Aracaju, 21 de janeiro de 2022

PMA arrecada mais de R$226 mil em leilões de inservíveis em 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Em 2021, a Prefeitura de Aracaju, por intermédio da Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplog), realizou dois leilões de bens inservíveis, isto é, aqueles bens que não têm mais utilidade para a Administração, o que não significa que estejam necessariamente deteriorados.

Ao todo, nos últimos 12 meses, foram arrecadados R$226.800,00 pela administração municipal. Desde 2017, a Prefeitura já soma mais de R$765 mil, montante que é utilizado para investimento em tecnologia e melhoria na prestação de serviços à população.

Os últimos dois leilões foram feitos de maneira totalmente virtual, através do site da RJ Leilões, o que possibilitou mais transparência e possibilidade de participação de compradores de todo o país.

O gestor da Seplog, Augusto Fábio Oliveira, lembra que em 2017, a administração municipal tinha um custo muito alto com galpões para armazenar bens inservíveis. Nesse sentido, foi preciso montar uma equipe para fazer o levantamento do quantitativo e volume desse material, criando um cronograma de leilões, que vêm sendo realizados a cada quatro meses, geralmente.

“Com os leilões, conseguimos converter bens inservíveis em recursos para o Município. Nas edições realizadas este ano, foram mais de 200 mil reais, o que nos permitiu realizar a compra de mais de 60 notebooks para diversas secretarias e órgãos municipais, melhorando a qualidade do trabalho realizado e, consequentemente, do serviço prestado ao cidadão”, revela o secretário.

Além de reverter bens inservíveis em mecanismos na área da tecnologia, afirma Augusto Oliveira, houve também uma melhoria nos ambientes de trabalho e unidades de atendimento aos aracajuanos. “Recentemente, retiramos cerca de 25 mil itens de unidades da Semed [Secretaria Municipal da Educação] e quase a mesma quantidade da SMS [Secretaria Municipal da Saúde]. É esse tipo de inovação que faz a diferença na atual gestão, contribuindo significativamente, também, com o meio ambiente”, complementa Augusto Fábio.

O leiloeiro oficial, Carlos Vinícius Mascarenhas, responsável pela execução do certame, comemora o resultado das vendas. “Encerramos o ano com uma excelente arrecadação para o Município ao tempo em que celebramos mais uma parceria da RJ Leilões com a Prefeitura, em especial com a Comissão Organizadora que nos apoia e dá segurança, tanto para nós leiloeiros, quanto para os clientes”, diz.

Próximo leilão

O próximo certame já está em andamento, inclusive, com seis lotes já definidos. A previsão é de que a primeira edição de 2022 aconteça em meados do mês de março.

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Flash Político: Mitidieri disputa Governo e admite que perto da decisão haja inquietação
Confira programação e horário de testagem nas UBSs e bairros de Aracaju
E-commerce do Supertem se consolida como líder no mercado sergipano
Gestores sergipanos têm até 30 de janeiro para enviar informações ao TCE