Aracaju, 16 de junho de 2024
Search

Prefeito Edvaldo lança aplicativo SOS Maria da Penha em Aracaju

IMG_1446

A ferramenta é fruto de uma parceria firmada entre a Patrulha Maria da Penha e a empresa de tecnologia 3Tecnos

A Prefeitura de Aracaju avança, mais uma vez, no conjunto de ações de combate à violência contra a mulher na capital. Nesta sexta-feira, 8, Dia Internacional das Mulheres, o prefeito Edvaldo Nogueira lançou o aplicativo SOS Maria da Penha – ferramenta disponível para os sistemas IOS e Android – que amplia a capacidade de monitoramento das mulheres assistidas pela Patrulha Maria da Penha (PMP), da Guarda Municipal de Aracaju (GMA), que integram a Secretaria Municipal da Defesa Social e Cidadania (Semdec). A novidade, desenvolvida em parceria com a empresa de tecnologia 3Tecnos, proporciona praticidade e facilidade às mulheres em situação de risco para o acionamento dos guardiões, além de fornecer informações à equipe da PMP sobre a localização da vítima, acompanhamento em tempo real do percurso das viaturas por parte da mulher que aciona uma ocorrência, redução do tempo-resposta e potencialização da ação preventiva.

“Esse é um aplicativo muito importante que as mulheres poderão contar a partir de hoje. Nele, elas se cadastram, escolhem pessoas amigas para deixar como contato de emergência e, caso sejam vítimas de violência, elas poderão com um clique informar tanto à Guarda, como a esses contatos de emergência, que estão em perigo, inclusive com compartilhamento automático da localização precisa. Quando a Guarda Municipal receber essa localização, já encaminhará uma equipe da Patrulha Maria da Penha ou qualquer outro órgão que possa dar apoio de segurança, para se deslocar imediatamente em busca da vítima. É um aplicativo que vai proteger todas as mulheres que baixarem ele no celular e realizarem o cadastro, uma novidade que chega para agregar nosso Plano Municipal de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, que já conta com o Cram, com a Patrulha Maria da Penha e outras políticas públicas de proteção à mulher”, destaca Edvaldo.

De acordo com o secretário da Semdec, tenente-coronel Silvio Prado, agregar os benefícios proporcionados pela tecnologia às ações que já são colocadas em prática pela Prefeitura, através da GMA, para proteger as mulheres vítimas de violência doméstica e que são atendidas pela PMP é uma medida que garante ainda mais segurança para essa população. Ainda segundo ele, a ferramenta vai permitir também uma ampliação no número de mulheres assistidas pelo município, uma vez que a facilidade de instalação, manuseio e acionamento em casos de agressão é dinâmica e fácil.

“Hoje a Prefeitura de Aracaju deu um passo muito importante para o enfrentamento à violência contra as mulheres. Não só daquelas que a PMP já faz um monitoramento 24h, mas também para outras mulheres que queiram baixar o aplicativo e utilizá-lo, principalmente quando estiverem em situação de perigo. Através do SOS Maria da Penha, o tempo-resposta das nossas equipes será reduzido, além de dispor para os guardas as condições de saber a localização exata onde está sendo solicitado o atendimento. A perspectiva é que tenhamos uma ampliação do número de assistidas. É mais um passo importante para os trabalho da PMP, mas também para todas as mulheres de Aracaju. Agora contamos com uma ferramenta de segurança com relação a qualquer tipo de agressão que o homem possa causar contra as mulheres”, conta.

Além do aplicativo disponível para as mulheres terem a disposição no aparelho celular para casos de necessidade, o App do Agente, uma ferramenta semelhante também estará disponível para os guardiões da PMP que atuam nas ocorrências, que conta com recursos como: apoio imediato em situações críticas; atendimento a ocorrências; registro detalhado e preciso das ocorrências; visualização de dados da ocorrência (vítima, agressor e etc); interface para visualizar e priorizar ocorrências; rastreamento em tempo real; comunicação via chat; gerenciamento de escalas, audiências e visitas; determinação da rota ideal para atendimento da demanda; e visualização de avisos e alertas.

“Esse aplicativo foi feito com a Guarda, que participou de toda a dinâmica, e é voltado para a segurança das mulheres, esse foi o nosso principal propósito desde o início. É um aplicativo simples de se usar, tanto para as mulheres já assistidas pela patrulha Maria da Penha, como aquelas que não são assistidas. Ele dá voz e segurança às mulheres, pois tem os guardiões, que são aquelas pessoas mais próximas à elas que poderão ser cadastrados como contatos de emergência, a quem poderão pedir ajuda. As que já são assistidas pela Prefeitura, terão avisos e alertas para quando o agressor estiver se aproximando e isso dará uma segurança maior à elas. Criamos ainda recursos para empoderá-las, com podcasts que abordam assuntos sobre temas voltado ao combate à violência, um canal diretamente com a GMA, onde poderão enviar vídeos, áudios, fotos para poder compor denúncias”, pontua Rogério Cardoso, sócio-administrador da 3Tecnos.

A parceria entre a Prefeitura e a empresa 3Tecnos vai disponibilizar também para a GMA recursos do Painel de Retaguarda Sosbackoffice, com monitoramento de ocorrências; gerenciamento de viaturas; gerenciamento de agentes; gerenciamento de escalas ordinárias e extraordinárias; gestão de medidas protetivas em vigência; designação de ocorrências; inteligência no traçado para atendimento das ocorrências; atendimento via chat com a vítima; emissão de alertas e avisos; gerenciamento de vídeos informativos; inteligência e dados estatísticos; e dashboard estatístico das ocorrências.

“Com o SOS Maria da Penha, vamos ter uma resposta maior nas ocorrências, caso o agressor não cumpra com as regras da medida protetiva. Com essa tecnologia envolvida na nossa atividade, quando a vítima solicitar socorro, ela vai poder acompanhar o nosso deslocamento e a gente vai saber com precisão onde ela está para que, rapidamente, possamos solucionar essa situação. Hoje a gente já faz esse trabalho, mas sem tecnologia o tempo de atuação acaba sendo maior, porque a gente precisa ficar se comunicando com ela, para saber onde ela está, esperando uma referência, o que já coloca a vida da mulher em risco. Tempo é um fator fundamental nesse tipo de ação. Agora, vamos contar com a precisão de detalhes e a vítima também vai poder acompanhar a nossa partida e saber onde a gente está. Isso vai salvar vidas de mulheres aracajuanas. É mais um excelente instrumento de combate a violência doméstica na nossa cidade”, enfatiza a coordenadora da PMP, Vileanne Brito.

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA

Leia também