Aracaju, 18 de julho de 2024
Search

Mudança de preferência política

Diógenes Braynerdiogenesbrayner@gmail.com

Há alguns anos, percebia-se que a esquerda – principalmente o PT – mantinha a força eleitoral nas Capitais, inclusive em Sergipe. Quando não o PT, legendas de tendências progressistas dominavam o eleitor e geralmente administravam a Capital. A revolução de 1964 acabou essa preferência esquerdista, ao impor a nomeação de prefeitos e governadores indicados pela ditadura, para administrar cidades e Estados, mas manteve a eleição direta de governadores e de 01 senador biônico. A ditadura foi um pouco mais adiante, mas houve diferença na eleição de prefeitos, porque a sociedade começou a eleger quem era indicado por alianças partidárias, mesmo que todas elas fossem dominadas pelo Planalto.

Com o retorno da liberdade para escolha direta de presidentes, governadores, prefeitos e senadores é que se começou a sentir o ar da democracia, mesmo que se estendesse à dificuldade ditatorial. Com o poder de escolha, percebia-se que os chamados candidatos de esquerda, vítimas do período ditatorial, tinham mais chances nas eleições, através de um eleitorado que também lutou para reaver os seus direitos e readquirir a liberdade, que fora estrangulada pela rispidez do regime que limitava – e até impedia – os direitos mais comuns do cidadão. Depois da chegada de Luiz Inácio Lula da Silva à presidência, em 01 de janeiro de 2003, em sua quarta candidatura para este cargo e após derrotar o candidato do PSDB, José Serra, com 61% dos votos válidos, em segundo turno, houve uma mudança no sentimento democrático e uma visão do que melhor servia, a esquerda mais aberta ou a direita que perseguia e fechava.

Depois do Governo Lula, da Administração Dilma, da prisão do ex-presidente e um clima de desconfiança eterna no comando do País muita coisa mudou. Com a vitória de Jair Bolsonaro e seu Governo desastroso, seguido pelo retorno de Lula, houve uma inversão no regime social e há a dúvida que a direita está predominando na formação política, com a esquerda buscando um perfil de direita para eleger novos prefeitos. Direita e esquerda não trazem mais respeito e convicção

Edvaldo recebe amigos

O prefeito Edvaldo Nogueira (PDT) recebeu na festa do Forro Caju, os seus amigos governador Fábio Mitidieri, Luiz Roberto  (PDT) “e minha amiga e primeira-dama Érica Mitidieri”.
*** – É uma felicidade recebê-los na nossa grande festa. Aracaju é a capital da alegria e Sergipe é o país do forró! – disse Edvaldo.

*** Detalhe: Luiz Roberto é o candidato a prefeito de Aracaju com apoio de Fábio e de Mitidieri.

Sobre Vice de Carminha

O grupo em Socorro ligado ao ex-prefeito José Franco diz que ele vai indicar e eleger a nora à vice. Zé é uma liderança forte em Socorro.

*** Segundo um dos aliados dele, a oposição está espalhando que Zé Franco não vai indicar ninguém e que dessa vez o vice-prefeito será um nome do PT.

*** Diz que o PT não tem força eleitoral em Nossa Senhora do Socorro para lançar um candidato à vice.

Sobre a maconha

O subtenente Edgard Menezes diz que “basta 12 saídas da boca até a esquina e o traficante vende 504 gramas de maconha legalizada pelo STF. Isso por mula”.

*** A discussão sobre a liberação de maconha é um atraso, porque a droga já circula com facilidade em todas as festas do País, inclusive às fechadas.

*** Não é apenas maconha que está em uso aberto, á cocaína também ilustra grandes banquetes.

Eliziário na UTI

Chega à informação de que o ex-deputado Eliziário Sobral, um dos políticos mais importantes de Sergipe, está internado nos Estados Unidos, na UTI, com Covid.

*** Eliziário contraiu a doença durante visita que fez a um amigo nos Estados Unidos.

Alunos Autistas

Diante de dois casos graves recentemente noticiados pela imprensa, a advogada/mãe atípica e pré-candidata a vereadora de Aracaju, Priscila Boaventura, usou redes sociais para chamar atenção de formas de exclusão de alunos autistas nas escolas.

*** Ela aconselha que pais de crianças e jovens neuro-atípicos estabeleçam necessária comunicação e rede de apoio com os colegas de escola dos filhos bem como com seus familiares para estar a par da dinâmica do que acontece nas salas de aula.

Convenção do PL

Está marcada para segunda-feira, 22 de julho, a convenção do PL, que terá Emília Correa como candidata à prefeita de Aracaju.

*** Os partidos que integram o bloco da convenção são Liberal, PSDB, Cidadania e Agir. Emília será registrada como candidata à prefeita.

Os nomes a vice

A mesma fonte disse que o nome do vice vai ser conversado na próxima semana pelo PL, pode ser anunciado na segunda semana de Julho.

*** Cinco nomes aparecem: Eduardo Amorim (PSDB), Ricardo Marques (Cidadania) Tadeu Andrade, Thiago Silva e até o delegado André David (PSDB).

Entrevista de Yandra

Em entrevista a Inove Notícias, a candidata Yandra Moura disse que “faltou gratidão e reconhecimento do prefeito Edvaldo Nogueira, pelo apoio ofertado por meu pai,! O ex-deputado federal André Moura”.

*** Yandra fez questão de ressaltar que o desejo de ser pré-candidata nasceu dos anseios da população. “Foi percorrendo os bairros que percebi a necessidade da população e eu tenho o sonho de trabalhar mais perto da minha gente”.

*** Yandra conclui a entrevista dizendo que vai licenciar-se do mandato no dia 03 de julho. Quem assume é o suplente Fábio Henrique.

Pesquisas qualitativas

Uma curiosidade: aumentou significativamente o número de prefeitos que tentam a reeleição e candidatos à Prefeitura, que estão buscando pesquisas qualitativas para avaliar eleitorado suas cidades.

*** Um fato interessantes: há amostras de que a saúde nestas cidades é deplorável e os eleitores perceberam isso e cobram melhorias urgentes em falhas sociais da administração.

Leia também