Aracaju, 22 de janeiro de 2022

Polícia Unida: PM e BM  aprovam operação padrão em assembleia geral dos policiais militares

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin

Após Assembleia Geral Extraordinária realizada na tarde desta terça-feira (11), Policiais Civis de Sergipe decidiram paralisar as atividades pelas próximas 12 horas. A manifestação é em protesto contra a falta de diálogo com o governo, que segundo a categoria, se recusa em pagar o adicional de periculosidade aos policiais.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Sergipe (Sinpol/SE) Adriano Bandeira disse que “tentamos de todas as formas dialogar com o governador Belivaldo Chagas (PSD), mas ele tem se mantido irredutível”.

Também na tarde de ontem, foi realizada na Assomise, a Assembleia Geral dos Oficiais Militares de Sergipe, em pauta o estado permanente de mobilização; caminhada até o Palácio de Despachos (dia 13.01 às 14h) e deliberação “Operação Padrão” (dia 14.01).

Segundo a Assomise, faltou respeito do governador Belivaldo Chagas, em relação as forças de segurança e salvamento, além de realizar reivindicações dos militares na luta do direito à periculosidade.

Para o presidente da Assomise, Coronel Adriano Reis, a Assembleia acontece para a tomada de importantes decisões. “Apresentamos hoje algumas medidas e estaremos deflagrando a partir de agora a Operação Padrão, não iremos mais dar jeitinho para atender as necessidades do Estado.” finalizou.

O deputado estadual, Capitão Samuel, que apoia a causa, disse ser necessário para a classe: “A participação dos BM/PM de Sergipe foi excelente, espero que as decisão aqui sejam seguidas para realmente o movimento Polícia Unida continue focado nas ações. Vamos continuar unidos, mas pra isso precisamos da participação de todos.” pontou.

Com o objetivo de continuar lutando por respeito, as classes militares se unirão na próxima quinta-feira (13), às 14h, em caminhada até o Palácio dos Despachos, para cobrar do governo do estado, mais uma vez, os devidos direitos.

Confira abaixo os pontos aprovados pela Operação Padrão:

1 – Não fazer publicidade da atividade policial.

2 – Não conceder entrevistas ou passar informações à imprensa ou à Ascom.

3 – Conduzir viaturas apenas que atendam os requisitos do CTB e que tenham condições ideais de tráfego.

4 – Obedecer rigorosamente às regras de trânsito, na condução das viaturas, especialmente, não excedendo o limite de velocidade.

5 – Conduzir presos apenas em viaturas com xadrez.

6 – Não realizar patrulhamento, diligência ou atendimento de ocorrência com menos de três policiais na viatura.

7 – Não utilizar equipamentos particulares para suprir ausência de recursos para o desempenho das atividades, a exemplo de celulares pessoais para realização de pesquisas e fotografias.

8 – Não procurar suprir por meios alternativos a falta de combustível do Estado ou qualquer outra carência.

9 – Oficiar o chefe da instituição solicitando as manutenções necessárias na unidade, bem como instalação de cofre.

10 – Denunciar irregularidades dos prédios da segurança pública ao Corpo de Bombeiros Militar e demais órgãos de fiscalização.

11 – Combater sistematicamente as contravenções penais de jogos de azar.

12 – Realizar abordagens somente em casos de fundada suspeita, como manda a legislação processual penal.

13 – Fiscalizar, de acordo com as regras de trânsito, os veículos do Estado, dos municípios, de transporte público e de coleta de lixo.

14 – Intensificar escrachos com participação da categoria.

Com informações e foto da Assomise e Sinpol

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on email

Leia também

Escola de Artes Valdice Teles abre inscrições para 685 vagas em diversos cursos
Defesa Civil segue monitorando municípios sergipanos margeados pelo Rio São Francisco
Provas do Enem 2022 serão aplicadas no mês de novembro; confira todo cronograma
Prefeitura abre novo edital para eleição do Conselho da Previdência