19 e também para a Média e Alta Complexidade (MAC); mais leitos para internação e mais recursos para o abastecimento das farmácias básicas.

Para o presidente da FAMES, Christiano Cavalcante, esta foi uma importante ação para entender o atual cenário das administrações municipais em relação aos serviços públicos de saúde, para que medidas possam ser adotadas em defesa do enfrentamento às endemias. “Nossa maior preocupação é garantir um atendimento eficiente e resolutivo. Estamos passando por um momento crítico e a grande demanda sempre é para as prefeituras, que precisam dispor de recursos e equipes preparadas para realizar o primeiro atendimento”, frisou.

Por Innuve Comunicação

Foto: Ascom/Pref. Campo Do Brito

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Flash Político: Mitidieri disputa Governo e admite que perto da decisão haja inquietação
Confira programação e horário de testagem nas UBSs e bairros de Aracaju
E-commerce do Supertem se consolida como líder no mercado sergipano
Gestores sergipanos têm até 30 de janeiro para enviar informações ao TCE